Artigo Anterior

Body of work: a representação do corpo feminino na arte

Próximo Artigo

Festejar em tempos de quarentena

Curiosidades 27. 3. 2020

Home sweet home: como arrumar o guarda-roupa e as 50 peças essenciais

by Ana Caracol

 

Quarentena forçada ou voluntária. É assim que vamos ficar por mais algum tempo, mas a Vogue está aqui para lhe dar uma ajuda, dando-lhe (metaforicamente) uma mão, ou duas, para passar estes dias, que mais parecem meses, a sorrir.

Fotografia de Branislav Simoncik. Styling de Lisa Jarvis.

E como a Vogue cumpre o que promete, vamos lá começar esta tarefa e criar um guarda roupa perfeito.

Dica número um: neste tempo em que está em casa, aproveite para pôr as ideias em dia e perceber o que realmente lhe faz falta, o que realmente precisa, e o que está a mais na sua vida - e que poderá transitar para a vida do próximo. Vamos praticar o desapego e ser objetivos, vamos deixar as lamechisses de lado, caso contrário, esta tarefa vai durar mais tempo do que a quarentena. Pronta? Mãos à obra. Hora de arejar e limpar.

Primeiro passo, parar para pensar. É verdade, parece fácil, mas requer perícia e foco. Pense como gostaria que fosse cada canto do seu armário e onde gostaria de ter alguns itens posicionados e os lugares mais lógicos. Assim será mais rápido resolver os passos seguintes. Não desista, arrume tudo de uma vez, caso contrário é provável que passe o resto da vida a arrumar. 

Como separar a roupa

De acordo com o que diz Marie Kondo, grande especialista no que a arrumações diz respeito, devemos apenas manter em casa aquilo que nos traz alegria. E, se formos verdadeiramente sinceros, saberemos separar o essencial do supérfluo.

Retirar tudo, mesmo tudo, do armário e colocar em cima da cama ou no chão. E, preferencialmente, num único monte ou então catalogar: vestidos com vestidos, camisas com camisas, roupa de inverno, etc. Este momento é importante para a consciencialização do volume de roupa que tem e as peças que realmente usa. No início pode parecer uma loucura. Poderá até pensar em desistir mas, no final, vai ficar agradavelmente agradecida. E feliz. Depois de ter o monte de roupa à sua frente, é hora de separar as peças que usa sempre, as que mais gosta mas que raramente usa e as que estão danificadas. 

Agora é o momento de escolher. Comecemos pelos básicos - aqueles essenciais do guarda-roupa feminino que vão combinar com tudo:

T-shirts brancas, pretas e cinzentas lisas.

Uma camisa branca e uma de laçada.

Camisola de gola alta em caxemira ou naquela mistura fantástica de seda e lã. 

Jeans azuis e pretas que sejam muito confortáveis e que não pequem pelo excesso de lavagem, rasgos, ou pormenores. 

Calças clássicas, aquelas que dão para usar com saltos altos, rasos e ténis. 

Aquele Little Black Dress, que será usado sempre que precisa de estar bem, mesmo quando a veia criativa de styling parece falhar. 

Cardigan em caxemira que entra em modo SOS quando o tempo esfria e que vai ficar perfeito com tudo o que terá vestido por baixo.

Aqueles shorts que nos fazem lembrar os dias de verão e que também podem ser usados em casa em dias de quarentena.

Blusão em denim, aquele sem o qual não podemos passar desde a nossa adolescência; é um básico que faz parte de nós, como se de uma segunda pele se tratasse. 

Não poderiam faltar aqueles ténis básicos que usamos e voltamos a usar vezes sem conta e que ficam lindos e super confortáveis com vestidos, fatos, jeans, saias, etc.

Saias, sendo que as melhores opções são a saia lápis e a saia de corte evasé num padrão liso e plissado; ambas ficam bem com ténis e saltos altos.

Tench-coat camel e um casaco de inverno em lã fria (handmade de preferência, este dá uma sensação de roupão confortável e quente), duas apostas certas e que vão ser a salvação quando esfria e quando o tempo fica mais ameno mas ainda precisamos de um casaco.  

Uma carteira de cor básica, pode ser preta, nude, camel ou vermelha, ficam bem com todas as cores. Uma clutch de tamanho médio e uma bucket bag.

Óculos de sol que fiquem bem no rosto. Estes podem ser na cor e no formato que quiser. 

Botas rasas, um par de pumps e uns sapatos masculinos, todos muito confortáveis - isso é imperativo!

Roupa de desporto criativa e funny. 

Extras que fazem a diferença no guarda-roupa e que são mais trendy, ou seja, que mudam de acordo com as tendências: umas cowboy boots, um vestido ou um top transparente, um crop top, um fato de blazer com calções ou saia e um jumpsuit são alguns indispensáveis para esta estação.  

Como escolher

Escolhidos os básicos e as peças que realmente usa, vamos manter o olhar focado naquelas peças que gosta mas não usa com tanta frequência. Se não têm um bom corte ou não estão no tamanho certo, deverão passar para o monte de peças para doar ou vender em segunda-mão. As outras vão ficar para o momento a seguir, onde se vai divertir a criar looks para todas as ocasiões. 

Uma das vantagens desta quarentena é que não estamos na correria matinal para chegarmos a horas ao escritório. Por isso, pegar na primeira coisa que lhe vem à mão ou optar por aquele look de sempre está fora de questão. A ideia aqui é fazer renascer um guarda-roupa novo, criativo, seguro e sustentável, piscando o olho ao monte de coisas que nunca usa e roubando aquilo que acha fazer sentido neste novo guarda-roupa. 

Como dobrar a roupa

Saber dobrar e organizá-la é o grande segredo para ter mais espaço de arrumação e um guarda-roupa de fazer inveja. 

As prateleiras do armário: dobram-se as peças em retângulos e voltam-se a dobrar ao meio, arrumando-as tal como costumamos ver nas lojas, colocando-as lado a lado, organizadas por cores e tipos de peça. 

As gavetas: peças como t-shirts, sweaters, pijamas e camisolas, dobram-se como no método anterior, com as laterais e as mangas dobradas para dentro e em seguida dobradas ao meio, para permanecerem nos retângulos que tão bem conhecemos. Dobrando-se posteriormente em três, ou seja, 1/3 vira para cima, volta a virar mais 1/3 até ficar dobrada em três (3/3). Todas estas peças devem equilibrar-se na vertical para serem arrumadas na gaveta dessa forma para poderem ser reconhecidas e distinguidas de imediato, para poder dar asas à sua imaginação e pôr em prática a sua veia de stylist.

Os jeans: unem-se as pernas com os bolsos para fora, pois será desta forma que irá reconhecê-las. O gancho é depois virado para dentro e, de seguida, dobram-se ao meio ficando no tal retângulo, passando depois para o método de dobrar 1/3 por 1/3, por 1/3. 

Meias: dobram-se em três e arrumam-se em gavetas ou caixas e colocam-se também na vertical.  

Como arrumar e pendurar

Depois de tudo catalogado por tipo de peça e cor, penduram-se e arrumam-se por tons - dos mais claros para os mais escuros -, estampados, partes de cima e partes de baixo.

Pendurar as roupas por tamanhos crescentes, idealmente da esquerda para a direita, pois irá ajudar-nos a criar uma imagem visual que acalma a mente. As peças invernosas deverão ficar nas partes mais inacessíveis devido ao peso que provocam nos varões e por serem mais volumosas. O ideal será ter os cabides todos iguais, caso não seja possível, deverão agrupar-se por famílias e tipo de peças. 

Joias, relógios e outros acessórios: se não tiver porta-joias nem caixas de relógios, nada como ser criativa e dar uso aquelas caixas que estão perdidas em casa e parecem não servir para nada. Tal como acontece com a roupa, aqui a ideia é separar por categorias e tamanhos: óculos, chapéus, bandoletes, ganchos, bijuteria, cintos, etc. Quando terminar, coloque cada grupo numa gaveta. Lenços e cachecóis, dobrados na vertical devem também ficar dentro de uma caixa ou numa gaveta.

As carteiras arrumam-se nos sacos de algodão que normalmente as acompanham. Outra alternativa são sacos de tecido, enrolando para baixo até ficar a parte de cima da carteira à mostra para se ver de que modelo se trata, assim é mais fácil de as reconhecer e ao mesmo tempo vai protegê-las. 

Sapatos: se costuma guardar as caixas, empilhe-as por tipo de calçado e tamanho de caixas e já está. Outra forma será arrumá-los de uma forma prática: em gavetas ou prateleiras, sempre catalogadas. 

Não se esqueça: devemos invocar o nosso lado sustentável e livrar-nos do excesso, apelando a uma economia circular. Em momentos controversos como este, é essencial olhar pelo próximo e perceber que o excesso é inútil. Olhe para cada objeto e pergunte se tem utilidade no presente ou no futuro e deixe de lado o desejo consumista. Menos é mais. Compre bem! Organize bem! É este o segredo. Preparada? Vamos começar. 

Nesta galeria, reunimos as peças que qualquer guarda-roupa feminino precisa de ter. 

Artigos Relacionados

Notícias 28. 3. 2020

A indústria da Moda une forças para combater a pandemia mundial

À medida que a luta para conter a pandemia continua, cada vez mais marcas com impacto na indústria estão a trabalhar para fornecer ajuda à comunidade médica global e às vítimas do vírus.

Ler mais

Notícias 27. 3. 2020

Mame x Tod's: autenticidade e artesanato constroem uma ponte entre o oriente e o ocidente

A Tod ́s apresenta o terceiro capítulo do seu projeto T Factory e desta vez é uma fusão perfeita entre o know-how Italiano e Japonês.

Ler mais

Tendências 24. 3. 2020

As principais tendências para a primavera/verão 2020

Que o florescer desta primavera seja um sinal de esperança e otimismo para enfrentarmos a realidade que atualmente vivemos. Que esta nova estação seja, acima de tudo, um novo despertar.

Ler mais

Pessoas 23. 3. 2020

Para lá da tela: o guarda-roupa dos artistas

O que têm em comum Jean-Michel Basquiat, Yoko Ono, Robert Mapplethorpe, Louise Nevelson, Salvador Dalí e Louise Bourgeois? Um guarda-roupa que é tão digno de museu quanto as próprias obras.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK