Artigo Anterior

Leandra Medine desenha coleção para a Mango

Notícias 26. 7. 2019

Damiani diamonds are forever

by Vogue Portugal

 

De Sharon Stone a Eva Longoria, de Sophia Loren a Tilda Swinton, é longa a lista de celebridades que confiam no brilho das joias Damiani para, elas mesmas, brilharem ainda mais. Viajámos até Madrid para descobrir mais sobre a marca italiana que completará, em breve, um século de existência.


Eva Longoria no Festival de Cannes em 2014 © Getty Images.

Diamonds are forever, they are all I need to please me, they can stimulate and tease me, they won't leave in the night”, cantava Shirley Bassey em 1971. Nesses tempos, já a Damiani sabia que os diamantes haveriam de ser para sempre. Fundada por Enrico Grassi Damiani em 1924, a marca de alta joalharia italiana, com sede em Valenza, há muito que tem vindo a produzir joias adornadas com diamantes eternos.

Quando Tilda Swinton ergueu o seu primeiro Óscar (o de Melhor Atriz Secundária, pelo thriller de 2008 Michael Claynton - Uma Questão de Consciência), foi impossível não reparar no brilho da bracelete Sahara que se encontrava no pulso direito da atriz: ao lado daquela joia Damiani adornada com 1865 diamantes, a mais importante estatueta dourada da sétima arte passava muito despercebida. E o que dizer dos brincos que Eva Longoria usou em maio de 2014 no Festival de Cannes?

Tilda Swinton em 2008 na cerimónia dos Óscares © Getty Images

De Swinton a Longoria, de Sharon Stone a Sophia Loren, é longa a lista de celebridades que confiam no brilho das joias Damiani para, elas mesmas, brilharem ainda mais — seja numa qualquer passadeira vermelha, seja num evento menos formal. “O facto de sermos uma marca de família aproxima-nos destas pessoas, e temos com elas uma relação não só profissional, como também uma de amizade. Elas depositam confiança em nós, gostam do nosso trabalho e isto é mútuo”, revelou Giorgio Grassi Damiani, um dos três netos do fundador da empresa, quando nos sentámos com ele no exclusivo Club Alma, em Madrid, pela altura em que a Damiani começou a ser representada no mercado ibérico pela distribuidora de alta joalharia e relojoaria Diarsa.

Com frequência, a ligação da marca a alguns dos rostos mais célebres da indústria cinematográfica traduz-se, muitas vezes, em objetos de desejo visíveis e palpáveis: em 2010, Sophia Loren, epítome do glamour italiano, chegou mesmo a inspirar uma coleção de joias da Damiani, apropriadamente intitulada Sophia Loren Collection. Dez anos antes, Brad Pitt, com o intuito de celebrar o seu casamento com Jennifer Aniston, já havia desenhado para a Damiani a D. Side, uma coleção de anéis de noivado que, entretanto, se expandiu para braceletes, colares, brincos e botões de punho. “É uma linha muito bonita e os anéis da D. Side permanecem uma das peças Damiani mais populares em todo o mundo.”

Igualmente populares são as joias que compõem a Belle Époque, “um bom exemplo de uma coleção que é clássica e contemporânea” e que “representa bem” a estética da Damiani. “É também uma coleção divertida, cujas peças podem ser usadas diariamente — e isso é algo que queremos proporcionar.”

Eva Longoria em 2014 no Festival de Cannes© Getty Images

Forever & ever

Tanto a bracelete usada por Tilda Swinton naquela cerimónia dos prémios da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas em fevereiro de 2008 como as peças que atualmente integram as coleções Sophia Loren, D.Side e Belle Époque, entre outras, incluem brilhantes diamantes. Nem é possível falar da Damiani sem referir esta pedra preciosa, uma vez que mais nenhuma outra empresa de joalharia conseguiu vencer tantos Diamond International Awards, os Óscares da joalharia mundial, como a Damiani: são 18, no total.

É Giorgio, vice presidente do grupo Damiani, juntamente com os dois irmãos, Silvia e Guido, e responsável pelo departamento de design, quem se encarrega de percorrer o mundo à procura das melhoras matérias-primas, sejam diamantes, esmeraldas, rubis ou safiras. O cuidado na seleção de cada pedra preciosa, da mais pequena à maior, reflete-se depois em joias clássicas e contemporâneas, produzidas à mão “tal como antigamente.” Joias que duram uma eternidade, aos olhos do empresário.

Sophia Loren em 2010 na Cerimónia dos Golden Globes © Getty Images

Para ele, e para toda a família Damiani, mais importante que criar uma joia com um design completamente inovador ou explorar novas utilidades e abordagens — “a ideia de, por exemplo, usar um brinco de uma nova forma” — é produzir uma peça que seja confortável, que seja um complemento para quem a usa. “O mais importante é que a mulher adore, de facto, usar a peça. Não por ser uma peça bela — é claro que o design importa —, mas por ser uma peça que ela sinta que faz parte dela. Porque queremos que a mulher use regularmente essa peça, e não simplesmente para uma ocasião especial. Queremos que a peça faça mesmo parte do dia a dia da mulher.”

Artigos Relacionados

Guestlist 23. 7. 2019

Legacy: a nova campanha da AORP une legado e sustentabilidade

Com o coração devoto ao legado e os olhos postos na urgência de preservar o planeta, a nova campanha da AORP é uma celebração do passado, do presente e do futuro.

Ler mais

Eventos 14. 6. 2019

Cinemagia é quando Alicia Vikander, Uma Thurman e Eva Green se encontram em Capri

O trio de estrelas do grande ecrã é apenas uma amostra dos nomes que se juntaram para celebrar a nova coleção da Bulgari.

Ler mais

Notícias 6. 5. 2019

Três marcas fast-fashion com joias banhadas a ouro

Agora é possível encontrar joias banhadas a ouro nas prateleiras de algumas das marcas mais acessíveis da indústria.

Ler mais

Vídeos 3. 4. 2019

O brilho incontrolável de Maria João Bastos

Este vídeo foi cozinhado em brilho-Maria.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK