Artigo Anterior

José Gutierrez Xtravaganza: “O voguing foi criado do sonho de seres alguém quando o mundo inteiro te dizia que não podias ser”

Entrevistas 20. 11. 2019

M & M's: Leandra Medine e Mango juntas em coleção-cápsula

by Sara Andrade

 

É uma parceria que promete singrar no guarda-roupa e não na mão. A esquizofrenia de influências que celebra a primeira coleção-cápsula entre Leandra Medine e a Mango traz de forma incoerentemente harmoniosa o estilo boémio e cool da empreendedora para o quotidiano do agora e mais além.

Leandra Medine em Leandra Medine x Mango.

"Imaginem o dia de Ano Novo numa estância de ski europeia em fusão com o campus de uma universidade estado-unidense dos anos 60 e juntem uns estampados florais bordados”, explica a mente por detrás do site – ou melhor, marca – que é The Man Repeller, sobre a inspiração para a mais recente joint venture com a marca catalã. All over the place? Nem por isso. Match made in heaven? Totalmente. É que há almas gémeas que se forjam em parcerias – e a dupla Medine e Mango não é nova (ainda que esta seja a estreia da blogger-tornada-empresária a assinar uma coleção-cápsula para a etiqueta), mas continua tão feliz quanto no primeiro dia em que a consultora de Moda emprestou o rosto – e o estilo pelo qual é reverenciada – para dar vida e um toque de street style às peças, enquanto #MangoGirl ou protagonista da rubrica Journeys da casa.

Há mais de 30 artigos, entre pronto-a-vestir e acessórios, disponíveis em lojas selecionadas e online da Mango desde 30 de outubro. Escolher uma só? “Isso é como pedir para dizer qual é o filho preferido! Eu adoro-as todas. E como tenho gémeas, vou escolher duas: o cardigan cinzento com as flores bordadas em baixo – é ótimo para usar com jeans, calças de fato de treino, calções em seda, uma minissaia ou sobre um slip dress; e a segunda é o nosso casaco swing – eu quero um swing coat sem gola para o inverno há anos, mas nunca fui capaz de encontrar um, por isso estou muito entusiasmada em sobrepor-lhe uma pashmina e usá-lo. Todos. Os. Dias.”

Medine conta que a colaboração na linha de edição limitada começou depois de fazer o pitch de uma parceria de guarda-roupa, no seguimento de várias estações enquanto uma das estrelas da campanha #MangoGirls. Não é à toa que é uma das protagonistas: aquilo que começou enquanto blogue cresceu para um império com expressão cunhada – The Man Repeller, traduzido livremente para “[moda] repelente de homens”. Nesta seleção de itens, há alguma que seja a mais man repeller de todas? “Talvez o vestido baby doll…?”, hesita. “Ou a camisa de lantejoulas? Man repelling é na verdade um sinónimo de vestires-te para ti própria, por isso julgo que a resposta variará de pessoa para pessoa e o estilo para o qual gravitam.”

O melhor mesmo é abrir o vestuário de par em par e escolher o duo que preferir e que for a sua twin soul para cada dia. Para a influencer, seria por exemplo “um par de calças de cintura subida e um bom blazer preto”, diz dos seus essenciais de Moda, acrescentando que adicionaria ainda um “grande e largo sorriso”. Sobre o duo de tendências para a estação fria, fala nas “golas recortadas e casacos em pata de galo”, sem hesitar. “As golas vou usar sobrepostas com camisolas de decote em barco, um casaco em padrão pata de galo com jeans de cintura subida e loafers. Ou talvez botas de cano alto? O júri ainda está em deliberação. O meu outro lado deseja camisolas XL e calças em lã grossa.”

Leandra Medine em Leandra Medine x Mango.

Decisões, decisões – mas estar dividida em dois também faz parte da dupla personalidade de cada mulher, esse charme bipolar feminino que faz com que cada uma de nós tenha uma alma gémea dentro de si. Lutar contra o seu lado lunar? Não precisa: nesta Leandra Medine x Mango, as decisões facilitam-se quando se olha para todas as opções – porque não há regras, há artigos para todos os moods. Nossos e desta alma gémea que vive cá dentro. “Não segui regras, apenas imaginei roupas que servissem como espinha dorsal do meu guarda-roupa de inverno”, confessa Leandra.

Essa espinha dorsal pode também ser a do nosso vestuário. E a inspiração pode chegar do look casual elaborado de Leandra Medine, mas também dos ícones de estilo da fundadora de The Man Repeller: “Sinto-me inspirada por todo o género de pessoas que parecem saber exatamente quem são e o que querem e usam as roupas para o expressar. É difícil individualizar uma só, mas eu sei que as dicas de estilo de nomes como Chloë Sevigny ou Alexa Chung têm alguma ressonância concreta em mim. Há um ar de ‘não pensei muito sobre isto, vem naturalmente’ em ambas que gosto particularmente”. É talvez nesta atitude natural que a panóplia de looks distintos de Leandra ganha simbiose com qualquer estilo. Na diversidade de visuais que Medine imprimiu nesta seleção, há um elemento comum: são para ser usadas, e não apenas penduradas.

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK