Artigo Anterior

100 ou sem pontos: uns ténis ou uns saltos altos?

Próximo Artigo

O futuro é verde

Palavra da Vogue 21. 6. 2018

Três é a conta que a Chanel fez

by Mónica Bozinoski

 

Passaram quase cinquenta anos desde a sua morte, mas Coco Chanel continua a ser a fonte de inspiração primária da Casa que fundou, numa caminhada cada vez mais pessoal. Depois de Gabrielle, a fragrância que celebra o espírito revolucionário de uma mulher verdadeiramente inspiradora, o perfumista Olivier Polge volta a abrir o livro de memórias da fundadora, para criar uma nova coleção de fragrâncias: Les Eaux de Chanel.  

Das vivências de Gabrielle, dos momentos que traçaram o seu caminho e das histórias que imortalizaram o seu legado, num contraste entre luxo e simplicidade, nascem Paris-Deauville, um passeio pela relva freca, com notas de laranja, manjericão e patchulli, Paris-Biarritz, influenciada pelos aromas aquáticos, numa composição estimulante de toranja, tangerina, lírio-do-vale, vetiver e almíscar branco, e Paris-Venise, uma fragância de feminilidade citadina, com notas de cedro, âmbar, frutos vermelhos, flores de íris e gerânio de Grasse. 

Paris-Biarritz, Paris-Venise, Paris-Deauville, Eau de Toilette, 125 ml, € 112 cada, Chanel

Artigos Relacionados

Palavra da Vogue 20. 6. 2018

Super duper

O equilíbrio perfeito entre o cool contemporâneo e o glamour vintage.

Ler mais

Palavra da Vogue 19. 6. 2018

O mistério de uma estátua

Vénus de Milo pode ser uma das figuras míticas da Grécia Antiga, mas a sua história não é consensual.

Ler mais

Palavra da Vogue 18. 6. 2018

Here comes the sun

Com uma equação tão simples quanto esta, acreditamos que não existe margem para erros.

Ler mais

Palavra da Vogue 15. 6. 2018

Girl power

The Holographics, a nova coleção da Yves Saint Laurent, é a materialização do poder feminino.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK