Vogue TV   Vídeos  

Abram alas: agora, Sónia Balacó também é Queen of Gaya

12 Feb 2019
By Rui Matos

No dia do seu aniversário, Sónia Balacó renasce e apresenta uma nova faceta da sua vida artística: a música. Senhoras e senhores, a Vogue apresenta Queen of Gaya.

No dia do seu aniversário, Sónia Balacó renasce e apresenta uma nova faceta da sua vida artística: a música. Senhoras e senhores, a Vogue apresenta Queen of Gaya. 

Conhecemos Sónia, a atriz, a modelo, a poetisa. Sabemos que a arte, em todo o seu esplendor, é aquilo que a move e lhe preenche a alma. O que não estávamos à espera era que a música lhe corresse nas veias de forma tão natural e sincera. “Na verdade, só tenho um interesse, que é a arte,” começa por explicar Balacó. “A maneira que encontro para expressar esse meu interesse é que vai mudando. A ideia não é abandonar nenhuma das artes que faço, é só expressar-me de uma outra forma. A música está-me a acontecer há muitos anos, aliás parece-me uma transição bastante natural do ponto de vista da passagem da poesia para de repente escrever canções, coisa que faço desde muito nova, se calhar desde os 18 anos.”

É sob o alter ego de Queen of Gaya que Sónia Balacó apresenta a sua faceta musical. Uma personagem de outro mundo, com um objetivo muito especial: trazer um reinado de amor e paz para o Planeta Terra. A música de Queen of Gaya está consciente de que “a palavra é uma coisa com muita força.” “Às vezes quando estamos a repetir canções estás a repetir palavras e isso tem uma força tremenda, estás a imbuir-te dessa vibração,” explica Balacó. 

Quanto a este heterónimo, a artista explica que “Queen of Gaya surgiu-me numa das canções, enquanto estava a improvisar, e esse nome continuou a manifestar-se e, por isso, achei que esse era o nome que o projeto estava a reclamar para si.” Um projeto muito próprio que se materializa em I Will Bring The Water, o primeiro single de Queen of Gaya que contou com a participação de Luís Montenegro, dos Salto, na produção e composição musical. 

Para o videoclipe (que estreamos em primeira mão), Sónia Balacó assumiu ainda outra faceta artística e foi também realizadora, ao lado de Leonor Bettencourt Loureiro. “Tinha uma ideia muito clara do que queria que acontecesse neste vídeo. A história e a ideia inicial foi minha, depois o guião foi trabalhado por mim, pela Leonor e pela Matilde Travassos. Além disso, realizar era uma coisa que queria fazer há muito tempo e, neste caso, fazia sentido porque sou eu a contar uma história que é muito minha e muito pessoal. Adorei realizar.” 

É muito provável que, no futuro, ainda nos encontremos com Sónia para falar de um novo projeto, afinal a arte move-se à velocidade do mundo e Sónia move-se à velocidade da arte. Mas, por agora, queremos conhecer melhor Queen of Gaya e por isso entrevistámo-la. Ou melhor, Sónia Balacó entrevistou-a. No vídeo acima, Balacó senta-se com Queen of Gaya em Universos Paralelos, um programa de televisão que podia ter saído da década de 80, mas que se estreia hoje na Vogue. 

Rui Matos By Rui Matos

Relacionados


Opinião  

Ocupação: full-time mom

27 May 2024

Notícias  

Arte e Moda encontram-se na boutique Dior em Lisboa com uma exposição assinada por Joana Vasconcelos

27 May 2024

Notícias  

Westwing já está em Portugal

27 May 2024

Moda  

Chiaroscuro

24 May 2024