Artigo Anterior

A evolução do biquíni

Próximo Artigo

It bag: a carteira da Bottega Veneta que é uma nuvem

Tendências 23. 7. 2019

Blooming

by Vogue Portugal

 

“Todos os anos, num jardim, redescobres a magia da vida. Uma flor nasce e é um milagre. As folhas caem no outono e é fantástico. Há uma ternura em volta dos jardins, e tu só podes ser sensível a isso.” As palavras são de Hubert de Givenchy, o criador francês, que assim como um jardim, nos fezolhar para a Moda com outros olhos e outra sensibilidade. 
Fotografia de Alex Blonde. Realização de Michela Caprera

Calças, blazer e top, Drome. Sandálias, Giovanni Bedin.


Trench-coat, Erika Cavallini.




Fato, Erika Cavallini. Sandálias, Giovanni Bedin.




Camisola e saia, ambos Jil Sander. Sandálias, Giovanni Bedin.




Calças e blazer, ambos Darin Hachem. Sandálias, Giovanni Bedin.



 


Fato, Maison Kitsunè.


Blazer, Darin Hachem.

 

 

Ficha técnica
Fotografia de Alex Blonde
Realização de Michela Caprera
Modelo: Jóna @ New Madison
Cabelos: Sayaka Otama
Maquilhagem: Akari Sugino
Assistente de realização: Flora McAlpine

Artigos Relacionados

Tendências 2. 7. 2019

Country side is my best side

É no verão que deixamos as grandes cidades para nos refugiarmos na beleza bucólica dos campos. É também no verão que deixamos os folhos, as flores e as rendas entrarem no nosso guarda-roupa para nos darem liberdade de aproveitar o verde e quietude de uma casa na pradaria.

Ler mais

Tendências 16. 5. 2019

Dildo Baggins

Um gadget para os governar a todos? Não no século XXI. No mundo dos brinquedos sexuais e da parafernália do erotismo, não há espaço para apenas um my precious. Mas é‐se encorajado a criar uma irmandade para partir em busca do prazer.

Ler mais

Tendências 15. 1. 2019

Home alone

O mesmo teto e as mesmas histórias, a mesma vida partilhada no silêncio do desencontro de corações.

Ler mais

Tendências 19. 12. 2018

Jogar às escondidas

Quando o outono entra em cena, vamos à prateleira buscar a magia da infância. Escondemo-nos em sobretudos, enterramo-nos em lã, distorcemos o rosto com tules e golas e cabelos ao vento. Ganhamos o jogo porque só aparecemos quando o sol voltar.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK