Artigo Anterior

#CNI Lux Day 2: A nova linguagem da Bottega Veneta

Próximo Artigo

#CNILux Dia 2: A Linguagem da Beleza

Notícias 20. 4. 2018

#CNI Lux Day 2: Será que a Estrada do Excesso conduz ao Palácio da Sabedoria?

by Alice Newbold, Vogue Daily Editor, em direto da CNI Luxury Conference em Lisboa

 

O fundador da plataforma sustentável Not Just a Label, Stefan Siegel, lança um apelo à necessidade de agir em relação à reforma da indústria.

©Indigital

“Há algo de estragado no campo da Moda e do luxo e nós devemos eliminar essa doença,” disse Stefan Siegel na Condé Nast International Luxury Conference. “Mudar o mundo já não é uma opção, é uma obrigação e, no mínimo, devemos tentar em prol do meio ambiente e pelo futuro de nossas crianças.” O projeto da sua empresa que pensa no futuro, Not Just A Label, pode ajudar a indústria da Moda e de luxo a entender como as coisas devem mudar.

Nascida em 2008, a partir da missão de Siegel de incutir uma nova vida no antiquado sistema de Moda, a Not Just A Label reúne mais de 20.000 designers de 110 países num só mercado online. Este número irá crescer para 30.000 em 2019. Crucialmente, à medida que esta “celebração da cultura” continua a crescer, não há intermediário. O seu modelo de venda direta ao consumidor não só devolve o poder aos criativos ao implementar uma divisão de lucro entre 70% a 30% a favor do designer, como reduz o considerável impacto ambiental da produção industrial de roupa e permite aos designers criar um modelo de sustentabilidade em todo o mundo. Ele incita outros a juntarem-se a ele ao rejeitar e radicalizar o sistema atual.

“A Moda é  um espelho para sustentar a sociedade, mas o que vemos? Uma sociedade que valoriza o lucro em detrimento do meio ambiente”, disse Siegel à conferência. “Precisamos desacelerar o consumo, parar de envenenar os nossos oceanos com microfibras e respeitar a sociedade. Dez milhões de crianças menores de dez anos trabalham como mão-de-obra infantil. E por outro lado,” disse Siegel,"Estamos a empurrar as crianças para o vício, deixando-as seguir cegamente as celebridades do Instagram. Não há orgulho em fazer as crianças esperarem horas por uma nova colaboração de ténis, devemos ser adultos com integridade moral. Quando encorajamos as pessoas a tornarem-se famosas em vez de criar coisas famosas e celebrar o artesanato, escolhemos o lado errado.”

“Já viste o meu Instagram?” não é o barómetro preferido de Siegel para a criatividade de uma marca. O seu próprio logotipo, uma ovelha negra, representa o conselho da Not Just A Label para marcas dentro de uma indústria saturada: destaquem-se, nadem contra a corrente e mudem a paisagem da Moda. Agora.

A quarta edição da conferência anual Condé Nast International Luxury Conference em Lisboa acontece nos dias 18 e 19 de abril. Para mais informações, visite www.cniluxury.com/2018

Artigos Relacionados

Notícias 20. 4. 2018

#CNILux Dia 2: Como a Lacoste elevou o jogo

O Diretor Criativo da marca francesa, Felipe Oliveira Baptista, conversa com Suzy Menkes e Manuel Arnaut, Diretor da Vogue Arábia.

Ler mais

Notícias 20. 4. 2018

#CNILux Dia 2: A linguagem de um vestuário de poder

Hervé Pierre, couturier das Primeiras Damas dos Estados Unidos da América - incluindo Hillary Clinton, Laura Bush e Melania Trump - conversa com Suzy Menkes.

Ler mais

Notícias 20. 4. 2018

#CNILux Dia 2: A Linguagem da Beleza

Suzy Menkes explora o futuro da indústria cosmética com a ex-modelo e guru de skincare Marisa Berenson e com Simona Cattaneo, da Coty Luxury.

Ler mais

Notícias 20. 4. 2018

#CNI Lux Day 2: A nova linguagem da Bottega Veneta

Claus-Dietrich Lahrs, CEO da Casa italiana de luxo, conta a Suzy Menkes porque é que olha para um futuro focado no cliente.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK