Atualidade   Notícias  

Como a indústria da Moda ucraniana se adaptou aos tempos de guerra

18 Mar 2022
By Mariana Silva

Quatro designers ucranianos partilharam os seus testemunhos com a Vogue Portugal.

 Quatro designers ucranianos partilharam os seus testemunhos com a Vogue Portugal.

Artur Kulakovsky de Kulakovsky

Sediada em Odessa, Kulakovsky é uma marca ucraniana que apresenta clássicos intemporais em pele da autoria do designer Artur Kulakovsky. Quando a guerra começou, a sua produção alterou por completo, procurando agora dar resposta às necessidades imediatas dos refugiados.

Como te sentes de momento? Três semanas após a guerra ter começado na Ucrânia, estou a tentar manter-me calmo e sair do constante estado de pânico, ainda que este estado se tenha tornado natural e o medo continua a regressar em pequenas ondas. A guerra afetou, antes de tudo, o meu estado mental. Pela primeira vez na minha vida, comecei a ter ataques de pânico, especialmente à noite, porque os alarmes das sirenes costumam tocar quando está escuro.

Fiquei na Ucrânia, este é o meu país e a minha terra. De momento, estou num sítio mais seguro na Ucrânia ocidental, embora seja difícil dizer que alguém no nosso país está seguro de momento, porque os ataques dos mísseis podem acontecer a qualquer momento, em qualquer sítio.

Desde os primeiros dias que tenho estado a tentar ajudar o meu país e as pessoas que precisam de apoio logístico, encontrando habitações para os refugiados em regiões relativamente seguras da Ucrânia.

Como estás a adaptar o teu negócio para atender às necessidades atuais da Ucrânia? No início da guerra, tivemos de suspender a nossa produção. Agora vemos uma grande necessidade em ajudar o nosso exército e refugiados. Decidimos, numa lógica de caridade, produzir roupa interior térmica para todos os que estão a defender o nosso país de momento.

Para além disso, a nossa marca irá lentamente voltar ao trabalho, porque temos de apoiar os nossos funcionários, pagar os salários de toda a gente e apoiar a economia do nosso país. Iremos doar 15% de cada encomenda para ajuda humanitária. 

Se houvesse uma coisa que gostavas que toda a gente soubesse sobre a Ucrânia e sobre o povo ucraniano, o que seria? O mundo inteiro deveria conhecer a coragem a dignidade do povo ucraniano e a crueldade do nosso inimigo. Estamos a lutar pela nossa liberdade e pela nossa casa. Estamos a passar pelo teste mais terrível da nossa história, ao mesmo tempo que protegemos as coisas que temos. E vamos vencer, eu acredito nisso. 

Pode apoiar o trabalho de Artur Kulakovsky através do seu site e Instagram.  

Julie Yarmoliuk de J’amemme

Julie Yarmoliuk passou de desfilar na passerelle da Semana de Moda de Nova Iorque para agora ter de ser esconder e parar toda a produção da sua marca, J’amemme. A designer por detrás da marca de Alta-Costura encontra-se agora a usar as suas plataformas digitais para informar o mundo sobre o que está a acontecer no seu país.

Como te sentes de momento? De momento, não sinto nada, não consigo sentir alegria, nem raiva, já não choro. É a quarta semana de guerra e só existe dor no meu coração. Dor pela injustiça, dor pelas pessoas que estão a ser atacadas e a passar fome, dor pelas crianças que já morreram. Dor pelo facto de que esta guerra não tem propósito.

A minha posição civil é manter-me na Ucrânia. Quero muito voltar a Kiev e já tenho planos para o fazer na próxima semana. Espero que eu, e todos nós, tenhamos algum sítio onde voltar. Durante a guerra, já mudei de local de residência 5 vezes, após ter fugido de Kiev com o meu filho bebé.

Como estás a adaptar o teu negócio para atender às necessidades atuais da Ucrânia? Temos recebido muitas mensagens dos nossos clientes a perguntar se podem fazer uma compra na nossa loja online apenas para nos apoiar! Sinto-me tão agradecida e abençoada. De momento, reabrimos a nossa loja online e estamos a tentar lançar novamente a nossa produção. Também estamos a usar as nossas redes sociais para sensibilizar o mundo acerca do que está verdadeiramente a acontecer no nosso país.

Se houvesse uma coisa que gostavas que toda a gente soubesse sobre a Ucrânia e sobre o povo ucraniano, o que seria? Os ucranianos são as pessoas mais corajosas do mundo. Conheci tantas pessoas tão talentosas, bondosas e úteis nas últimas três semanas. 

Pode apoiar o trabalho de Julie Yarmoliuk através do seu site e Instagram. 

Marianna Senchina de Marianna Senchina

É em Milão que se encontra a casa da marca homónima de Marianna Senchinha, mas isso em nada afasta a designer da sua nacionalidade e coração ucraniano. Senchinha já vestiu artistas como Rihanna, Dua Lipa e, mais recentemente, Adele, para os Brit Awards, e agora lançou uma coleção de NFTs cujas vendas irão reverter para o exército ucraniano. 

Como te sentes de momento? No primeiro dia da invasão russa ficámos completamente chocados e aterrorizados porque ninguém estava à espera que uma guerra deste calibre acontecesse em pleno século XXI, mesmo com os últimos oito anos de ocupação russa das regiões ucranianas a Sul e Este. Estou em Itália (Milão), local onde moro há nove anos. Masuma parte da equipa Marianna Senchina foi forçada a sair das suas casas e ir para fora do país, alguns ficaram em cidades na parte ocidental da Ucrânia que estão mais pacificas, e a nossa equipa criativa foi forçada a esconder-se num abrigo de bombas no centro de Kiev. Passámos por fases de orgulho pelo nosso exército e de desespero pela impotência, mas compreendemos que esta é a forma como a nossa mente se está a autodefender. O mais fascinante é que, mesmo nestas condições, todos estão a ajudar-se uns aos outros e a continuar a trabalhar - o que mostra o nosso poder incrível. 

Como estás a adaptar o teu negócio para atender às necessidades atuais da Ucrânia? O nosso fabrico está concentrado na parte ocidental da Ucrânia que é considerada uma zona mais calma, mesmo quando considerando que os ocupantes russos lançaram 6 mísseis ao aeroporto desta área nas últimas três semanas. É difícil chamar-lhe uma zona “calma”. Mas a nossa equipa está a tentar estabilizar a vida para que possam prosseguir da forma mais normal possível, a tentar recomeçar as nossas empresas porque existem muitas famílias para sustentar, impostos e rendas para pagar, tudo coisas que apoiam o nosso país. Estamos agora a cumprir os nossos compromissos com fornecedores e distribuidores estrangeiros, mas somos sortudos porque muitos dos nossos parceiros têm sido incrivelmente compreensivos e solidários. A coleção Marianna Senchina SS22 já foi lançada no nosso site e parte dos lucros estão a ser doados ao exército. O nosso website tem também várias informações sobre como ajudar a Ucrânia. Ajuda solidária para o exército, ajuda humanitária para pessoas desalojadas. É também extremamente importante partilhar apenas informação verdadeira, à medida que a propaganda de Putin está a tentar distorcer a situação cada vez mais.

Se houvesse uma coisa que gostavas que toda a gente soubesse sobre a Ucrânia e sobre o povo ucraniano, o que seria? A Ucrânia é um país de excelente pessoas, e os ucranianos são um povo muito heróico, pacífico e que apreciam a sua liberdade. Vamos surpreender o mundo mais do que uma vez ao sermos o exemplo de união e força. 

Pode apoiar o trabalho de Marianna Senchinha através do seu site e Instagram. 

Sonya Soltes de LUTIKI

Seed from Ukraine é o nome da peça que LUTIKI continua a produzir, oferecendo todos os seus ganhos às missões humanitárias na Ucrânia. A marca de joalharia assinada por Sonya Soltes já foi usada por personalidades como Grimes e Blanca Miró, mas, de momento, Sonya só tem um desejo: que a paz regresse ao seu país.

Como te sentes de momento? Desde o início da guerra até ao dia de hoje, tenho estado na Ucrânia, na cordilheira dos Cárpatos. É relativamente seguro onde estou, mas existem várias pessoas à nossa volta que precisam de apoios e ajuda. Eu tento-te manter-me calma e ser eficiente. A minha família está numa zona diferente da Ucrânia, mantemo-nos em contacto e acreditamos que a vitória virá em breve!

Como estás a adaptar o teu negócio para atender às necessidades atuais da Ucrânia? De momento, eu e a minha equipa conseguimos estabelecer o nosso fabrico o que já é fantástico. Por enquanto, só estamos a fabricar um produto - que é muito simbólico - um pendente em forma de semente. No verão passado, fiz um molde de latão de uma semente de uma abóbora que cresceu no meu jardim. O pendente representa o conceito do território ucraniano que muitos refugiados ucranianos perderam e simboliza o crescimento e esperança que irá brotar nesta terra. Esta semente é um símbolo de esperança e vitória.

Se houvesse uma coisa que gostavas que toda a gente soubesse sobre a Ucrânia e sobre o povo ucraniano, o que seria? Já estou bastante satisfeita com o facto de que o nosso hino nacional está a ser tocado em todos os continentes, as cores da nossa bandeira já são mais que uma tendência, mas acima de tudo, que a Ucrânia se tenha tornado sinónimo da palavra liberdade. 

Pode apoiar o trabalho de Sonya Soltes através do seu site e Instagram. 

Mariana Silva By Mariana Silva

Relacionados


Moda   Coleções  

Max Mara Resort 2025

12 Jun 2024

Moda  

Open Call | Metropol

11 Jun 2024

Notícias  

Como assistir à transmissão do livestream do Vogue World 2024: Paris, apresentado por Cara Delevingne

11 Jun 2024

Palavra da Vogue  

O que lhe reservam os astros para a semana de 11 a 17 de junho

11 Jun 2024