Artigo Anterior

Catarina Furtado fala sobre a realidade da mutilação genital feminina

Inspiring Women 22. 4. 2020

Cinco mulheres que lutam por um futuro melhor

by Mathilde Misciagna

 

As alterações climáticas são um desafio que a todos nós diz respeito, mas não igualmente. Mulheres e meninas estão entre os afetados desproporcionalmente, especialmente as que pertencem a comunidades marginalizadas e discriminadas. No entanto, as suas vozes raramente são ouvidas junto dos centros de poder.

Mas, mesmo no meio do desastre ambiental, existe uma luz ao fundo do túnel, um movimento de união. Liderado por mulheres diferentes entre si mas poderosas no seu próprio meio, a luta pela justiça climática ganha velocidade e força. A crise climática será então o ponto de viragem na solidariedade global, obrigando-nos a agir, a ligar as nossas lutas e finalmente a triunfar sobre as desigualdades sistémicas que nos dividem?

Com menos ou mais experiência, estas cinco mulheres usam os seus talentos e plataformas para proteger o planeta.

Orsola de Castro

©Getty Images

Orsola de Castro é líder de opinião reconhecida internacionalmente no setor da Moda sustentável. A sua carreira começou como designer com a marca pioneira de upcycling From Somewhere, lançada em 1997. Foi a primeira a abordar a questão do desperdício pré-consumidor e da reprodutibilidade na reciclagem para a indústria da Moda. Em setembro de 2006, Orsola, juntamente com seu parceiro Filippo Ricci, lançou a Estethica, uma plataforma de Moda sustentável na London Fashion Week. Em 2013, com Carry Somers, fundou o Fashion Revolution, uma campanha global com participação em mais de 100 países de todo mundo que se foca na luta por uma maior transparência na cadeia de fornecimento da indústria. 

Jane Goodall     

©Getty Images                       

Jane Goodall, uma das mais reconhecidas ativistas das últimas décadas, partiu para a Tanzânia em 1960 para estudar chimpanzés selvagens. Mergulhou nas suas vidas, ignorando procedimentos mais rígidos para poder fazer descobertas sobre o comportamento dos primatas, que continuaram a moldar o discurso científico. Membro altamente respeitado da comunidade científica mundial, defende a preservação ecológica de todas as espécies através do Jane Goodall Institute.

Isatou Ceesay

© sarahbeekmans.com

Resíduos de plástico são um grande problema globalmente. No continente Africano, mais do que em qualquer outro lugar, o lixo é um dos principais causadores das emissões de dióxido de carbono e alterações climáticas. Isatou Ceesay empodera mulheres na Gâmbia há mais de 17 anos para que possam transformar resíduos de plástico em rendimentos e, assim, assumir um papel mais importante na sociedade, garantindo a sua independência financeira. Com mais de 2.000 membros em 40 grupos e projetos com a União Europeia, a organização de Isatou, Women's Initiative Gambia, é uma das esperanças do continente em direção à mudança.

Immy Lucas

@sustainably_vegan

Immy Lucas é britânica e a fundadora do Low Impact Movement. Usa a sua plataforma para defender zero desperdício, ambientalismo e veganismo, oferecendo dicas sobre como reduzir o desperdício no dia a dia através de fazer os seus próprios lanches ou mesmo cosméticos. O Low Impact Movement não tem nada a ver com perfeição ou julgamento, mas com comunidade e unidade na busca de um futuro melhor para todos. Abrange ideais de muitos movimentos ambientais, mas de maneira a tentar apoiar cada passo, por menor que seja, em direção a um mundo mais sustentável.

Joana Guerra Tadeu 

@joanaguerratadeu

Joana Guerra Tadeu é portuguesa e é a Minimalista. Trabalha como consultora para o empreendedorismo e a gestão da mudança em projetos com objetivos ecológicos. Dedica-se a divulgar um estilo de vida consciente, a celebrar e apoiar o consumo informado e a produção ética, e a promover o que de mais bonito e significativo se faz em Portugal: artesãos, ativistas e outros empreendedores com projetos felizes, justos e sustentáveis. Tudo isto nos lives no Instagram #chadascinco e no podcast semanal #puericooltura. Formada em Ciências da Comunicação, foi jornalista, consultora de gestão numa Big 4 e bancária, antes de se tornar numa das cofundadoras da 1ª rede e loja online portuguesa de curadoria sustentável, A MONTRA / THE WINDOW.

Artigos Relacionados

Tendências 22. 4. 2020

#nailinspiration: 18 unhas para celebrar o Dia da Terra

Ainda não sabe o que fazer para celebrar o Dia da Terra? Prepare o kit de manicure e deixe-se inspirar nas nossas sugestões.

Ler mais

Curiosidades 22. 4. 2020

Dia da Terra, meio século depois

Hoje, dia 22 de Abril, celebram-se os 50 anos do Dia da Terra entre uma pandemia e um futuro incerto. Como nasceu este dia e qual é a sua importância 50 anos depois?

Ler mais

Palavra da Vogue 22. 4. 2020

Não há um planeta B

É hora de proteger a Terra. Não há planeta B. Vamos enterrar os erros e plantar a esperança.

Ler mais