Artigo Anterior

As tradições de casamento pelo mundo

Próximo Artigo

Quando Harry conheceu Meghan

Curiosidades 24. 4. 2019

Entrámos no guarda-roupa da última temporada de Game of Thrones

by Radhika Seth

 

Com o final de Game of Thrones cada vez mais próximo, a Vogue conversou com a responsável de guarda-roupa, Michele Clapton, sobre os seus coordenados favoritos, a evolução das personagens e os significados que se escondem por detrás das suas criações para a oitava e última temporada da série.

Daenerys Targaryen ©HBO 

Nos últimos tempos, Michele Clapton tem vindo a sentir-se cada vez mais nostálgica. A responsável de guarda-roupa de Game of Thrones - cargo que ocupa desde 2011, ano em que se estreou a primeira temporada da série de fantasia da HBO -, está a dar os primeiros passos na redação de um livro que conta a histórias das suas criações. "É muito entusiasmante, mas também assustador", conta à Vogue. "Existem tantos coordenados e tentar ser seletiva é um processo realmente difícil." 

No decorrer dos últimos oito anos, os seus coordenados para a série de fantasia da HBO incluíram vestidos de princesa com placas metalizadas tipo armadura, peças de joalharia inspiradas em dragões e tapetes da IKEA transformados em capas para os homens da Patrulha da Noite - um trabalho extraordinário que valeu quatro Emmys a Clapton, e que leva uma série de fãs a analisar todos os detalhes do guarda-roupa da sua personagem favorita como forma de tentar adivinhar o seu destino. 

Com a estreia da temporada final, o entusiasmo e a especulação estão mais altos do que alguma vez estiveram, e o mesmo acontece com a pressão de superar aquilo que já foi feito. Clapton está, certamente, à altura deste desafio: para os primeiros dois episódios do último capítulo da série, intitulados "Winterfell" e "A Knight of the Seven Kingdoms", a responsável de guarda-roupa fez diversas alterações aos figurinos para enaltecer a progressão de cada uma das personagens. 

Na cena de abertura em "Winterfell", Emilia Clarke, que interpreta a adorada e poderosa Daenerys Targaryen, usa um impressionante sobretudo branco com riscas vermelhas que parecem "rasgar" o tecido. "É semelhante a uma peça que a personagem usou no episódio 'Beyond the Wall' da sétima temporada", explica Clapton. "Para esse sobretudo, criámos o material através da utilização de pelo e pele falsos, e colaborámos com um designer de padrões que teve que trabalhar esse mesmo tecido num corpete. Foi um processo de construção delicado porque tivemos que fazer três versões para as gravações e a Emilia tinha que conseguir montar o dragão enquanto usava aquilo." Este novo sobretudo foi criado com a mesma técnica, mas faz avançar a narrativa graças às cores usadas. "Recentemente, a Daenerys começou a introduzir as cores da Casa Targaryen - vermelho e preto - no seu guarda-roupa. Tudo está ali por uma razão, e mostra aquilo que vai acontecer a seguir." 

Daenerys Targaryen ©HBO

À semelhança de Emilia Clarke, também Sophie Turner, que interpreta a personagem Sansa Stark, tem vindo a introduzir características da sua Casa no seu guarda-roupa, adotando as mesmas cores escuras e peles usadas pelos seus pais. "A Sansa é a personagem que mais gostei de vestir no decorrer da série", diz Clapton. "Gosto da forma como ela se expressa através das cores e dos bordados. Desde cedo, sabemos que é a própria Sansa que cria as suas roupas - é algo que ela diz à Cercei no primeiro episódio da série -, e tudo o que ela cria e veste transmite uma mensagem. Ela aprendeu muito com aquelas pessoas que foram cruéis com ela, e quando finalmente regressa a Winterfell na sexta temporada, é ela que assume o comando. Adoro a ideia de ser ela a apertar os vestidos, e de ser ela a enrolar cintos à sua volta. É uma forma de ela se proteger daquilo que se passa no mundo." 

Esta última temporada é a primeira em que Turner usa uma armadura de pele. "As pessoas usam armaduras em tempos de perigo e eu queria que o guarda-roupa da Sansa refletisse aquilo se passa à sua volta", conta. "A Daenerys está em Winterfell e é óbvio que ela e a Sansa não têm uma relação particularmente boa - de certa forma, a armadura é uma forma da Sansa reagir a isso. Mas também queria mostrar que ela é uma guerreira. Queria evocar força." Outro símbolo de força é a corrente circular que a personagem usa, e que tem sido interpretada de diversas formas desde a quarta temporada. Para Clapton, representa a emancipação de Sansa desde os seus tempos de criança em King's Landing - um amuleto pesado que se distancia do colar delicado que usou nos primeiros episódios da série. "Há algo nesta peça de joalharia que transmite muito poder", diz. "O disco original é uma pedra preta que criei quando estava na Nova Zelândia e gosto muito do facto de ser algo que vem da terra e que tem muito significado." 

Sansa Stark ©HBO

As peças de joalharia criadas à medida são uma parte crucial do trabalho da responsável de guarda-roupa da série, da corrente de dragão usada por Daenerys - criada em colaboração com a marca londrina Yunus & Eliza -, às pulseiras e anéis em ferro criados pela escultora Floria Carlos. A peça favorita de Clapton é a tiara usada para a coroação de Cercei Lannister em "The Winds of Winter" (o episódio final da sexta temporada), uma criação que a personagem continua a usar durante esta temporada. "A coroa mostra a cabeça de leão da Casa Lannister, mas de uma forma mais subtil", explica. O episódio "The Winds of Winter" também marca uma mudança na personagem. "Agora que ela é a rainha, não precisa de usar a sua sexualidade como um poder. Ela veste-se de preto porque está de luto pelos seus filhos, mas o tecido usado naquela coroação é semelhante aquele que o seu pai costumava usar. Ela usa aquele coordenado em homenagem a ele, mas também como uma forma de o desafiar, visto que ele acreditava que as mulheres não deviam ocupar o trono." 

Para os mais recentes coordenados de Cercei, Clapton referencia a peça que criou para o final da sétima temporada, "The Dragon and the Wolf": um sobretudo preto em feltro com detalhes recortados na espinha. "Queria que esse motivo fosse usado no decorrer desta temporada", explica Clapton, referindo o gibão dobrado e dourado nas ombreiras. "Existe algo muito perverso e reptiliano naquele pormenor metálico - algo que faz com que a Cercei não pareça de confiança. Nesta temporada, existem menos padrões e mais tachas nos seus vestidos. Essas aplicações mostram que ela está a proteger-se e a sentir-se mais ameaçada. Também quis que aqueles tons de vermelho intenso dos Lannister voltassem a surgir. Ela ainda está de luto, mas o vermelho está, lentamente, a voltar à superfície." 

Cercei Lannister ©HBO

Apesar dos coordenados de Cercei serem os mais detalhados, algumas das peças que Clapton mais gostou de criar para a temporada final pertencem a Arya Stark, interpretada por Maisie Williams. Nos primeiros dois episódios, a personagem usa um manto recortado com acolchoados em tons de cinzento. "Adoro a assimetria desta peça", diz Clapton. "A Arya é uma guerreira e precisa de estar preparada para lutar a qualquer momento. Quando estava a desenhar este coordenado, tudo isto fez sentido para mim." Será possível que o corte invulgar do manto esteja a esconder uma pista sobre o futuro da personagem? "O coordenado reflete o pai dela, através do corte do alcochoado, as saias e as cores", responde. "Mas também não queria que a Arya usasse as peles que o Jon, a Sansa e o Bran usam. Não queria que ela fosse demasiado Stark, porque ela já não o é. Os coordenados da Sansa representam Winterfell, mas os da Arya dão a sensação de que ela está só de passagem. Se esse será ou não o caso, é algo que ainda não sabemos."

Sansa, Arya e Bran Stark ©HBO

Este nível de detalhe está presente em todos os coordenados da oitava temporada, particularmente para aquelas personagens que estão no Norte pela primeira vez. Os soldados do exército Unsullied de Daenerys, por exemplo, usam fatos acolchoados por baixo das suas armaduras, enquanto os Dothraki permanecem fiéis à sua natureza nómada. "Eles sempre tiraram aquilo que precisavam e criaram novos têxteis", explica Clapton. "Quando eles lutaram contra os Lannister, os Dothraki roubaram os seus casacos e incorporaram-nos no seu próprio vestuário. Para além disso, eles fazem muita tecelagem - por isso, quando caçam no Norte, usam as peles dos animais que comem. Eles são os seus próprios fornecedores, enquanto os Unsullied precisam de alguém que lhes forneça aquilo que precisam." 

Grey Worm, o comandante dos Unsullied, e Missandei ©HBO

Apesar de não poder partilhar nada sobre os coordenados dos quatro episódios finais, o melhor ainda está para vir - especialmente porque esta será a última vez de Clapton no universo de Game of Thrones. "Alguns membros da nossa equipa vão estar envolvidos na prequela, mas não é o meu caso", diz. "É bom chegar ao fim de algo que comecei há quase uma década atrás." Mais uma razão para acabar em grande.  

Artigos Relacionados

Notícias 14. 5. 2019

HBO vai estrear um documentário sobre a última temporada de Game of Thrones

Um olhar sobre os bastidores da oitava e última temporada da série televisiva, o documentário Game of Thrones: The Last Watch vai chegar à HBO uma semana depois da estreia do final da série.

Ler mais

Compras 5. 4. 2019

10 peças inspiradas em Game of Thrones para celebrar a última temporada

Com a chegada da oitava e última temporada de Game of Thrones, que se estreia na HBO no dia 14 de abril, reunimos dez peças essenciais para se despedir de Westeros a rigor.

Ler mais

Agenda 14. 3. 2019

Tudo o que precisa de saber sobre a última temporada de Game of Thrones

A um mês da estreia televisiva mais aguardada do ano, reunimos tudo o que precisa de saber sobre a oitava e última temporada de Game of Thrones.

Ler mais

Curiosidades 22. 8. 2017

As 20 citações mais poderosas das mulheres de Guerra dos Tronos

Por cada atrocidade à emancipação feminina, a série da HBO dá-nos uma mão cheia de momentos memoráveis protagonizados por Mulheres.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK