Artigo Anterior

Qual é o futuro do comércio tradicional? Pete Nordstrom, Pierre-Yves Roussel e Vittorio Radice discutem esta questão

Próximo Artigo

A próxima Semana de Moda de Londres vai ser digital e gender-neutral

Notícias 17. 4. 2020

Revolução da Moda vai ser online

by Mathilde Misciagna

 

A Fashion Revolution Week 2020 vai destacar, através de discussões e workshops com figuras relevantes no contexto da sustentabilidade, as medidas a tomar para reconstruir uma indústria da Moda que valorize mais as pessoas em detrimento do crescimento e do lucro e conserve e restaure o meio ambiente à medida que procura formas de ultrapassar esta crise global.

A Fashion Revolution é um movimento global que celebra a Moda como uma influência positiva, ao mesmo tempo em que examina as práticas da indústria e aumenta a conscientização sobre as questões mais prementes. O objetivo é mostrar que a mudança é possível e incentivar quem luta para criar um futuro mais ético e sustentável para a Moda. O movimento esforça-se para ser orientado para a ação e focado na solução. Em vez de fazer as pessoas sentirem-se culpadas, ajuda-as a reconhecer que têm o poder de tomar medidas para fazer uma mudança positiva. A Fashion Revolution acredita numa indústria da moda que valoriza as pessoas, o meio ambiente, a criatividade e o lucro em igual medida.

A Fashion Revolution Week é a campanha sob a alçada do famoso hashtag #whomademyclothes que acontece todos os anos em abril, no aniversário do colapso da fábrica Rana Plaza no Bangladesh, que matou 1138 pessoas e feriu muito mais no dia 24 de abril de 2013. Durante esta semana, as marcas são incentivadas a responder com a hashtag #imadeyourclothes e a demonstrar transparência na sua cadeia de fornecimento. Os consumidores são também incentivados a compreender melhor os materiais que são usados para fazer as suas roupas através do hashtag #whatsinmyclothes

Este ano, vão ser discutidos os passos necessários para promover uma mudança revolucionária neste ponto crucial da história da indústria da Moda. Agora, mais do que nunca, a indústria está sob crescente escrutínio. A crise do Covid-19 fez com que grandes marcas e empresas de retalho fechassem as lojas e cancelassem pagamentos e pedidos a fornecedores, sem assumir a responsabilidade pelos trabalhadores das suas cadeias de fornecimento que, na maioria das vezes, não recebem auxílio, licença remunerada, assistência médica adequada e não têm economias. A Fashion Revolution Week estará então focada em quatro áreas principais: Consumo, Composição, Condições e Ação Coletiva, mostrando como a situação atual está a afetar as pessoas que fabricam as nossas roupas.

Parte desta iniciativa é o Fashion Open Studio, o primeiro showcase internacional a produzir um programa inteiramente online, recheado de eventos promovidos por designers do Reino Unido e de 12 outros países. Ao longo da semana, o público terá acesso direto exclusivo a uma interação com os designers que incorporam inovação e sustentabilidade nos seus processos de design e fabrico. Os designers britânicos participantes incluem Phoebe English, Raeburn e Bethany Williams e os designers internacionais incluem Kevin Germanier (França), Ka Sha (Índia), Kowtow (Nova Zelândia) e Emmy Kasbit (Nigéria), Caralarga (México) e Môi Điên (Vietnã).) Atualmente, muitos designers não têm acesso aos seus verdadeiros estúdios; por isso vão usar esta plataforma digital para se conetar com o público através de workshops, tutoriais, conversas e discussões sobre sustentabilidade com soluções práticas e maneiras da audiência se envolver criativamente.

Para além dos Fashion Open Studios, cujo programa completo pode ser consultado aqui, e de Lives diárias no Instagram da FahionRevolution (todos os dias às 15H), dia 24 de Abril às 11H da manhã terá lugar o famoso painel de discussão Fashion Question Time que acontece anualmente dentro do Victoria & Albert Museum em Londres. Agora em formato livestream a partir do Youtube, será moderado por Lola Young, membro do All Party Parliamentary Group for Ethics and Sustainability in Fashion. Os convidados serão Kate Fletcher (Professora no Centre for Sustainable Fashion da University of the Arts London), Dio Kurazawa (Co-fundador do The Bear Scouts), Kenya Hunt (Editora de Moda na revista Grazia), Dr Lisa Cameron MP (presidente do Fashion All Party Parliamentary Group on Sustainable Clothing and Textiles) e Mary Creagh (Consultora nas áreas de clima, desenvolvimento sustentável e finanças). 

Em Portugal, a equipa é coordenada por Salomé Areias - cuja missão é promover a inovação na Moda através da redução da distância entre marcas e consumidor final. O programa em português terá lugar em direto no Instagram e abordará temas como consumo consciente, mercados de troca, transparência em estado de emergência, vintage, branding e comércio local. 

Todos podemos ser veículos de mudança. Em Abril e sempre, vamos questionar #whomademyclothes?

 Fashion Revolution Portugal

Artigos Relacionados

Notícias 9. 4. 2020

Vogue Global Conversations: o futuro da indústria da Moda

A Vogue lança a primeira série de conversas globais em colaboração com a Vogue Global Network e a Vogue Runway. Stella McCartney, Marc Jacobs, Edward Enninful e Emanuele Farneti, são quatro dos nomes que vão participar nesta iniciativa.

Ler mais

Agenda 30. 3. 2020

Uma semana de Workshops no Instagram

É impossível ficar indiferente ao isolamento a que estamos sujeitos neste momento e o Instagram tem sido a plataforma por excelência para quem se quer conectar com o mundo lá fora. Reunimos sete workshops para fazer ao longo de uma semana em sua casa.

Ler mais