Beleza   Tendências  

Throwback Thursday

23 Aug 2018
By Mónica Bozinoski

Se pensava que regresso dos anos 2000 se ia ficar apenas pelos coordenados Juicy Couture, pela Dior Saddle Bag ou pelo lip gloss, pense outra vez. Há um novo #ThrowbackThursday, e dá-se pelo nome de manicure francesa.

Se pensava que regresso dos anos 2000 se ia ficar apenas pelos coordenados Juicy Couture, pela Dior Saddle Bag ou pelo lip gloss, pense outra vez. Há um novo #ThrowbackThursday, e dá-se pelo nome de manicure francesa.

Foi em meados dos anos 70, nos Estados Unidos da América que, a pedido de um realizador de cinema, Jeff Pink criou a solução perfeita para responder à necessidade de pintar as unhas das atrizes do pequeno e grande ecrã com um tom e um estilo que combinasse com todos os vestidos que tinham que usar durante as gravações. "Muitas trocas de roupa significava muitas trocas de manicure, e estamos a falar de uma época em que ainda não existiam métodos de secagem mais rápidos como as luzes LED", contou Pink, fundador da marca de vernizes norte-americana Orly, em entrevista ao The National

"Chamei a esta invenção o 'look natural', e o estúdio adorou. O realizador, inclusive, chegou a comentar que eu devia receber um Óscar por conseguir poupar tanto dinheiro à indústria", disse Jeff Pink. O nome desta invenção? Manicure francesa. Se já apagou a lembrança desta tendência, particularmente popular nos anos 2000, vamos refrescar-lhe a memória - é aquela manicure que todas usámos pelo menos uma vez na vida, onde aplicávamos um verniz num tom mais neutro para deixar bem à vista a ponta das unhas, pintadas com um notório risco branco. 

Com o passar dos anos, e à semelhança de tantas outras tendências que eram a epítome do cool no novo milénio, a manicure francesa passou de elegante para vulgar, transformando-se num sinónimo de trashy visto nos episódios de Jersey Shore. O cenário era tudo menos favorável, mas à semelhança de tantas outras tendências que eram a epítome do cool no novo milénio, era apenas uma questão de tempo até que a manicure francesa, na sua versão tradicional, regressasse às luzes da ribalta - e, ao que parece, esse regresso está mais perto do que nunca. 

Cortesia do manicurista Tom Bachik, Kim Kardashian West completou o coordenado Versace visto na Met Gala deste ano com uma manicure francesa, enquanto as irmãs Hadid recorreram à nail artist Mei Kawajiri para exibir o estilo no Instagram. Nomes como Jessica Washick, Holly Falcone ou Nail Sunny deram o seu próprio cunho e, mais recentemente, foi a vez de Kylie Jenner partilhar uma fotografia com uma versão mais suave da manicure. 

Um regresso inesperado ou uma coincidência pura? A questão à qual só o tempo pode responder fica ainda no ar, mas se aprendemos alguma coisa com a indústria da Beleza e com as redes sociais é que qualquer tendência pode voltar à sua grandeza inicial - afinal de contas, entre os tons e os formatos, já vimos este estilo ser reeinterpretado mais vezes do que aquelas que nos conseguimos lembrar -, e que tudo o que é visto no feed de Kylie Jenner, de uma forma ou de outra, acaba por se tornar viral. Esteja ou não preparada para voltar a experimentar a manicure francesa, o nosso conselho é apenas este - guarde o verniz branco por mais uns tempos.

Mónica Bozinoski By Mónica Bozinoski

Relacionados


Agenda  

Lisbon Design Week 2024 | A semana dedicada ao design começa hoje

22 May 2024

Tendências  

Who let the baby bump out?

22 May 2024

Compras   Roteiro  

As melhores lojas vintage da Europa

22 May 2024

Moda  

For life

22 May 2024