Estilo   Pessoas  

Peter Lindbergh e o nascimento das supermodelos

06 Sep 2019
By Osman Ahmed

Exploramos a forma como Peter Lindbergh captou algumas das mais icónicas imagens de Moda e como lançou as supermodelos originais dos anos 90.

Exploramos a forma como Peter Lindbergh captou algumas das mais icónicas imagens de Moda e como lançou as supermodelos originais dos anos 90.

A capa da edição de janeiro de 1990 da Vogue britânica, fotografada por Peter Lindbergh
A capa da edição de janeiro de 1990 da Vogue britânica, fotografada por Peter Lindbergh

Imagine as supermodelos mais famosas dos anos 90, e é possível que a imagem que lhe vier à cabeça seja de Peter Lindbergh. O fotógrafo alemão impulsionou o fenómeno com uma imagem publicada na edição norte-americana da Vogue, em agosto de 1988, onde se via um grupo de modelos em ascensão, em camisas brancas na praia. Dois anos depois, em janeiro de 1990, foi a vez da sua capa para a edição britânica do título, um quadro a preto e branco das supermodelos originais: Linda, Naomi, Cindy, Tatjana e Christy. George Michael viu a fotografia e convidou cada uma delas para o vídeo de Freedom! '90 — e, consequentemente, inspirou Gianni Versace a colocá-las na passerelle a fazer lip-sync dessa mesma música. 

Enquanto as supermodelos reinaram, e à medida que evoluiram com novas gerações, era Lindbergh quem as estava a fotografar. E apesar de ter sido um contributo essencial para a carreira de todas elas, o mais marcante das suas fotografias era a intimidade das mesmas. Famosas por não serem retocadas e naturalmente iluminadas, as imagens de Peter Lindbergh de algumas das celebridades mais glamorosas eram retratos de uma beleza sem filtros, com uma qualidade verdadeiramente cinematográfica. Em tempos, John Galliano disse que os sujeitos de Peter Lindbergh eram estrelas de cinema silenciosas, com as roupas como guião e Lindbergh como realizador. As suas imagens têm o poder de ser, simultaneamente, intemporais e atuais, cheias de alma e nunca forçadas — basta ver a imagem das supers vestidas em Chanel para a edição de setembro de 1991 da Vogue norte-americana. 

Linda Evangelista para a edição de agosto de 1988 da Vogue britânica, fotografada por Peter Lindbergh
Linda Evangelista para a edição de agosto de 1988 da Vogue britânica, fotografada por Peter Lindbergh

Em pessoa, Lindbergh era caloroso, com uma beleza robusta e sempre vestido de forma casual — lentes na ponta do nariz, jeans mais do que usadas e um boné com o slogan 'Peter'. Era esta atitude relaxada que ditava o tom para o seu trabalho. "Quando trabalhei com o Peter pela primeira vez pensei, 'Meu Deus, ele quer mesmo ver-me'", disse a modelo alemã Nadja Auermann à Vogue. "Tive que aprender. E é mesmo bom perceber isso. Ele gostava que eu estivesse natural e a forma como eu era enquanto pessoa. Outros fotógrafos diziam coisas como, 'Eu quero que tu mostres um sorriso - mas não quero que te rias.' Mas o Peter fazia-te sempre rir e mostrava-te que não precisavas de te preocupar se fizesses uma cara mais estranha." 

Em meados dos anos 80, Lindbergh explicou a Alexander Liberman, o lendário diretor editorial da Condé Nast, que simplesmente não se conseguia relacionar com as imagens de mulheres demasiado produzidas que a Vogue apresentava. "Não conseguia suportar o tipo de mulher que aparecia na revista, um tipo de mulher que era sustentada pelo marido rico", disse-me uns anos mais tarde. Quando Liberman lhe pediu para produzir uma fotografia do tipo de mulher que queria retratar, Lindbergh foi para uma praia em Santa Monica com Linda Evangelista, Karen Alexander, Christy Turlington, Estelle Lefébure, Tatjana Patitz e Rachel Williams, todas elas vestidas em camisas brancas oversized. O resultado foi a antítese da composição formal da fotografia de Moda e dos seus códigos restritos que, na altura, era sinónimo de imagens do rosto de modelos extremamente maquilhadas. Em vez disso, Lindbergh mostrou estas modelos pouco conhecidas, em nada pretenciosas e a rirem-se em conjunto, num momento de verdadeira felicidade e autenticidade, que falava mais alto do que qualquer cosmético, retoque ou coordenado extravagante.

Osman Ahmed By Osman Ahmed

Relacionados


Notícias   Guestlist  

YSL Loveshine brilha na capital espanhola

19 Apr 2024

Estilo   Moda   Tendências  

Tendências do guarda-roupa das nossas mães e avós que regressam na primavera/verão de 2024

19 Apr 2024

Atualidade   Eventos   Notícias  

Tudo o que deve saber sobre a Met Gala de 2024: Tema, anfitriões e muito mais

18 Apr 2024

Atualidade   Estilo   Moda  

E o dress code da Met Gala de 2024 é...

18 Apr 2024