Beleza   Notícias  

We care, do you?

27 Jun 2018
By Mónica Bozinoski

Depois de apoiar as vítimas de Charlottesville e os mais diversos movimentos e organizações, seja na luta pelos direitos civis ou na missão contra o assédio sexual, a marca norte-americana Lipslut continua a redefinir o conceito de "put your money where your mouth is".

Depois de apoiar as vítimas de Charlottesville e os mais diversos movimentos e organizações, seja na luta pelos direitos civis ou na missão contra o assédio sexual, a marca norte-americana Lipslut continua a redefinir o conceito de "put your money where your mouth is". 

©Lipslut

A história de Lipslut começa, simplesmente e resumidamente, da seguinte maneira: no dia da inauguração de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos da América, Katie Sones, uma estudante da Universidade Cal Poly, percebeu que, de alguma forma, era necessário agir. Quando olhou à sua volta, a fundadora da marca percebeu que a paixão pelo mundo da cosmética podia ser um veículo de ativismo social, iniciando assim um protesto sem filtros contra o panorama que atualmente se faz sentir nos Estados Unidos da América, especialmente dirigido às políticas de Trump. 

Assim nasceu F*uck Trump, um batom mate líquido num tom de rosa nude, com o objetivo de doar 50 por cento dos lucros a organizações de caridade e de defesa dos direitos civis, prejudicadas pela administração e pelas políticas do atual Presidente dos Estados Unidos da América. Com apenas um ano de existência, o produto com um conceito verdadeiramente revolucionário ajudou a angariar 40 mil dólares (sensivelmente 34 mil euros) para as vítimas do violento ataque de Charlottesville, que aconteceu durante uma manifestação na cidade do estado da Virgínia, em agosto de 2017. 

Poucos meses depois de criar F*uck Trump, e no despertar de movimentos como Time's Up, a marca de cosméticos norte-americana introduziu F*ck Hollywood, um batom líquido em vermelho vivo, com a missão de apoiar o trabalho de organizações contra o assédio sexual. Na compra deste batom, como acontece com F*uck Trump, é possível escolher a organização para a qual quer doar 50 por cento do valor do cosmético, num statement poderoso de que a indústria da Beleza não é um sinónimo de futilidade, mas antes uma das muitas formas de ajudar e apoiar causas maiores.

Mónica Bozinoski By Mónica Bozinoski

Relacionados


Inspiring Women  

Iris Apfel: "Acho que um sentido de deslumbramento é absolutamente imperativo"

02 Mar 2024

Inspiring Women   Lifestyle  

Dia da mulher | 5 séries sobre mulheres, para todos

01 Mar 2024

Moda   Coleções  

MFW outono/inverno 2024 | Na Semana de Moda de Milão, o jogo de cadeiras não pára

29 Feb 2024

Tendências  

Nailed it

29 Feb 2024