Entrevistas  

"One Nation Under Love"

05 Sep 2023
By

Tina Karol e Diane Warren juntaram-se para mostrar que o amor transcende barreiras — mesmo nos tempos mais escuros.

Já faz mais de um ano que a Rússia invadiu a Ucrânia. Uma guerra que afetou o mundo inteiro, enquanto mostrou ao mesmo tempo a união que pode existir entre os países. Diversos discursos foram feitos para incentivar o amor e a harmonia entre todos, mas para Tina Karol, artista ucraniana, e Diane Warren, compositora americana, a verdadeira inspiração e esperança encontra-se na música.
A 24 de agosto, Dia da Independência da Ucrânia, lançaram uma canção que contém uma mensagem poderosa sobre esperança, união e amor inabalável durante a guerra.One Nation Under Love pretende transmitir, através da sua letra e da sua melodia (criada em conjunto com uma orquestra com mais de 90 anos de história), uma mensagem de paz.
A escolha da data do lançamento não foi, obviamente, inocente. Diane Warren espera que One Nation Under Love eleve o espírito dos ucranianos e fomente os laços entre os países para se unirem pela justiça.

Diane Warren atua durante a transmissão em direto pela ABC da 93ª edição dos Óscares® no Academy Museum of Motion Pictures em Los Angeles, CA, no dia 20 de abril de 2021.
©GettyImages

Começou a sua carreira em 1983 e, ao longo dos seus 40 anos, colaborou com muitos artistas. Como é que surgiu esta parceria com a Tina Karol? O Josh Edmond contactou-me e disse que a Tina queria trabalhar comigo numa canção que pudesse ligar o amor, o mundo e a nação. E, sem pensar, disse que sim. Depois, quando ouvi a sua música, pensei que ela era brilhante e que tínhamos de fazer algo em conjunto: a sua voz, paixão, dedicação à música - tudo isso me motivou.
Embora possamos imaginar, qual foi a inspiração por detrás da canção e que mensagem quer transmitir ao resto do mundo? Só queria encontrar as palavras certas e juntá-las para mostrar que o amor e a paz devem viver dentro de nós, e todos aqueles que acreditam na fórmula do mundo sem guerra e que agora estão a apoiar a Ucrânia devem dar as mãos com mais força, onde quer que estejam, para criar juntos uma vida pacífica no planeta.
Qual tem sido a reação do público à música? As reações são fantásticas, é muito agradável ver como as pessoas em todo o mundo estão a ouvir esta canção e escrevem mensagens a dizer que lhes dá mais força para lutar. E foi lançada no Dia da Independência da Ucrânia, por isso muitos ucranianos disseram que estavam muito orgulhosos do seu país e da sua cultura.
Como é que foi trabalhar com uma orquestra que tem mais de 90 anos de história? Gostei muito, vemos como a música pode ser transportada através dos anos: quase um século de vida, pessoas diferentes, mas a música une-as e soam em uníssono.
A questão dos refugiados e da guerra na Ucrânia é uma mais importantes a nível mundial. Como é que a música pode contribuir para a unidade, a resiliência e a esperança das próximas gerações? A música é sempre uma parte importante do motor que mantém as pessoas unidas, dá força e crença num futuro brilhante, por isso, também neste caso, penso que os refugiados ucranianos que ouvem música, confiam e sabem que um dia regressarão à sua terra natal sem guerra.
Para Tina Karol, a colaboração com Diane Warren nesta música foi feita com a missão de reforçar as pontes entre os seus países (Estados Unidos e a Ucrânia).

A sua carreira começou em 2006, quando ganhou a versão ucraniana de You're A Star, e entretanto já recebeu inúmeros prémios e reconhecimento. Como sente que a sua música evoluiu desde então? Foi necessário um longo caminho para tornar o meu eixo de arte variado. Diferentes formas, diferentes sentidos - trabalhar com eles é muito excitante, pois dá-me a possibilidade de criar novas palavras musicais, fazer canções para pessoas nas quais elas encontram calma e motivação.
Foi à Eurovisão para representar a Ucrânia. Considera que esse foi um ponto de viragem no seu percurso anti-guerra? Este ano, a Eurovisão foi particularmente dedicada à Ucrânia, onde a guerra continua, onde continua a luta pela liberdade, e parte da expansão cultural é também um lugar de confronto, de resistência, é um poder suave. É muito importante representar a Ucrânia em todas as frentes com dignidade e qualidade, provar e sublinhar que a Ucrânia é civilizada, culta, bela, musical... Além disso, hoje também está a lutar com sucesso; é majestosa na sua luta e inequívoca na sua justeza.
Que efeitos é que a mudança para os Estados Unidos teve na sua carreira? Nos EUA, algumas canções e álbuns são criados para apoiar a Ucrânia. Por isso as minhas visitas frequentes são sempre condicionadas por encontros com compositores e pessoas da indústria criativa. Estou certa de que, mais cedo ou mais tarde, todos estes contactos darão um resultado excelente e significativo. Por exemplo, a forma como a canção One Nation Under Love, com Diane Warren, se tornou um símbolo de união em torno da Ucrânia na cena mundial, tanto a nível musical como social e político.
Como é que surgiu a colaboração com Diane Warren? A ideia desta colaboração nasceu há mais de seis meses. Era importante para mim criar "laços musicais" entre a Ucrânia e os Estados Unidos e recordar mais uma vez ao mundo que a Ucrânia é um país independente que foi atacado e está a defender-se. Infelizmente, a Ucrânia já não está em primeiro lugar nas notícias; o mundo está a começar a sua época política, por isso temos de chamar a atenção. Abri a lista telefónica e comecei a contactar os meus contactos no estrangeiro, discutindo várias ideias criativas. Conversa após conversa, cheguei a Josh Edmond, da Sony BMG Music Entertainment, que me disse que só a Diane Warren seria capaz de escrever uma canção sobre a Ucrânia, sobre a nossa resistência, sobre a unificação dos Estados que nos apoiam.
One Nation Under Love é o nome da canção, o que parece ser auto-explicativo, mas fale-nos mais sobre a inspiração para a criar e a mensagem por detrás dela? Musicalmente, esta canção complexa requer vozes poderosas, literacia musical e a capacidade de manter esse tom vocal do princípio ao fim. No entanto, para mim, não se trata apenas de uma experiência criativa interessante, mas também de uma oportunidade para falar com o mundo e utilizar a influência suave, mas notória, da diplomacia cultural. Temos de explicar constantemente no estrangeiro que a Ucrânia não é um agressor, que fomos atacados e que se trata de uma invasão em grande escala do nosso Estado - porque o inimigo está acordado e a fazer a sua propaganda.
Qual foi a reação do público a esta canção? A canção foi dedicada ao Dia da Independência da Ucrânia e foi lançada nesse mesmo dia. Encontrou respostas profundas e comoventes nos corações das pessoas para quem é muito importante sentir a cada minuto que alguém está sempre ao nosso lado. A música ajuda a motivar e a reforçar a moral. Espero que a minha composição, lançada em conjunto com Diane Warren, se torne importante e necessária para os ucranianos.
O período de guerra afetou, e continua a afetar, a vida de muitas pessoas. Como é que a sua vida profissional foi afetada? É claro que a guerra influenciou muito a criatividade dos ucranianos e a sua consciência. A importância dos grandes significados é agora esmagadora na música, na criatividade, em todas as manifestações. Penso que esta é uma nova viragem positiva no desenvolvimento da indústria criativa e da arte, da moda e da literatura no nosso país, porque agora a criatividade existe como parte da resistência. É integral e diferente dos países do espaço pós-soviético.
 A questão dos refugiados e da guerra na Ucrânia é uma das mais importantes a nível mundial. Como é que acha que a música pode contribuir para a unidade, a resiliência e a esperança das próximas gerações? A música é a linguagem dos sentimentos, e os sentimentos são sobre tudo. É a resiliência, a esperança e, por conseguinte, a criatividade, como uma ponte que une gerações, pessoas de diferentes idades em diferentes países. A música é uma ideia que pode ligar pessoas diferentes e chegar aos seus corações.
Como vê a evolução da sua carreira profissional nos próximos anos? Gostaria que a Ucrânia criativa assumisse a desejada posição de liderança na arena criativa mundial. Fazemos tudo para atingir o objetivo mais importante - ver uma Ucrânia livre, que se protegeu a si mesma e ao mundo inteiro do mal e da desumanidade. A música une definitivamente as pessoas, une as nações e serve de apoio às pessoas em tempos sombrios. A música ucraniana será um símbolo de um mundo livre.

A música One Nation Under Love está disponível em todas as as plataformas e pode assistir ao videoclipe aqui.

Relacionados


Moda  

Open Call | É uma família portuguesa com certeza

14 Jun 2024

Compras   Moda   Tendências  

Trend Alert | Sportswear

13 Jun 2024

Moda   Entrevistas  

Moda, costume português | Ivan Garcia Hunga

13 Jun 2024

Entrevistas  

Hannah Mills, um role model dentro e fora dos oceanos

12 Jun 2024