Beleza   Tendências  

Será o skin cycling a melhor trend do Tik Tok até agora?

06 Apr 2023
By Maria Inês Pinto

Prometemos que não inclui DIYs estranhos nem ingredientes duvidosos. Na verdade, este método foi criado por uma dermatologista e tem maravilhado a beauty community.

Prometemos que não inclui DIYs estranhos nem ingredientes duvidosos. Na verdade, este método foi criado por uma dermatologista e tem maravilhado a beauty community.

 

Primeiro que tudo, o que é o skin cycling?

Esta rotina de cuidados de pele foi criada pela Dra. Whitney Bowe e ficou absolutamente viral no Tik Tok. Contudo, não é mais uma trend passageira ou bizarra, como a maioria das que passam por esta rede social. Aliás, muito pelo contrário: a eficácia do skin cycling está comprovada e há cada vez mais adeptas da tendência. 

O skin cycling é, nada mais, nada menos, do que um ciclo de cuidados de pele. Aplica-se à rotina de skincare noturna e tem a duração de quatro noites: a primeira é focada na esfoliação, a segunda no uso de retinóides e as duas últimas noites são de recuperação. Este método encoraja-nos a usar os produtos de forma específica, de modo a maximizar a sua eficácia e diminuir possíveis irritações, já que inclui dias de pausa. É excelente para quem está a dar os primeiros passos no mundo do skincare -  e especialmente para peles sensíveis - mas pode ser adaptado para ser mais suave ou mais agressivo, consoante necessário. 

No fundo, em vez de sobrepormos os mesmos produtos todas as noites, fazemos uma gestão dos que vamos utilizar em cada etapa, para que se complementem e não sobrecarreguem a pele. Este método ajuda a sistematizar o uso de retinol e de ácidos esfoliantes, garantindo que a barreira cutânea permanece intacta. Em poucas semanas a pele deverá ter um aspeto renovado, hidratado e com menos imperfeições.

Quais as etapas?

O primeiro passo será sempre lavar o rosto como habitual e secá-lo delicadamente. Depois, aplicamos o esfoliante, que elimina células mortas, desentope os poros e confere luminosidade à pele. 

É altamente recomendado que se utilize um esfoliante químico (com ingredientes como AHAs e BHAs), em vez de um esfoliante físico (que contém pequenos grânulos), já que será menos agressivo para a barreira cutânea da pele. É importante respeitar os limites da nossa pele e ter bastante cuidado na aplicação para evitar qualquer irritação.

 

Após a lavagem e secagem do rosto, é recomendado que se aplique um creme hidratante, especialmente para quem não costuma usar retinol. Este deve ser aplicado nas áreas mais sensíveis da cara (como abaixo dos olhos e nos cantos do nariz), para que atue como uma camada protetora que previne a irritação: os retinóides são dos ingredientes mais poderosos para incluir na rotina de pele, mas devem ser usados com algum cuidado. Depois disto, aplicamos o retinol por todo o rosto, sem esquecer a zona do pescoço.

 

Estas duas noites são dedicadas a dar descanso à pele, certificando-nos que está suficientemente hidratada. A Dra. Whitney Bowe recomenda que se lave o rosto e que, ao limpar, este fique ligeiramente húmido. De seguida, aplicamos um sérum com ingredientes como ácido hialurónico, glicerina ou niacinamida. Depois, colocamos o hidratante habitual. A fórmula deve ser rica, para assegurar o bem estar da barreira cutânea da pele. 

 

 

That's it! O primeiro ciclo está completo.

Mas, e depois?

À partida, os resultados começaram a ser visíveis após dois ciclos completos - oito dias - e a pele deve estar visivelmente mais hidratada e suave. Podemos modificar o ciclo de acordo com as necessidades da nossa pele e da forma como esta responde aos ingredientes utilizados. O elemento chave é a consistência e, claro, quanto maior o ciclo, mais diferença iremos notar. Inicialmente, é normal que a pele leve o seu tempo a ajustar-se (cerca de uma semana), pelo que leves sinais de irritação são naturais. 

Esta rotina foi desenvolvida especialmente para que tiremos o máximo partido dos ingredientes ativos sem danificar a pele. Contudo, poderá até ser demasiado gentil, pelo que pode sempre ser modificada de acordo com as evolução verificada. É um excelente ponto de partida e, após quatro a seis semanas, podemos eliminar uma das noites de pausa, maximizando os benefícios deste método, e assim sucessivamente. 

 

Como sempre, e em caso de dúvida, o melhor a fazer será contactar o nosso dermatologista.

Ah, e protetor solar é um must, todos os dias. 

 

Maria Inês Pinto By Maria Inês Pinto

Relacionados


Moda   Coleções  

MFW outono/inverno 2024 | Na Semana de Moda de Milão, o jogo de cadeiras não pára

29 Feb 2024

Tendências  

Nailed it

29 Feb 2024

Moda   Eventos  

PFW Backstage | Cecille Bahnsen

29 Feb 2024

Lifestyle  

Hermès: reabertura da icónica loja em Lisboa

28 Feb 2024