Artigo Anterior

Salsa revela um look Slimming Elegant com os novos jeans

Notícias 8. 11. 2019

Prada x Adidas: tudo o que precisa de saber sobre a colaboração

by Julia Hobbs

 

A notícia que todos os sneakerheads queriam ver confirmada há meses chegou. Reunimos tudo o que precisa de saber sobre a colaboração entre a Prada e a Adidas.

©Instagram/@prada

Na manhã de dia 7 de novembro, a Prada publicou uma imagem no Instagram onde se via o icónico saco de papel branco da marca com duas caixas de ténis da Adidas, à espreita, dentro do mesmo. A descrição, #Pradaforadidas, não demorou a deixar a Internet num alvoroço (particularmente a comunidade online de sneakerheads que tem vindo a alimentar rumores de uma possível colaboração entre as duas marcas). E, como seria de esperar, os comentários e gostos também não demoraram a aparecer. 

Da frustração de não existir "nada no link na bio" aos muitos emojis do grito, passando pelo aparecimento do nickname Pradidas, a antecipação está mais elevada do que nunca. Num pé está o bastião do luxo italiano, cujos sapatos custam cerca de 600 euros. No outro, a super marca Millennial, cujos ténis custam certa de 60 euros. 

Mas deveríamos estar assim tão surpreendidos com esta Pradidas? Talvez não. A Vogue reuniu quatro pistas sobre a colaboração mais aguardada de 2019 que estiveram, desde sempre, baixo do nosso nariz. 

Os ténis Cloudbust da Prada são um fenómeno - como é que se supera isso? 

De Bella Hadid a A$AP Rocky, são poucos os nomes que não usaram os Cloudbust - um modelo futurista que provou ser um sucesso online imediato. Na verdade, o sucesso foi tanto que, em 2018, o Hypebeast preveu que os ténis da Prada iriam derrubar os Triple S da Balenciaga e tornar-se reis do street style. Para além disso, os Cloudbust foram, seguramente, o primeiro modelo verdadeiramente genderless da marca italiana. E ninguém precisava de se perder nos intermináveis vídeos de unboxing que existem no YouTube para perceber que a comunidade masculina de sneakerheads estava a comprar os estilos femininos em massa. A razão? O appeal do cor de rosa semelhante a algodão doce - um tom que, só por si, é sinónimo da própria Miuccia Prada. Mas deixamos que um trainer-influencer tenha a última palavra: "O cor de rosa é mesmo dope e salta mesmo à vista. Na minha opinião, é isso que faz aqueles ténis." 

As ligações high fashion da Adidas 

Ao longo dos anos, a Adidas tem vindo a confiar em diversos nomes influentes da indústria da Moda para criar alguns dos seus modelos mais cool. Adidas by Raf Simons deu-nos o OzweegoStella McCartney emprestou o seu nome a uma linha completa de sportswear. Kanye West apresentou os Yeezy Desert Rat 500 - dando a todos aqueles que já tinham demasiados ténis a desculpa perfeita para comprar só mais um par. Isto tudo sem esquecer o facto de que alguns dos nomes mais influentes da indústria usam Adidas, nomeadamente Phoebe Philo, o melhor selo de aprovação de todos os tempos. 

Miuccia Prada não é estranha ao sportswear 

Duas palavras: Linea Rossa. Ou, se lhe preferir chamar, a linha irmã da Prada, com uma estética baseada na cultura sportswear dos anos 90, que desapareceu durante os anos 2000 e ressurgiu no ano passado. A campanha de relançamento ficou a cargo da stylist Lotta Volkova, e a comunidade obcecada com os drops não ficou indiferente a este regresso. Não é por acaso que a marca italiana define a Linea Rossa como uma linha "intrinsecamente ligada à identidade da Prada e à sua vontade de elevar o industrial e o funcional para criar uma nova geração de luxo moderno." 

A importância dos Millennials 

A Casa italiana não tem virado os olhos ao lucro que os Millennials representam (seja com clubes privados ou nomes influentes como Selena Gomez, Ansel Elgort, Ella Balinska e Luka Sabbat, mas os Millennials também encontraram a Prada. É raro ver Dua Lipa sem os seus ténis Pegasus, mas se dúvidas restassem que a nova geração está rendida aos encantos da marca, basta olhar para o coordenado de Frank Ocean na Met Gala deste ano - um look perfeito para uma geração que estabelece as suas próprias regras quando o tema é dress codes e que, muito provavelmente, não se conforma com as interpretações tradicionais de cocktail ou black-tie

Artigos Relacionados

Coleções 19. 9. 2019

Prada: primavera/verão 2020

Com inspiração nos anos 50 e 70, Miuccia Prada apresentou ontem, em Milão, as propostas para a primavera/verão 2020.

Ler mais

Entrevistas 13. 9. 2019

Stella McCartney, a mulher que transformou o luxo sustentável em moda desejável

A designer que revolucionou a forma de pensar, e fazer, peças de luxo sustentáveis é muito mais do que uma criativa de sucesso. É uma visionária, o epítome da mulher moderna do século XXI.

Ler mais

Moda 27. 8. 2019

Can't afford a Balenciaga

Ou uma 2.55. Ou uma Speedy. Ou uma Birkin. Ou uma Kelly. Ou uma Saddle Bag. Ou uma Le Pliage. Ou uma Marmont. Pelo menos, não uma que seja verdadeira.

Ler mais

Connected 23. 7. 2019

As novas vozes da crítica de Moda

Vários motivos ditaram que a crítica de Moda, tal como 
a conhecemos, se tenha eclipsado nos últimos anos. Falámos com Pierre A. M’Pele e Luke Meagher, duas vozes promissoras da nova vaga de jovens críticos que moldam o género com novos e originais contornos.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK