Atualidade   Curiosidades  

A história da Alta-Costura em números

03 Jul 2020
By Joris Hendrik

A Semana de Moda de Alta-Costura vai, pela primeira vez em 152 anos, acontecer de forma digital, aqui revelamos os factos e as figuras por detrás desta manufactura.

Pela primeira vez, a Semana de Moda de Alta-Costura (a decorrer entre os dias 6 e 8 de julho) vai ser realizada online, com as propostas para o outono/inverno 2020, de forma a atender a todas as regras de distanciamento social e restrições de viagem. A fashion week mais antiga e cobiçada, conhecida pelo seu grandeur e o escapismo. Os desfiles de Alta-Costura levam o público à lua (recorde a coleção do outono/inverno 2017, que transformou o Grand Palais numa estação espacial) e realizam viagens temporais (John Galliano, primavera/verão 2004, inspirada no Antigo Egipto).  

O que é a Alta-Costura? Foi em Paris, no final do século XIX, que a Alta-Costura nasceu. “A Alta-Costura é um ponta de lança em termos de criação - um laboratório fantástico de artesanato e inovação em design,” disse Ralph Toledano, presidente da Fédération de la Haute Couture et de la Mode, à Vogue no ano passado. “É uma terra com grande liberdade de expressão tanto para os designers, como para aqueles que constroem as imagens das marcas.”

Com a Semana de Moda de Alta-Costura quase a acontecer, revelamos os números por trás do artesanato elaborado que é a Alta-Costura. 

1858. O ano em que o designer britânico Charles Frederick Worth - que é por muitos historiadores de Moda considerado o pai da Alta-Costura e o primeiro ‘couturier’ - estabeleceu a primeira Couture House no número 7 da rua la Paix, em Paris.

Vestido Charles Frederick Worth. Eric Illustration - Vogue 1939. © Getty Images
Vestido Charles Frederick Worth. Eric Illustration - Vogue 1939. © Getty Images

1868. O ano em que a Fédération de la Haute Couture et de la Mode (FHCM) foi fundada. A FHCM promove a cultura da Moda francesa, presidindo as Semanas de Moda feminina e masculina de Paris. Também promove os designers que exibem qualidade de artesanato, que atenda ao nível exigido, para ser apresentado na Semana de Moda de Alta-Costura. 

150. número médio de horas que é preciso para criar um vestido ou um tailleur do início ao fim.

1.000. número médio de horas necessárias para criar uma peça de envolva bordados ou outros enfeites. O look 39 do desfile de Alta-Costura da Chanel, para o outono/inverno 2018 de Karl Lagereld levou quase esse tempo para ser concluído.

Chanel, Alta-Costura, outono/inverno 2018 © Luc Braquet
Chanel, Alta-Costura, outono/inverno 2018 © Luc Braquet

1.600. O número de horas que levou para o vestido de noiva de Chiara Ferragni estar pronto, uma criação de Maria Grazia Chiuri, para a Dior. 

6.000+. número de horas precisas para criar os couture gowns mais elaborados.

4. tamanho da equipa que está dedicada a criar um único vestido de Alta-Costura na Chanel - que consiste numa première (costureira-chefe) e três costureiras.

10. O número de fittings necessários para que um vestido exclusivo e fortemente bordado seja personalizado para o cliente. Para os looks mais simples, adotados dos modelos de passerelle, existem menos fittings - geralmente, apenas dois - e levam entre seis a oito semanas para serem entregues. Alguns clientes de Alta-Costura têm manqueis feito à sua medida para que não precisem de viajar até Paris para fazer o fitting

Iris van Herpen, outono/inverno 2019 © Getty Images
Iris van Herpen, outono/inverno 2019 © Getty Images

70. O número de costureiras que trabalham no atelier da Valentino, Roma. Durante o período de produção da coleção o número sobe para 80. 

2.200. O número de costureiras que estão qualificadas para trabalhar em Alta-Costura no mundo inteiro. Este coletivo é chamado de les petite mains, que se traduz para 'pequenas mãos'. 

2. O número de vezes que as Maisons apresentam as suas coleções de Alta-Costura. As coleções primavera/verão são apresentadas em janeiro, enquanto que as propostas para o outono/inverno são reveladas em julho.  

Christian Dior, primavera/verão 1998 © Condé Nast Archive
Christian Dior, primavera/verão 1998 © Condé Nast Archive

16. número de Maisons que estão habilitadas para o usar a insígnia Alta-Costura. Para se qualificar, cada membro precisa de fazer pelo menos um fitting, apresentar 50 looks por ano e contratar staff num atelier em Paris. Os membros oficias da Alta-Costura são: Adeline André, Alexandre Vauthier, Alexis Mabille, Bouchra Jarrar, Chanel, Christian Dior, Franck Sorbier, Giambattista Valli, Givenchy, Jean Paul Gaultier, Julien Fournié, Maison Margiela, Maison Rabih Kayrouz, Maurizio Galante, Schiaparelli e Stéphane Rolland.

7. O número de ‘membros correspondentes’ ou membros estrangeiros que têm ateliers em Paris, sendo eles: Azzedine Alaïa, Elie Saab, Fendi Couture, Giorgio Armani, Valentino, Versace e Viktor & Rolf. 

4.000. O número estimado de clientes de Alta-Costura à volta do mundo, que inclui a a Rainha Rania da Jordania, e Debra L Lee, ex-CEO da Black Entertainment Television e agora um diretora executiva na Burberry.  

€ 9.000 a 1 milhão. O custo de um vestido mais simples de Alta-Costura para um vestido mais elaborado. Ao contrário do ready to wear, a Haute Couture não tem um preço definido - a fatura calcula o custo de cada material e o número de horas envolvidas. 

Joris Hendrik By Joris Hendrik

Relacionados


Inspiring Women  

Iris Apfel: "Acho que um sentido de deslumbramento é absolutamente imperativo"

02 Mar 2024

Inspiring Women   Lifestyle  

Dia da mulher | 5 séries sobre mulheres, para todos

01 Mar 2024

Moda   Coleções  

MFW outono/inverno 2024 | Na Semana de Moda de Milão, o jogo de cadeiras não pára

29 Feb 2024

Tendências  

Nailed it

29 Feb 2024