Artigo Anterior

Nova marca nacional tem assinatura de Cláudia Vieira

Próximo Artigo

Alessandro Michele abandona a direção criativa da Gucci

Notícias 7. 11. 2022

Tous: uma nova imagem, o ADN de sempre

by Vogue Portugal

 

 A marca espanhola reinventa o branding, sem minar uma qualidade de materiais e design que lhe tem valido o reconhecimento há mais de um século.

 Não é uma mudança, é uma evolução. Não é um renascer, é uma nova fase nesta história centenária cuja relevância também se deve a esta capacidade de nunca estagnar. Agora, com um logo repensado e uma nova estratégia, são três as características estandarte deste novo capítulo - ousadia, criatividade e sentido de humor, que se refletem numa reinterpretação dos seus símbolos principais - a cor rosa, o urso e a ternura. 

A chegada dos 100 anos, celebrados em 2020, impuslionaram a empresa a encarar o futuro com a tal ousadia, espoletando uma transformação transversal baseada em três linhas estratégicas: foco no cliente, sustentabilidade e maior eficiência, sem prejuízo para a individualidade e criatividade Tous nas suas joias. Em termos concretos, isso traduz-se na implementação de processos criativos cada vez mais colaborativos, na adoção de uma nova estratégia para as suas coleções, aumentando a frequência com que novos produtos são lançados, para seguir as tendências da moda e criar acessórios chave para o dia-a-dia, de vários estilos. Da mesma forma, e em linha com o elemento central da auto-expressão, as peças protagonistas apresentam múltiplas combinações e a marca continua a testar novos materiais que funcionam com texturas e cores diferentes. 

Para marcar uma estratégia que não se vê, mas se sente, o apoio visual chega pela renovação do logótipo Tous, lançado pela primeira vez nos anos noventa, e que acompanha a transformação do icónico urso, reinterpretado tridimensionalmente. A propósito deste novo passo, e no rescaldo da apresentação do mesmo em Lisboa, no passado dia 03 de novembro, a Vogue falou com Rosa Tous, o nome por detrás da casa, para saber mais sobre esta mais recente etapa.

Parabéns pelo lançamento da nova imagem da Tous. Pode contar-nos um pouco sobre o que desencadeou este rebranding e como isso se traduz no resultado final? 

Em 2020, por ocasião do aniversário de 100 anos da marca, a empresa olhou corajosamente para o futuro e embarcou numa transformação transversal baseada em três linhas estratégicas: orientação para o cliente, sustentabilidade e maior eficiência. Como parte desta transformação, a marca evoluiu num processo que elevou a TOUS ao mais alto nível e comprometeu-se com o seu legado mais importante: a expressão individual e a criatividade incorporada nas suas joias.

Dentro desse contexto, também definiu o seu propósito corporativo: criamos um mundo de felicidade. Estas palavras resumem o que tem impulsionado a empresa ao longo da sua história e o que a guiará no futuro, sempre acompanhados por um manifesto que permite a adaptação a diferentes mercados: na TOUS criamos, desenhamos e forjamos um mundo feito com as nossas mãos e o nosso corações. Um mundo que inspira alegria, esperança e paixão para ajudar as pessoas a sentirem-se melhor. Porque o mundo da TOUS não se explica; tem que ser sentido.

Porquê agora? 

Esta evolução da marca começou a ser trabalhada em 2018. Antes da situação de pandemia chegar. Antes do nosso centenário, começamos a trabalhar sobre o futuro da marca. 

É mais difícil redesenhar, atualizar ou alterar a imagem de uma marca tão amada e conhecida pelos seus seguidores, fãs e clientes como a Tous?

Há muito trabalho está por detrás desse propósito. Tempo e trabalho em equipa durante muitos anos para não perdermos o nosso ADN, mas também evoluir para uma nova área que nos traga a oportunidade de encontrar novos públicos e propósitos de marca.

O que acha ser a chave para manter não apenas uma marca por mais de 100 anos, mas garantir que ela ainda seja adorada, popular e relevante, como a Tous conseguiu fazer?

Pensar no futuro e no que vem a seguir. Na nossa evolução, colocar a autoexpressão no centro da marca faz parte dessa abordagem, uma vez que a expressão individual se tornou um elemento intrínseco no nosso contexto social, além de gerações específicas, e conecta-se perfeitamente com a essência da marca. Sempre dissemos que na TOUS o nosso passado inspira o nosso futuro.

Com as redes sociais, parece que sabemos tudo: a idade do nosso público, o género, o país, etc... Sente que numa era de insights ainda há espaço para o instinto pessoal?

Esta ideia de auto-expressão através da moda tornou-se ainda mais forte no contexto atual, servindo como um elemento intergeracional que se relaciona com o público atual e futuro da TOUS. Assim, a empresa deu um passo em frente e optou por torná-lo o tema central da evolução, assumindo a forma de uma reformulação abrangente do relacionamento com o cliente, a exploração de códigos visuais e a apresentação de uma nova imagem.

Qual é a sua peça favorita de sempre, da Tous?

Não posso dizer só um, são muitos e depende do dia em que o uso, mas os anéis são os meus preferidos.

A loja do Chiado, em Lisboa, é muito apelativa. É uma preocupação para a marca que o palco em que está, o fundo, o cenário em que é apresentada, seja uma extensão da mesma? E qual é a sua loja Tous favorita?

Sim, é uma das lojas mais especiais que temos. Para nós é uma honra fazer parte deste símbolo nacional e de um local icónico em Lisboa. A TOUS Garrett faz parte da história de Lisboa e estamos contentes que também faça parte da nossa história.

Para quem ainda tem dúvidas, como é que se pronuncia Tous?

[t-ó-u-s]