Artigo Anterior

A emancipação de Harry Styles

Próximo Artigo

Gosta de musicais? Estes sete irão fazê-la pensar duas vezes

Roteiro 21. 7. 2022

A Fragrância da Primeira Flor: uma história de sucesso

by Pedro Vasconcelos

 

Ao longo dos seus seis episódios, a série proveniente de Taiwan explora a delicada relação entre duas mulheres após a legalização do casamento homossexual.

A Fragrância da Primeira Flor, 2021 

A Fragrância da Primeira Flor é a primeira série taiwanesa que se foca em assuntos em LGBTQIA+, uma estreia surpreendente e impactante. A série é extremamente bem-sucedida, aprofundando assuntos relevantes, raramente abordados, mesmo pela indústria de entretenimento ocidental.

A série disseca a diferença entre igualdade em termos institucionais e a igualdade social e cultural. Centrada na legalização do casamento entre pessoas do mesmo género em Taiwan, a história baseia-se na relação entre duas mulheres, Yi-min e Tingting, à medida que estas se adaptam a um futuro onde uma relação homossexual é uma possibilidade. É este o cerne da série, a esperança que as duas personagens sentem de viver felizes, mas que é poluída pelo medo que o seu passado lhes impõe.

A Fragrância da Primeira Flor é muito fácil de se ver, com apenas seis episódios de 15 minutos cada, assemelha-se mais a um filme, com uma duração total de uma hora e meia. Fora a sua curta duração, a narrativa é também extremamente digerível, caracterizando-se por uma simplicidade característica de projetos independentes. Esta não é uma crítica, é, aliás, uma das maiores mais-valias da série.

A série acontece em dois momentos: na adolescência das duas personagens principais e na sua vida adulta quando as duas se encontram por acaso. O primeiro é utilizado apenas em flashbacks como forma de criar paralelos e contextualizar a relação entre as duas mulheres. Ainda que a maioria da história decorra após a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo em Taiwan, a pressão e homofobia sentida pelas personagens principais é palpável. A Fragrância da Primeira Flor analisa como homofobia interna se manifesta e, mais importante, de onde parte.

A Fragrância da Primeira Flor foi nomeada como uma das melhores séries internacionais de 2021 pela Variety, e entende-se a honra, é extremamente bem construída, intercalando assuntos profundos com uma atmosfera surpreendentemente leve. As performances das duas atrizes principais, Lyan e Zai Zai, são semelhantemente excecionais, personificando a história de uma forma delicada. A Fragrância da Primeira Flor encontra-se disponível na plataforma Filmin.

Artigos Relacionados

Tendências 24. 6. 2022

Onde está o queer nos contos de fadas?

Entre comunidades ímpares de anões e bruxas que se transformam em dragões, o mundo dos contos de fadas rege-se pela representação do imaginário comum. Mas, mesmo neste mundo, sente-se a ausência estridente de personagens e narrativas LGBTQ+, ainda completamente inexistentes nestas fábulas fantásticas.

Ler mais

Pessoas 17. 6. 2022

#MustFollow: Os influencers queer a mudar o panorama das redes sociais

Nos dias que correm, as redes sociais são tanto uma fonte de entretenimento e abstração, como uma ferramenta de instrução. Graças a criadores como os mencionados entre as nossas sugestões, plataformas como o Instagram transformam-se em espaços onde se aprende mais do que qualquer escola ensina, particularmente no que se trata de assuntos sociais.

Ler mais

Palavra da Vogue 7. 6. 2022

#VogueBookClub: Uma viagem pela literatura LGBTQIA+

Ao longo dos quatro livros sugeridos exploram-se diferentes manifestações da identidade queer na história da humanidade.

Ler mais

Notícias 3. 6. 2022

Rainbow Washing: o pote de ouro no fim do arco-íris

No mês de junho, muitas são as empresas que demonstram o seu apoio pela comunidade LGBTQIA+, mas, com a latente falta de transparência por parte destas, questiona-se: será este apoio apenas uma estratégia de marketing?

Ler mais

Notícias 31. 3. 2022

Os quatro ativistas que revolucionaram o panorama trans

Neste Dia Internacional da Visibilidade Trans, a Vogue Portugal homenageia quatro personalidades históricas que marcaram o movimento LGBTQIA+.

Ler mais

Notícias 25. 2. 2022

Ucranianos LGBTQ+ alertam para abuso de direitos humanos com invasão russa

Ativistas do país afirmam que uma possível ocupação poderá fazer retroceder uma década de progressos.

Ler mais