Artigo Anterior

#DragQueenMakeupClub com Sylvia Koonz

Próximo Artigo

Um dia na pele de uma loura…

Tendências 19. 6. 2019

Cinco rituais de beleza da Antiguidade que resistiram à passagem do tempo

by Emily Chan

 

Dos banhos finlandeses à acupunctura chinesa, reunimos cinco rituais de beleza old-school que ainda hoje são eficazes.

© Getty Images

A velha expressão “em equipa que ganha não se mexe” nunca fez tanto sentido como agora  — pelo menos no que à Beleza diz respeito. Práticas como a acupunctura, testadas há muitos séculos, resistiram à passagem do tempo e continuam a ser eficazes. Aqui, viajamos por cinco países — da Finlândia à China, fazendo paragens na Turquia, em França e na Índia — para encontrar cinco rituais de beleza antigos que ainda hoje são praticados.


Turquia: Tratamentos com água e óleo de rosas

A rosa, cuja essência tem sido destilada na água há vários séculos, proporciona diversas aplicações. A Turquia tem sido um dos maiores produtores de rosas, e, no país, o uso de água de rosas é bastante comum. Além de estar carregada de vitaminas, minerais e antioxidantes, a essência de rosas possui ainda propriedades anti-sépticas e anti-inflamatórias, que reduzem a vermelhidão e aliviam irritações.

Já o extrato de óleo de rosa pode ajudar a refinar a textura da pele e até mesmo auxiliar no tratamento de doenças cutâneas, como a psoríase e a dermatite atópica. Estudos demonstraram que o óleo essencial de rosa pode aumentar a velocidade de cicatrização de feridas ligeiras, ajudar a reter a hidratação da pele e baixar os níveis de cortisol (a hormona associada ao stress) no corpo.

França: Nutrição das mãos

Se era bom para Marie Antoinette, é bom para nós. A infame rainha francesa nascida em 1755 era especialmente conhecida por aplicar bálsamos nas mãos antes de dormir: depois de aplicar os produtos, cobria as mãos com luvas e deixava que os hidratantes ficassem a fazer efeito durante toda a noite.

Hoje, nos salões, os cuidados de mãos não são muito diferentes. Os tratamentos com parafina seguem o mesmo método — as mãos são mergulhadas em cera morna e depois embrulhadas de maneira a permitir que a cera hidrate e acalme a pele em profundidade; acredita-se também que a cera é capaz de aliviar as dores nas articulações, como a artrite reumatóide. Em casa, pode optar por aplicar um creme próprio para mãos profundamente nutritivo e colocar um par de luvas de algodão (durante a noite ou apenas por algumas horas) para um efeito ultra suave.

Finlândia: sauna

No século XII já os finlandeses frequentavam salas aquecidas a carvão, e os tratamentos térmicos, como as saunas tradicionais e as saunas infravermelhas, ainda hoje são bastante populares no país.

Ao calor seco das saunas — geralmente aquecidas a uma temperatura superior a 70ºC — estão associados muitos benefícios. Uma investigação de 2018 provou que os banhos nas saunas podem estabilizar o sistema nervoso, melhorar a saúde vascular e reduzir a inflamação, o stress oxidativo e a rigidez arterial. Outros estudos também revelaram que uma sessão de sauna com a duração de 30 minutos logo após a prática de exercício pode reduzir significativamente a pressão arterial.

Recentemente, a sauna infravermelha tem vindo a crescer em popularidade no campo dos tratamentos mais calientes. A principal diferença desta em relação à sauna tradicional prende-se com a utilização do calor infravermelho como um meio para ativar áreas específicas do corpo, aquecendo tanto a pele como os músculos, o que pode levar à libertação de tensão nos tecidos.

Índia: uso de curcuma

Em práticas ayurvédicas tradicionais, a curcuma tem sido usada há mais de 4500 anos. Com um pedaço desta raiz amarela brilhante pode-se fazer um golden milk, por exemplo.

Um estudo de 2017 sobre os benefícios para a saúde da curcumina — o principal composto da cúrcuma — revelou que este pode ajudar a reduzir os efeitos de condições oxidativas e inflamatórias, da síndrome metabólica, da artrite e até mesmo da ansiedade. Quando ingerida (sob a forma de suplementos ou em criações culinárias) com regularidade, a curcumina também pode reduzir a inflamação induzida pela prática de exercício, além de oferecer benefícios antioxidantes e anti-inflamatórios.

“A curcuma oferece um reforço imunológico, possuindo poderosas propriedades antioxidantes, propriedades essas que são cinco a oito vezes mais potentes que as vitaminas C e E. É forte o suficiente para extinguir o radical hidroxila, considerado o oxidante mais reativo”, explica Shabir Daya, co-fundador e farmacêutica da Victoria Health.

Daya refere ainda que a curcuma há muito que é reconhecida pelas suas propriedades curativas. “A curcuma é usada há séculos para tratar feridas e infecções.” E as pesquisas modernas estão a revelar outras potencialidades desta raiz. "A pesquisa científica atual mostra-nos que a curcuma inibe bactérias patogénicas, vírus e fungos, incluindo muitas espécies de candida", aponta Daya.

China: acupunctura

Com eficácia comprovada no campo da medicina, a acupunctura tem vindo a ser recomendada por especilistas enquanto tratamento para a redução da dor crónica, para o alívio da asma e para a libertação da tensão muscular. Agulhas de vários comprimentos são usadas nesta terapia com mais de 2000 anos para estimular o sistema nervoso e o sistema imunológico, que, por sua vez, podem ter impacto nos sistemas linfático, digestivo e circulatório, bem como no bem-estar cognitivo e emocional.

“A medicina chinesa foca-se na prevenção e na cura. Quando já estão bem, muitos clientes continuam a combinar sessões regulares de acupuntura com um estilo de vida consciente”, explica Katie Brindle, fundadora do Hayo’u Method, qualificada em Medicina Tradicional Chinesa dos Cinco Elementos. "A acupuntura é frequentemente utilizada nas mudanças de estação para ajudar o chi [a energia] do corpo a ajustar-se à energia da natureza.“

A acupuntura, atualmente, está também a ser usada enquanto tratamento dermatológico, visando doenças como o eczema, a rosácea e a psoríase. Conhecida como acupuntura fotofacial, as agulhas são inseridas abaixo da epiderme, estimulando a circulação e a renovação celular da pele. Este método pode aumentar os níveis de hidratação e elasticidade da pele, muitas vezes resultando numa melhoria visível e significativa da aparência e estado da pele. “A acupuntura é amplamente usada na China como uma alternativa aos 'ajustes' e aos procedimentos estéticos. Pode ajudar a reduzir rugas, eliminar rídulas, melhorar tanto a pigmentação como a textura da pele e deixar o rosto mais definido”, acrescenta Brindle.

Artigos Relacionados

Tendências 17. 6. 2019

Rosto à prova de flacidez

Quando a pele não obedece aos nossos desejos e vontades e decide começar a descair, esbatendo as linhas que definem a juventude do nosso rosto, chama-se a isso flacidez, um dos principais efeitos do envelhecimento cutâneo. A Vogue investigou as causas e procurou soluções, para tentar voltar a pôr “tudo no sítio”, que não envolvem fita-cola.

Ler mais

Notícias 14. 6. 2019

Pat McGrath vai lançar o trio maravilha da maquilhagem

Como quem diz, Pat McGrath vai lançar uma base que estará disponível em 36 tons, um pó fixante que promete disfarçar poros e imperfeições, e um primer concebido para suavizar, hidratar e refrescar a tez.

Ler mais

Tendências 11. 6. 2019

O guia completo da Vogue sobre maquilhagem de casamento

Descodificamos o complexo mundo da maquilhagem de casamento junto das maquilhadoras Amy Conway, da Bobbi Brown, e Charlotte Tilbury, da marca homónima, e ainda da nail artistMarian Newman.

Ler mais

Tendências 5. 6. 2019

Três formas de tornar a sua rotina de Beleza mais ecológica

Das marcas que apostam num sistema de recargas mais sustentável aos produtos que disseram adeus às embalagens de plástico, existem cada vez mais formas de criar uma rotina de Beleza ecológica e amiga do ambiente.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK