Moda   Coleções  

Burberry: primavera/verão 2021

18 Sep 2020
By Rui Matos

Inspirada pela força da poesia e da natureza, a Burberry, liderada por Riccardo Tisci, apresentou em vídeo as suas propostas para a estação quente de 2021.

Inspirada pela força da poesia e da natureza, a Burberry, liderada por Riccardo Tisci, apresentou em vídeo as suas propostas para a estação quente de 2021.

A front row da britânica Burberry, que geralmente é uma das mais comentadas da London Fashion Week, não se fez dos habituais nomes sonantes do entertainment. Fez-se sim de árvores, muitas árvores. Riccardo Tisci colaborou com a artista alemã Anne Imhof para criar o set design desta coleção e inspirados pela força da poesia e da natureza, Tisci e Imhof uniram a terra e o mar para imaginar “uma história de amor entre uma sereia e um tubarão,” como o próprio descreveu esta coleção. No meio de uma floresta ergueu-se uma arena para uma experiência imersiva com dança e música ao vivo à mistura.

Foi através de uma transmissão ao vivo no Twitch que a Burberry desvendou a sua primavera/verão 2021, uma coleção muito Riccardo Tisci on Burberry e não tanto Burberry by Riccardo Tisci. No Twitter, esse rabbit hole onde tudo é comentado, alguns utilizadores escreveram: “se estavam com saudades da Givenchy de Riccardo Tisci, então vão gostar da primavera/verão 2021 da Burberry.” In Bloom é a coleção mais audaz e honesta que Tisci já desenhou para a emblemática Casa britânica, à Vogue US afirmou ser a sua coleção mais “forte”. A verdade é que esta passerelle viu uma união muita coesa entre as duas extremidades que Tisci tem vindo a explorar: o clássico e o streetwear. Numa jogada corajosa, Riccardo deixou de lado o tartan e pincelou as suas criações com azul (“o azul é o novo bege”, afirmou o designer), com espaço para apontamentos eletrizantes de cor de laranja. Já no evening wear, o brilho e as silhuetas definidas mantiveram-se intactas.

Reinventar clássicos não é uma tarefa fácil, mas Tisci é destemido e não tem receio de pegar no ex-líbris da Burberry - o trench coat, se ainda for preciso escrevê-lo - e dar-lhe novas versões: sem mangas, com apontamentos azuis, num tecido com feito wet-look ou ainda em pele ou denim. “É claro que tens os trench coats lindíssimos, mas dei um passo em frente,” disse Tisci ao WWD.

A pandemia que tomou e ainda está a tomar conta do mundo, foi um momento de grande reflexão para o ser humano e Riccardo Tisci que passou a quarentena com a sua mãe numa cidade perto do Lago di Como aproveitou esta pausa para pensar: “O medo fez-me perceber o quão sortudo sou por fazer este trabalho. Quero ser mais criativo. Quero dar o melhor de mim. No início, tu desejas chegar a um determinado nível. Quando chegas a esse nível, trabalhas em direção à estabilidade. Mas esta situação foi uma wake-up call: ‘Vamos fazer o nosso melhor’,” afirmou Tisci à Vogue US. 

Uma vez mais, este desfile seguiu o plano sustentável que a Burberry tem vindo a trabalhar para uma pegada ecólogica mais verde, com o seu comprometimento em ser carbon neutral e utilizar energia 100% renovável até 2022. A Casa prometeu ainda plantar 10 mil árvores nos campos britânicos.

Rui Matos By Rui Matos

Relacionados


Curiosidades  

Por que razão está o mundo obcecado com Olivia Rodrigo?

18 Jun 2024

Moda  

Open Call | Gone Fishing

18 Jun 2024

Palavra da Vogue  

O que lhe reservam os astros para a semana de 18 a 24 de junho

18 Jun 2024

Notícias  

A 9ª edição do Festival PhotoVogue: "The Tree of Life: A love letter to Nature" e os resultados dos open call globais e locais

17 Jun 2024