Artigo Anterior

Disco divas: os melhores looks de festa vintage das celebridades

Próximo Artigo

Family affair

Pessoas 14. 12. 2018

Rocket Man: os melhores looks vintage de Elton John

by Mónica Bozinoski

 

Com um novo filme sobre a vida e carreira de Elton John no horizonte, a Vogue recorda alguns dos looks vintage mais desafiantes e icónicos do músico britânico em palco. 

©Getty Images

Your Song. Tiny DancerRocket Man (I Think It’s Going To Be A Long Long Time)Don’t Let The Sun Go Down On Me. I'm Still StandingCandle In The Wind. Don't Go Breaking My HeartCan You Feel The Love Tonight?. Podíamos dedicar este artigo a todas as vezes em que a voz de Elton John traçou os hinos que definiram décadas e gerações mas, ao longo dos seus mais de 50 anos de carreira, o piano man foi muito mais que isso – dos óculos escuros às botas com plataforma, das penas às lantejoulas, das estrelas às riscas, do dramatismo Vitoriano ao cool Americano, Elton John foi (e é, ainda hoje) dono de um estilo tão flamboyant como memorável.

“Ouve, eu não sou como o Mick Jagger, o Rod Stewart ou o David Bowie, não ando a ‘destruir’ o palco de uma ponta à outra”, contou Elton John ao The New York Times. “Estou sempre preso ao piano, não estou? A roupa teve que ser, desde sempre, uma componente do espetáculo que estava a dar. Elas tornaram-me memorável. Em retrospetiva, vestia-me de forma completamente louca, especialmente nos primeiros 30 anos da minha carreira”.

Foi com o despertar dos anos 70 que, lado a lado com Bob Mackie, o músico britânico cimentou o seu legado enquanto ícone de estilo. “Perguntei-lhe que tipo de figurinos queria”, recorda o designer e figurinista norte-americano, em entrevista à edição americana da Vogue, sobre a sua colaboração com Elton John. “Ele disse-me, ‘Bom, eu gosto daquilo que fazes para a Cher’, e a minha reação foi um ‘Uh, okaaayyy’. Naquela época, fizemos algumas coisas loucas – mesmo loucas -, como chapéus gigantes e capas muito compridas, todas com pelo ou penas”, conta Mackie.

“Tratava o Elton como uma espécie de showgirl no masculino”, conta o designer à edição americana da Vogue. “O Elton adorava vestir-se, e nunca tinha tido nada como o disfarce da Minnie Mouse ou o uniforme com lantejoulas dos Dodgers antes. Ele tinha fatos lindíssimos, mas com um tailoring muito peculiar, feitos em Londres. Quando ele viu aquilo que a Cher estava a vestir, ele próprio quis mais daquilo”, explica Mackie. “Criámos imensas peças cujo tailoring não era particularmente masculino. Quer dizer, tínhamos macacões feitos com missangas e acessórios completamente loucos; sabes, ele queria tudo, e queria divertir-se”.


Hoje, com um novo filme sobre a vida e carreira do músico, Rocketman, a chegar às salas de cinema em maio de 2019, e 117 espetáculos da Farewell Yellow Brick Road marcados até 2020, naquilo que será a última tournée do músico britânico, o imaginário extravagante e o legado flamboyant que o artista partilhou com Bob Mackie continuam vivos e impecavelmente entusiasmantes – um sentimento que, em grande parte, podemos agradecer à visão de Alessandro Michele, diretor criativo da Gucci e responsável pelo guarda-roupa de Elton John neste adeus aos palcos.

“Não vestia uma marca en masse desde que o Gianni faleceu, em 1997”, contou Elton John ao The New York Times. “Agora, estou obcecado. O espírito louco do Alessandro, a ausência de regras, a celebração da individualidade e o facto de ele ser uma pessoa tão expressiva, tudo isto faz com que eu o adore. Ele é como o Gianni: com ele, não existem limites”. 

“Quando trabalhas na indústria da Moda, há sempre uma imagem do Elton John ou do David Bowie nos anos 70”, contou Alessandro Michele, que cresceu com a música do britânico e sempre admirou os seus figurinos audazes, à edição britânica da Vogue. “São os artistas mais flamboyant que existem no mundo. O Elton John mudou muito o meu trabalho, porque sou um fã confesso dessa era. É um sonho tornado realidade, e o Elton foi o maior e mais recente sonho que nunca planeei para a minha vida”, confessou o diretor criativo da Gucci.

Sejamos sinceros: depois de estampar a imagem do disco Levon de Elton John em sweatshirts, t-shirtstote bags, e revisitar alguns dos looks mais icónicos do músico britânico na sua coleção primevera/verão 2018, numa passerelle que não escondia a influência monumental que John teve em Michele, quem mais poderia desenhar o guarda-roupa de sonho do Rocket Man que, com a sua voz inconfundível e o seu estilo único, nos fez voar muito para além de Marte? 

 

Artigos Relacionados

Pessoas 20. 11. 2018

Freddie Mercury, o Ícone de Estilo

O estilo incomparável de Freddie Mercury está cada vez mais presente nos dias de hoje, tudo isto, em boa parte, por causa de Bohemian Rhapsody, o filme inspirado na vida do músico e cantor britânico.

Ler mais

Agenda 24. 10. 2018

I-co-no-clas-ta

David Bowie foi os anos 60, os 70, os 80 e os 90, o eterno camaleão da indústria, a liberdade no seu estado mais puro e as objetivas respiraram-no até o peito encher. O resultado de mais de três décadas de disparos chega agora a Portugal numa mostra aberta.

Ler mais

Agenda 23. 5. 2018

Estrelas da música no grande ecrã

Nos próximos meses, três grandes nomes da cultura pop invadem as salas de cinema com biopics e documentários sobre a vida de Whitney Houston, Freddie Mercury e Elton John.

Ler mais

Coleções 21. 9. 2017

Gucci: primavera-verão 2018

O vintage icónico dos anos 70/80 dominou a primavera-verão da Gucci.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK