Entrevistas  

De todos os tamanhos e formas

12 Sep 2023
By Beatriz Castelo

Dia após dia, a indústria da moda continua a alterar os paradigmas de beleza.

“A minha paixão é ultrapassar os limites das normas da indústria e das revistas, especialmente quando se trata de redefinir os padrões de beleza”, palavras de Zuzu Valla, fotógrafa de retrato e moda, originária da Eslováquia. Começou a fotografar há uma década, como passatempo, mas o seu objetivo sempre foi o mesmo: “a captura de modelos invulgares, muitas vezes vistas nas ruas ou em centros comerciais”. O seu desejo é um dia acordar e observar a normalidade de existirem modelos diversificadas na indústria da moda. A cada dia que passa tem havido um esforço para quebrar o típico padrão de beleza de diversas formas, havendo também um aumento na inclusão de todos os tamanhos e formas. Neste projeto, que captou tanto imagens esteticamente impactantes, como corações, mentes e narrativas, Zuzu Valla juntou-se a Eleonora Bernardi Zizola, fundadora da organização WomenPower.it, para produzirem uma sessão fotográfica de lingerie Gucci, que alude à força, à resiliência, a histórias únicas e à inclusão de modelos diversificadas. Esta organização é protagonizada por Eleonora, que tem mais de 1,80m de altura e por duas modelos: Catrin Pugh, uma defensora e oradora que sobreviveu a 96% de queimaduras no corpo, e Gloria Simon, uma modelo e atriz que se encontra no auge dos seus belos cabelos brancos. A Vogue Portugal teve a oportunidade de falar um pouco com estes exemplos de mulheres.

Eleonora Bernardi Zizola

De onde veio a inspiração para criar a Womanpower.it? Transformei a minha experiência de vida através do basquetebol, combinando as minhas duas grandes paixões, o desporto e a moda.

Pode explicar melhor os problemas que a organização aborda? O blogue de moda WomanPower.it foi criado para dar voz e sensibilizar os estilistas a incluírem todas as formas de diversidade, fora do padrão imposto às modelos durante as Semanas da Moda e, desde 2018, não tem havido qualquer tipo de apoio à organização por parte do Mundo da Moda.

O que é que este trabalho significa para si? A minha vida.

De que forma pensa que a sua organização está a contribuir para o empoderamento feminino e a inclusão de todos os corpos? O feedback que normalmente recebe do público é positivo ou sente que ainda existe algum preconceito? WomanPower.it apoia a inclusão e o empoderamento das mulheres através da moda, divulgando novas tendências adequadas à sua diversidade, definindo aqueles que não fazem parte do padrão imposto. Recebemos milhares de mensagens por dia no WomanPower.it e agradecemos as poderosas energias positivas e pedimos desculpa se, de momento, não conseguimos responder a todas. Não vos escondo que, juntamente com estas mensagens positivas, há também mensagens negativas, porque a inclusão no mundo da moda e nos meios de comunicação social ainda não é compreendida, ainda há muito a fazer.

Pode partilhar as suas ideias sobre o simbolismo por detrás deste shooting? O simbolismo por detrás, é que a moda tem o poder de aumentar a autoestima de todas as mulheres.

Como é que encontrou o equilíbrio entre a expressão artística e a aspiração de criar uma sessão fotográfica que transmita a mensagem que pretendia? Foi difícil, levei anos a trabalhar para encontrar este equilíbrio, e estou feliz por, após anos de trabalho árduo e bom, ter conseguido criar este serviço maravilhoso juntamente com toda a equipa poderosa. Sem eles não teria sucesso.

Que mensagem pretende transmitir com esta filmagem? Queremos transmitir uma mensagem de amor-próprio e a importância de incluir todos os tipos de diversidade durante as semanas da moda.

O que é que a fotógrafa Zuzu Valla tem que a levou a decidir trabalhar com ela neste projeto? A Zuzu Valla tem o talento incrível e o estilo criativo que sempre procurei, em perfeita sintonia com womanpower.it.

O que significou para si ser modelo nesta sessão fotográfica? Senti-me muito sortuda e privilegiada. Nunca deixarei de agradecer a toda a equipa e aos patrocinadores que nos apoiam e que estão a ajudar a realizar os sonhos de muitas mulheres para além dos meus.

Houve algum momento alto durante a sessão fotográfica que gostaria de partilhar connosco? Gosto sempre de conversar com a equipa e de rir, descobrir novas palavras em diferentes línguas é muito divertido e estimulante.

Catrin Pugh

De onde veio a inspiração para participar na organização Womanpower.it? Uma das minhas paixões na vida, depois de ter sofrido queimaduras graves e de ter ficado com cicatrizes extensas, é criar uma sociedade e uma visão mais equitativa das pessoas com diferenças visíveis. Envolver-me num projeto que encarna e luta por esta igualdade também foi fácil. TODOS os corpos merecem ser representados em todas as áreas, incluindo a alta costura - teria ajudado imenso a minha confiança ver alguém como eu nas revistas há 10 anos.

O que significa para si participar nesta organização? Faz-me sentir vista e ouvida. Muitas vezes, as pessoas dizem que é difícil alcançar a diversidade e a igualdade. Mas basta uma fotografia, um projeto, uma pessoa para mudar a mentalidade de outra. E é assim que se consegue.

Como pensa que este projeto está a contribuir para a emancipação feminina e a inclusão de todos os corpos? Ser mulher é um trabalho árduo. Estamos constantemente a criticar-nos umas às outras ou a nós próprias. E isso deve-se ao facto de não vermos a variedade de corpos bonitos que existem, quer se trate de formas, tamanhos, cor de pele ou deficiências. As mulheres são fortes, ousadas, diversificadas, delicadas, suaves, vibrantes e tudo o que existe entre elas. Permitir que outras mulheres e pessoas vejam isso e o celebrem só pode melhorar a emancipação das mulheres - faz com que todas as mulheres e todos os corpos se sintam incluídos e, por conseguinte, empoderados!

Que mensagem acha que esta sessão fotográfica transmitiu ao resto do mundo? Que quem nós somos e a forma como somos é visto, ouvido e representado! O nosso corpo é bonito, quer tenha curvas ou esteja coberto de cicatrizes. E esse corpo também é digno de usar coisas bonitas!

O que significou para si ser modelo nesta sessão fotográfica? Significou o mundo - não vejo pessoas como eu na área da high fashion e representadas no mainstream. As minhas cicatrizes têm sido muitas vezes consideradas como algo a esconder, porque a sociedade me faz sentir assim. Mas esta sessão fotográfica fez o oposto e dá-me vontade de gritar ainda mais alto sobre o quão forte é uma cicatriz!

Houve algum momento durante a sessão fotográfica que gostaria de partilhar connosco? Passar o dia com uma equipa tão aberta e com mulheres a serem filmadas que eram tão apaixonadas como eu foi sem dúvida o ponto alto. Rodearmo-nos de defensores e embaixadores da mudança que pensam da mesma forma é refrescante, inspirador e motiva-me a continuar a ultrapassar os limites

Gloria Simons

De onde veio a inspiração para participar na organização Womanpower.it? A inspiração para participar na organização Woman Power veio, penso eu, de uma sensação de ser mais velha e do facto de as mulheres mais velhas serem negligenciadas, não serem vistas e não serem ouvidas na sociedade à medida que envelhecem. Acredito que a mudança está a chegar.

Houve algum momento alto durante a sessão fotográfica que gostaria de partilhar connosco? Para mim, o ponto alto foi conhecer as pessoas: as pessoas que fizeram tudo acontecer, os maquilhadores, os fotógrafos e, acima de tudo, as modelos que fizeram com que tudo se tornasse realidade. Foi uma experiência maravilhosa e gostei muito do tempo que passei com eles.

O que significou para si ser modelo nesta sessão fotográfica? Fiquei muito orgulhosa por fazer parte desta sessão fotográfica e acredito que a mudança vai acontecer, embora lentamente, mas vai causar uma ondulação e depois uma onda. Mudará a percepção que as pessoas têm da beleza.

Que mensagem acha que esta sessão fotográfica transmitiu ao resto do mundo? A mensagem que penso que a sessão fotográfica transmitiu ao resto do mundo é a de que somos todos diferentes, temos todos formas e tamanhos diferentes e que a beleza está nos olhos de quem a vê. A beleza também brilha a partir do interior.

Como pensa que este projeto está a contribuir para a emancipação feminina e a inclusão de todos os corpos? Eu acho que este projeto está a contribuir para o empoderamento feminino e para a inclusão de todos os corpos. Acredito que temos todas as formas e tamanhos e que a beleza vem de dentro. Quando vemos essa beleza brilhar, reconhecemo-la e, por isso, ajudará as pessoas a verem-na também.

O que significa para si participar nesta organização? Significa que agora tenho uma voz, e uma voz para as mulheres mais velhas que estão a envelhecer. A vida não acaba quando se chega aos 50 anos.

FotografiaZuzu Valla | @zuzu.valla
Assistente de Fotografia, Iluminação, RetoquesPip Dusadeevijai | @pip.director
ModeloEleonora Bernardi Zizola | @eleonorabernardizizola
ModeloCatrin Pugh | @catrinpugh
ModeloGloria Simon | @gloriasimon2563
AgênciaZebedee | @zebedeetalent
HairChristian Orlando | @christianorlando97
HairCarla Cirujeda | @carlacirujeda
HairMichaela Bodden | @michaelabodden_
Make-upElda Kastrati | @eldaaakastrati
Make-upEliana Decamargo | @elianadecamargo
Make-upTamara Darago | @tamaradarago_mua
Make-upAnna Lumsden | @makeupbyanna_lumsden
Beatriz Castelo By Beatriz Castelo
All articles

Relacionados


Moda   Coleções  

MFW outono/inverno 2024 | Na Semana de Moda de Milão, o jogo de cadeiras não pára

29 Feb 2024

Tendências  

Nailed it

29 Feb 2024

Moda   Eventos  

PFW Backstage | Cecille Bahnsen

29 Feb 2024

Lifestyle  

Hermès: reabertura da icónica loja em Lisboa

28 Feb 2024