Artigo Anterior

Matthew M Williams, o novo diretor criativo da Givenchy

Próximo Artigo

Haute Couture goes digital

Notícias 29. 6. 2020

Upcycling: como transformar o seu vestido de noiva

by Emily Chan

 

Embora muitos casamentos em 2020 tenham sido adiados devido à pandemia, as pesquisas por vestidos de noiva em segunda mão estão a aumentar e o mercado de upcycling está em crescimento. As designers Alice Temperley e Tess van Zalinge, e os fundadores da marca Wed partilham as suas ideias inovadoras para dar a esta peça de utilização única uma vida mais longa.

Tess van Zalinge © Justine Leenarts 

Com muitos casamentos em 2020 adiados, devido à pandemia global provocada pelo novo coronavírus, há agora mais casais a antecipar ansiosamente o seu grande dia - e ainda mais noivas à procura desse vestido importantíssimo. Para muitos, a sustentabilidade é uma preocupação crescente. O relatório de casamento da Lyst, de 2020, encontrou um aumento de 38% para os termos vintage, segunda mão ou pre-owned. E, sendo o vestido geralmente uma peça de utilização única, não é de admirar.

O principal desafio, segundo Amy Trinh, cofundadora da marca Wed, é que é "tão difícil usar um vestido de noiva novamente sem se parecer uma noiva em fuga." Juntamente com o seu parceiro de negócios Evan Phillips, Amy Trinh começou por revolucionar o mercado nupcial, criando peças de prontro-a-vestir que podem ser usadas após o seu casamento.

Enquanto que a marca tem vindo a usar o máximo possível de tecidos que nunca são vendidos aos consumidores, os designers estão agora a planear o upcycling de vestidos de noiva usados, tanto para futuras noivas como para aquelas mulheres que querem uma forma de vestir o seu vestido de noiva novamente. "Há centenas de milhares de vestidos por aí, metros e metros de tecido parado, sem fazer nada," comenta Phillips.

Trinh e Phillips estão entre um número crescente de designers que estão a considerar a possibilidade de fazer upcycle de vestidos de noiva, numa tentativa de reduzir o desperdício. Aqui, três marcas de noiva partilham as suas ideias para dar uma nova vida a um vestido de noiva que em tempos foi usado. 

Amy Trinh e Evan Phillips, da Wed, sobre a criação de novos vestidos, via upcycling

Wed © Marlen Keller

Trinh e Phillips esperam que ao lançar um serviço de upcycling, as noivas possam utilizar os vestidos de noiva usados pelas suas mães ou avós. "Existem tantas pessoas com este vestido que só o usaram uma vez e que tem pernamecido encaixotado," diz Trinh. "Sentimos que [os vestidos de noiva] são tão sentimentais, que seria incrivel fazer algo moderno usando o tecido já existente."

A ideia é usar o tecido para criar a estética das linhas e pronto-a-vestir da marca, que inclui vestidos extravagantes e peças separadas em preto e branco. "Vamos desfazer todas as costuras e depois colocar de forma inteligente o tecido na estética que temos para o outono/inverno 2020," continua Trinh. "Temos muitos tops e saias este ano e é realmente importante que estas peças possam renascer."

O serviço de upcycling também permite aos clientes trabalhar com Trinh e Phillips para criar algo único. "É 100% feito à medida," acrescenta Phillips. "A nossa maneira de trabalhar é muito aberta e queremos criar peças à medida das pessoas, seja qual for a ocasião."

Tess van Zalinge sobre a transformação de vestidos de noiva vintage em tailleurs

Tess van Zalinge © Marieke Bosma

A designer holandesa Tess van Zalinge também tem utilizado vestidos de noiva vintage para criar looks de noiva mais modernos, incluindo vestidos mais elaborados, jumpsuits e peças de alfaiataria. "Temos de pensar em todo o desperdício que existe na indústria dos casamentos," diz van Zalinge. "Eu queria fazer uma bridal collection a partir de vestidos de noiva antigos, e ter zero desperdício."

Desde o lançamento da coleção, van Zalinge tem visto um interesse renovado por parte de clientes que querem transformar os seus vestidos. Muitas pessoas perguntaram: "Podes desenhar-me algo que eu possa voltar a vestir, ou usar diariamente?" Isto incluiu a transformação de vestidos em peças mais personalizadas através da interface dos tecidos. "Muitos vestidos de noiva vintage são macios e sedosos. Se quiseres criar um fato de três peças, precisas de ter uma boa construção por baixo," explica-nos.

Van Zalinge espera que as noivas considerem a vida após a utilização do seu vestido de noiva. "Poderão comprar um vestido que vão usar por [apenas] um dia," acrescenta, "mas têm de pensar no que poderão fazer com ele depois."

Alice Temperley e uma segunda vida mais colorida

© Cortesia de Alice Temperly

Quando Alice Temperly descobriu uma leva de vestidos sample no seu armazém, a designer decidiu transformá-los numa coisa mais especial. "Disse: 'Sob nenhuma circunstância ninguém tem permissão em deitar estes vestidos para o lixo'. Não estavam em condições de serem comprados para serem usados num casamento. Já tinham sido experimentados muitas vezes, mas são peças de grande valor."

Em vez disso, Temperley começou a fazer upcycling aos vestidos. "Pensei: 'vamos encurtá-los, tirar algumas das mangas'," explica a designer. "Só queria dar-lhes uma nova vida. Quando se tingem os vestidos brancos com todos os bordados, as costuras, as rendas, o forro, é mágico cada vez que se faz isso. Tudo é único."

A designer, que vestiu celebridades como Arizona Muse, a atriz Milla Jovovich e a ex-jogadora de ténis Caroline Wozniacki, utilizou pigmentos naturais feitos de casca de árvore e de insetos para conseguir vermelhos, rosas, azuis e verdes vibrantes, antes de os fixar ao material, utilizando vinagre de maçã. "Eu queria que fosse totalmente sustentável," explica Temperley. "George Weil faz uma grande seleção de tintas [naturais]; os escaravelhos transformam-se num cor-de-rosa brilhante."

Embora Temperley não tenha, atualmente, planos para lançar um serviço de upcycling, tingir o seu vestido de noiva permite-lhe obter mais uso dele. "Muitas pessoas não têm a ocasião de voltar a usar vestidos brancos," diz Temperley. "Há pessoas a quem se pode ir e que o podem tingir por si. É realmente uma boa opção para as pessoas poderem usar os seus vestidos de noiva várias vezes".

Artigos Relacionados

Tendências 16. 6. 2020

Add to bag? Maybe not!

É o pesadelo de qualquer shopaholic: lojas fechadas, gabinetes de provas interditos, montras tapadas. Novas coleções? Nem vê-las. O novo coronavírus criou uma realidade, ainda que provisória, onde a Moda só existe num universo virtual

Ler mais

Notícias 29. 5. 2020

Julie Pelipas lança Bettter, uma marca upcycling de alfaiataria em segunda mão

Julie Pelipas, contributing fashion director da Vogue Ucrânia e estrela do street style, há anos que tem dado uma segunda vida aos fatos que encontra nas lojas de segunda mão. Agora, com o lançamento de Bettter, podemos trazer o guarda-roupa de Pelipas para o nosso próprio armário.

Ler mais

Tendências 31. 1. 2020

A arte de comprar em segunda mão: guia completo

Todos os dias são lançadas marcas novas com conceitos e abordagens diferenciadoras que prometem revolucionar a indústria. Mas a verdadeira revolução está em comprar em segunda mão. A Vogue dá-lhe o guia completo para aquela que é a arte do preloved.

Ler mais

Notícias 27. 12. 2019

Oito provas de como a indústria da Moda está cada vez mais consciente

Desde a compensação para o carbono na Gucci e Burberry até ao pacto de moda G7 assinado por 250 marcas, a sustentabilidade tem estado nas bocas do mundo durante o ano 2019. A Vogue relembra como a indústria intensificou os seus esforços neste campo durante este ano.

Ler mais