Lifestyle   Agenda  

René Lalique, o mestre do belo e da transparência

25 Nov 2020
By Maria Nunes

O Museu da Fundação Calouste Gulbenkian mantém o seu legado vivo e traz uma nova exposição que promete deslumbrar qualquer desejo de requinte.

René Lalique, mestre na arte do vidro, foi um grande influenciador da arte nova e arte deco do início do século XX. O seu estilo único é reconhecido globalmente. O Museu da Fundação Calouste Gulbenkian mantém o seu legado vivo e traz uma nova exposição que promete deslumbrar qualquer desejo de requinte.

"O nome Lalique evoca o esplendor da joalheria, a maravilha da transparência e o brilho do cristal". É assim que o site do universo Lalique abre a página em que se conta a história do seu criador. René Lalique é o génio de renome no mundo da arte do vidro e joalheria. O artista francês, nascido em 1860, após ter estudado na Escola de Artes Decorativas em Paris e continuado os seus estudos em Londres por mais dois anos, começou o seu trabalho como designer de joias para as grandes maisons francesas, como a Cartier e a Bucheron. A partir daí, rapidamente se estabeleceu como artista e quebrou a tradição do fim do século XIX ao trazer originalidade e criatividade para as suas peças, combinando ouro com pedras preciosas, madrepérola e marfim com vidro. As suas obras tornaram-se objetos de desejo para a alta sociedade e o seu trabalho elogiado pelos seus colegas de profissão. O luxo tornou-se então sinónimo de qualquer produto Lalique.

Das várias colaborações e conhecimentos que traçou, a amizade com Calouste Gulbenkian permitiu ao engenheiro colecionar quase toda a obra do artista até 1927. Entre jóias, vasos, objetos decorativos e peças de Alta-Joalheria, a grande inspiração de Lalique era a natureza. A sua admiração pela beleza da fauna, flora e figuras femininas vê-se refletida ao longo da sua obra. Lalique foi um verdadeiro poeta do vidro, as suas obras ainda inspiram muitos artistas e encantam qualquer um que se depare com a magnifica combinação de cores, materiais e formas típicas dos seus trabalhos.

A exposição René Lalique e a Idade do Vidro, que reúne perto de uma centena de obras é inteiramente dedicada ao artista francês, algo que o Museu da Fundação Calouste Gulbenkian não fazia desde 1988. As peças são da coleção do fundador do Museu Lalique e, também, de algumas coleções particulares do mundo. A exposição separa a carreira do artista em duas fases do século XX: a primeira, Exposição Universal de 1900, retrata o período mais artesanal de joalheiro;  a segunda, Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas de 1925, foca-se no período da vida em que Lalique passou a dedicar-se unicamente ao vidro.

A exposição, com curadoria de Luísa Sampaio, está patente até 01 de fevereiro de 2021 na Galeria do Piso Inferior e tem entrada gratuita. Se procura um pouco de encanto para o seu próximo passeio cultural, deixe-se maravilhar pelo mundo luxuoso de René Lalique.

Maria Nunes By Maria Nunes

Relacionados


Atualidade  

Morreu Claude Montana, icónico designer dos anos 80

23 Feb 2024

Curiosidades   Atualidade  

Cisnes entre patos

23 Feb 2024

Moda   Street Style  

LFW | Models Off-Duty

23 Feb 2024

Beleza  

LFW outono/inverno 2024 | A beleza nos backstages

22 Feb 2024