Moda   Coleções  

Portugal Fashion: outono/inverno 2022 | Os desfiles do terceiro dia

21 Mar 2022
By Vogue Portugal

Miguel Vieira, Pé de Chumbo, o regresso de Pedro Pedro e muito mais.

Miguel Vieira, Pé de Chumbo, o regresso de Pedro Pedro e muito mais. 

© Portugal Fashion
© Portugal Fashion

Unflower

Ana Sousa e Joana Braga são as duas caras por detrás de uma das marcas que mais tem surpreendido no Portugal Fashion. Criada em 2018, a Unflower pauta-se por uma linha estética minimalista e contemporânea, algo que também se verificou na coleção de outono/inverno 2022 Derreter em Flor. Numa paleta de cores maioritariamente sóbria, as silhuetas foram as grandes estrelas dos desfiles, estas que abraçaram o corpo feminino, por vezes priorizando a sensualidades, e outras vezes sobrepondo novas camadas. Entre cut-outs, transparências e fitas esvoaçantes, destacaram-se também os acessórios, tais como as malas, fitas de cabelo e até um calçado com materiais fora do comum. 

Os destaques: minimalismo, feminilidade, cut-outs, silhuetas justas, sobreposição de camadas, camisas transparentes. 

Susana Bettencourt

A cor foi o ponto central da coleção para a estação fria de 2022 apresentada por Susana Bettencourt, representando a procura pela identidade pessoal. Já conhecida pela utilização e manipulação de malhas, Bettencourt avançou propostas baseadas no conforto, mas, desta vez, caracterizadas por uma certa inocência proporcionada pela conjugação de tons vivos. Os vestidos estiveram no topo das peças apresentadas, tal como os matching sets, seja com partes de baixo mais curtos ou mais compridas. Nos acessórios, as balaclavas ressaltaram à vista de qualquer um, ainda que os seus tons se integrassem com os coordenados de tal forma que criavam a ilusão de ser uma peça única.

Os destaques: malhas, conforto, vestidos, matching sets, cores vivas, balaclavas. 

Davii

Inspirado pelos movimentos nómadas contemporâneos, Davii criou uma coleção de outono/inverno 2022 caracterizada por um certo futurismo e inovação. Ainda que a paleta cromática se tenha mantido em grande parte sóbria, as formas baggy e desconstruídas foram mais do que suficientes para dar origem a peças intrigantes e dotadas de um toque de ousadia. Para isso, contribuíram detalhes como os capuzes, os tecidos metalizados ou até os cut-outs que deixaram a pele espreitar em zonas como os ombros ou o torso. 

Os destaques: futurismo, metalizados, capuzes, cut-outs, golas e mangas oversize, silhuetas fluídas. 

Sophia Kah

O outono/inverno 2022 de Sophia Kah é uma ode ao verão e uma homenagem à cultura portuguesa. Neste Summer Dream assinado pela designer Ana Sophia, houve espaço para padrões floridos e de animal, bordados e chapéus de palha acompanhados por fitas e lenços que dão um novo sentido aos acessórios de cabelo. Ainda que os vestido fluídos e compridos tenham sido o tipo de peça privilegiada, foram ainda apresentados vários conjuntos cujos padrões e detalhes se conjugam na perfeição. 

Os destaques: inspiração primaveril, flores, bordados, texturas variadas, chapéus, lenços. 

Pedro Pedro

O regresso de Pedro Pedro à passerelle do Portugal Fashion deu-se com a coleção para a estação fria de 2022, intitulada The evergrowing pulsating brain. Entre propostas de vestuário masculino e feminino, o designer português uniu elementos pautados pelo conforto - como os coletes e camisolas em malha - à ousadia proporcionada pela utilização de pele (a maioria das vezes, em casacos), camisolas de rede e sobreposição de camadas desconstruídas. Os pontos de crochet foram um dos grandes destaques desta coleção, tal como os lenços unidos junto ao pescoço e as headpieces que tanto brilharam no feminino como no masculino.  

Os destaques: ousadia, sobreposição de camadas, malhas, crochet, lenços, chapéus. 

Pé de Chumbo

Ainda que não fosse o propósito inicial, as circunstâncias pediram que a coleção de outono/inverno 2022 de Pé de Chumbo fosse um protesto contra à guerra. Para tal, a marca portuguesa uniu-se à artista Fiumani e criou t-shirt alusivas ao panorama presente, cujas vendas reverterão a favor da Unicef. De resto, a coleção manteve-se dentro dos parâmetros do melhor que Pé de Chumbo sabe fazer. Os tecidos e materiais utilizados são sempre o ponto central dos coordenados assinados por Alexandra Oliveira, desta vez sempre observados em silhuetas que tocam em algumas características do streetwear. 

Os destaques: t-shirts em parceria com Fiumani, streetwear, denim, matching sets. 

Miguel Vieira

Seguindo um código de vestuário black tie, Miguel Vieira regressou ao núcleo do seu ADN com a coleção Black Dinner de outono/inverno 2022. O preto dominou a passerelle ao lado das linhas estruturadas da alfaiataria, e juntos proporcionaram coordenados clássicos e sofisticados, mas também ousados e adequados aos gostos do tempo presente. Rendas e transparências possibilitaram alguns looks mais arrojados, tal como as peles e tecidos com lurex que se destacaram por entre a paleta de tons escuros. Merece ainda ser referido o padrão de assinatura de Miguel Vieira, presente tanto em coordenados completos, como em pequenos acessórios. 

Os destaques: preto, alfaiataria, silhuetas estruturadas, logomania, lenços e fitas de cabelo. 

Todas as fotos são da autoria do Portugal Fashion.

Vogue Portugal By Vogue Portugal

Relacionados


Agenda  

Lisbon Design Week 2024 | A semana dedicada ao design começa hoje

22 May 2024

Tendências  

Who let the baby bump out?

22 May 2024

Compras   Roteiro  

As melhores lojas vintage da Europa

22 May 2024

Moda  

For life

22 May 2024