Estilo   Pessoas  

O guarda-roupa de Beyoncé na On The Run Tour II

13 Aug 2018
By Rui Matos

Desta vez deixámos de parte o talento inquestionável da norte-americana e focamo-nos num espetáculo paralelo: a passerelle que, noite após noite, acontece no palco da digressão mundial da família Carter.

Desta vez deixámos de parte o talento inquestionável da norte-americana e focamo-nos num espetáculo paralelo: a passerelle que, noite após noite, acontece no palco da digressão mundial da família Carter.

Para que tudo aconteça como planeado, as digressões são pensadas com meses de antecedência. A setlist sofre alterações a cada novo ensaio, as coreografias são passadas a pente fino, os efeitos especiais revistos até à exaustão e, claro, os coordenados também entram nesta equação. Afinal de contas, o que seria destes espetáculos sem uma boa dose de Moda? 

Beyoncé, que dispensa qualquer tipo de introdução, sabe bem daquilo que lhe falamos, ou não fossem os concertos da cantora um momento para mais tarde recordar na cultura musical e popular. As suas performances não deixam ninguém indiferente e, segundo a própria, os ensaios intensivos estão no centro da quase perfeição a que assistimos em cima do palco. 

Dos brilhos mais cintilantes aos tecidos hiper-delicados, passando pelas plumas e padrões do momento, sem deixar de parte, claro, os coordenados exclusivos, tudo pode acontecer e Beyoncé comprova-o da melhor maneira possível - em palco. Atualmente em digressão conjunta com o marido e rapper norte-americano, Jay Z, já se perdeu a conta aos vestidos e designs que vestiu, grande parte deles pensados em exclusivo para aquela atuação. 

No guarda-roupa da On The Run Tour II já passaram os nomes mais sonantes da indústria e, entre as etiquetas escolhidas, estão nomes como Balmain, Valentino, Gucci, Tom Ford e Mugler. Enquanto esperamos - ansiosamente - por um anúncio a informar que estes concertos vão passar em solo lusitano (#BeyoncéComeToPortugal), reunimos os coordenados mais marcantes que a norte-americana vestiu, até à data, nesta digressão. 

B de Burberry e de Beyoncé

Contam-se os dias para a primeira apresentação de Riccardo Tisci na Casa britânica. Depois de revelar B Classics (uma seleção de imagens curadas pelo designer italiano) e ter reinventado o logotipo da marca, eis que chega o primeiro desenho de Tisci a público e Beyoncé foi a mulher a estreá-lo. 

 

Alessandro, o Grande

É claro que esta nova fase que a Gucci está a viver não poderia ficar de fora. Dias antes da colaboração com Dapper Dan ter sido revelada, já Beyoncé tinha vestido um casaco e umas botas retiradas desta parceria, que conjugou com várias joias da marca italiana. 

Um bocadinho de Alta-Costura nunca fez mal a ninguém

Diretamente da passerelle para os palcos. Foi mais ao menos assim que tudo isto aconteceu, quando Beyoncé usou um dos vestidos da Valentino, que Pierpaolo Piccioli apresentou na Semana de Moda de Alta-Costura, em Paris.  

O romantismo não está morto

Apesar desta criação ter um autor menos conhecido, não deixa de ser um dos momentos marcantes no guarda-roupa da On The Run Tour II. Shahar Avnet é um designer londrino que usou e abusou do tule para criar um vestido romântico que Bey usou quando interpretou Resentment. 

Versace, Versace, Versace

Com inspiração no padrão barroco utilizado nas últimas coleções da italiana Versace, Donatella e a sua equipa vestiram Beyoncé e as suas bailarinas com coordenados preenchidos com tons dourados e adornados por joias Swarovski.  

 

Rui Matos By Rui Matos

Relacionados


Agenda  

Lisbon Design Week 2024 | A semana dedicada ao design começa hoje

22 May 2024

Tendências  

Who let the baby bump out?

22 May 2024

Compras   Roteiro  

As melhores lojas vintage da Europa

22 May 2024

Moda  

For life

22 May 2024