Artigo Anterior

Golden Globes 2022: os vencedores da noite

Notícias 13. 1. 2022

Tilda Swinton partilha as suas escolhas literárias

by Rui Matos

 

É de forma apaixonante e cativante que Tilda Swinton fala sobre literatura, muito semelhante à sua entrega no trabalho como atriz. No mais recente episódio de In the Library With a atriz britânica fala sobre a sua relação com a literatura.

“Ler tornou-se numa adição quando tinha 10 anos”, diz Swinton, partilhando ainda que cresceu numa casa repleta de livros. “Ler era, acima de tudo, sobre companhia, era sobre ter um amigo.” Apesar de ter crescido numa casa que tinha livros espalhados por toda a parte, a atriz conta que os seus progenitores não a encorajaram a ler nada, deixaram apenas que o poder da sugestão tomasse o seu curso. O hábito foi crescendo e cresceu de tal forma que Swinton não mais deixou a literatura.

Tilda Swinton mergulha profundamente nas palavras que os escritores deixam impressas e orgulha-se das suas coleções de livros de autores como P.G. Wodehouse e Muriel Spark, e também nas poesias de Hafez e Norman MacCaig. A poesia está muito perto do coração da atriz. Quando se inscreveu na universidade fê-lo porque se queria tornar-se numa escritora de poesia, maioritariamente, mas depressa pousou o lápis, algo comum entre todos aqueles que aspiram ser escritores e se inscrevem numa universidade, avançou ainda própria. 

Orlando, de Virginia Woolf, que leu pela primeira vez aos 13 anos e mais tarde, em 1992, protagonizou o filme inspirado na obra de Woolf, e Great Expectations, de Charles Dickens, são livros que relê de cinco em cinco ou sete em sete anos, argumentando ainda que são obras que a iluminam e confortam, dando assim diferentes perspetivas em diferentes estados da sua vida. 

Nos autores que recomenda podemos encontrar nomes como Jamie Salter, John Berger, Patrick Leigh Fermor e Gavin Maxwell. Entre estes nomes clássicos, em casa de Tilda Swinton vamos encontrar várias cópias de Une Vie Exemplaire, de Floc’H, uma história ilustrada que Swinton gosta de oferecer aos amigos e visitas. Neste livro podemos encontrar máximas para uma vida bem vivida. 

Depois de Charlotte Casiraghi, Anna Mouglalis, Joana Preiss e Anne Berest foi a vez de Tilda Swinton partilhar a sua literatura em In the Library With, formato criado pela Chanel e que faz parte dos encontros literários que a maison criou em 2021.

Keywords

literatura livros

Artigos Relacionados

Inspiring Women 7. 1. 2022

bell hooks, a feminista que revolucionou o mundo

Através da sua escrita pioneira, a ativista ensinou-nos a desafiar a opressão que enfrentamos e a radicalizar o amor como agente de mudança

Ler mais

Notícias 18. 10. 2021

As escolhas literárias de Charlotte Casiraghi

Em conjunto com Virginie Viard Charlotte Casiraghi, embaixadora e porta-voz da maison francesa, decidiu criar encontros literários com o intuito de perpetuar a audácia e independência que sempre inspirou Chanel - a marca e a fundadora. “Os livros sempre foram os meus melhores amigos,” disse em tempos Gabrielle Chanel.

Ler mais