Estilo   Pessoas  

A Princesa Diana em 16 looks icónicos

01 Jul 2021
By Margarida Oliveira

Naquele que seria o seu 60º aniversário de Lady Di, revisitamos alguns dos coordenados mais icónicos da eterna Princesa do Povo.

Naquele que seria o seu 60º aniversário de Lady Di, revisitamos alguns dos coordenados mais icónicos da eterna Princesa do Povo.

© Getty Images
© Getty Images

Terá havido um tempo em que retratos monárquicos eram feitos tendo por base moedas do seu país. O artista incumbido de representar determinada figura real recebia uma moeda com o perfil a partir do qual iria retratar uma pessoa que, nove em 10 vezes, nunca tinha visto presencialmente. Na era da fotografia, o retrato real ultrapassa a pintura a óleo, e a Princesa Diana eterniza-se no seu estilo.  

Cindy Crawford refere Diana Spencer como um “ato de classe que nos mostrava o que uma princesa moderna deveria ser”. A figura da Princesa de Gales parece assumir uma relevância intemporal, tendo a jornalista Julia Pitaluga, num artigo para a Vogue Brasil, referido Lady Di como um “ícone de inspiração imortal”. 

Ao longo do seu percurso, Lady Di foi-se afirmando enquanto uma figura individual independente da tradição monárquica. Tal evolução foi acompanhada pelo seu estilo. Desde as cores fortes e cortes acentuados até ao estilo prático e intemporal, podemos, através dos coordenados que escolhia, reconhecer o momento em que Diana deixou de tentar integrar-se na monarquia e começou a assumir um gosto individual que, até aos dias de hoje, nos influencia.

Hailey Bieber, Camille Charrière, Kaia Gerber, e tantas outras personalidades, adotaram os cycling shorts à semelhança de Diana – com uma oversized sweatshirtdad sneakers e umas meias desportivas. Um oversized look que se torna feminino com os tight shorts. O simples ato de exibir as pernas nuns cycling shorts, foi uma opção altamente disruptiva.

 

A liberdade de apresentação parece-nos natural na atualidade, mas aquilo que eram os looks “ousados” de Diana, que fugiam da tradição da representação de uma princesa, foram opções conscientes de uma mulher que representava o futuro de uma monarquia adaptada à atualidade e não congelada na sua própria história. Diana utilizou os seus looks enquanto afirmações públicas de poder, controlando assim a narrativa sobre si própria nos media. O icónico little black dress que vestiu após terem sido publicadas notícias da infidelidade de Príncipe Charles, o seu marido, foi uma afirmação de independência de Charles e, consequentemente, da monarquia.

A Diana que passeava pelo parque com as mãos nos bolsos, umas botas texanas, um blazer oversized e um boné não é a mesma Diana que, numa camisola de malha colorida, se escondia atrás da figura de Charles. Impedida de se afirmar através do discurso, Diana afirmou-se visualmente, declarando a sua posição como a mais adorado e mediático membro da família real britânica.

Antes do atual culto de celebridades já a Diana Spencer ocupava a imprensa internacional, tendo-se transformado numa figura influente e consciente da sua influência que não se abstém da intervenção pública. A aura de acessibilidade inacessível da Princesa do Povo, uma descrição difícil de conciliar, foi-nos relembrada recentemente com o fenómeno mundial The Crown. Valorizada e criticada em igual medida, Lady Di representa a realidade de uma mulher moderna – sempre demasiado e nunca suficiente.

Margarida Oliveira By Margarida Oliveira

Relacionados


Atualidade  

Morreu Claude Montana, icónico designer dos anos 80

23 Feb 2024

Curiosidades   Atualidade  

Cisnes entre patos

23 Feb 2024

Moda   Street Style  

LFW | Models Off-Duty

23 Feb 2024

Beleza  

LFW outono/inverno 2024 | A beleza nos backstages

22 Feb 2024