Artigo Anterior

MoMA tem uma nova exposição de Moda

Próximo Artigo

À Paris, por Jeanne Damas

Notícias 10. 10. 2017

O Bandage Dress de Hervé Léger

by Mónica Silva

 

Apenas dias depois da morte de Hervé Léger, recordamos a sua maior criação e a vida de um designer inovador.

© D.R.

Hervé Léger morreu com 60 anos e deixa para trás uma carreira que inclui um vestido que ficará para sempre na história do guarda-roupa feminino: o Bandage Dress. Tornou-se na peça favorita de supermodelos como Cindy Crawford, Karen Mulder e Eva Herzigova que o usavam dentro e fora dos desfiles.

Nasceu como Hervé Peugnet a 30 de Maio de 1957, no norte de França. Estudou Escultura e História das Artes, mas desistiu para se tornar cabeleireiro. Começou por exercer essa mesma profissão nos desfiles da Chloé até conhecer Karl Lagerfeld, em 1980, tornando-se seu assistente para a Fendi e, mais tarde, para a Chanel.

Depois de trabalhar como freelancer para a Lanvin e Diane Von Furstenberg, a conselho de Lagerfeld, Hervé decidiu fundar a sua própria marca, aos 28 anos. O designer alemão também sugeriu a alteração do apelido para Léger de modo a facilitar a sua pronunciação pelos americanos.

© @heverlegerleroux

Hervé Léger iria conhecer os anos de maior sucesso com a marca homónima, na qual criou o Bandage Dress em 1990. Também conhecido como Bodycon, de consciencialização do corpo, o vestido evidenciava as curvas femininas pelo material elástico e silhueta justa, tendo sido utilizado por diversas celebridades como Kim Kardashian, Rihanna, Victoria Beckham e Melania Trump.

Em 1998, o grupo BCBG Max Azria comprou a sua empresa, apoderando-se do nome de Léger com a coleção “Hervé Léger by Max Azria”. Em 2000, o designer francês criou uma nova marca e adoptou outro nome passando a chamar-se Hervé L. Leroux, mais uma vez por conselho de Largefeld.

© D.R.

A clientela manteve-se fiel às suas criações, mas Leroux nunca mais voltou a atingir o mesmo nível de sucesso que teve com seu antigo nome. Em 2005, como diretor criativo da Guy LaRoche, vestiu Hilary Swank para a cerimónia dos Academy Awards na edição em que ganhou o prémio de melhor atriz pelo seu papel no filme Million Dollar Baby.

Hoje são muitas as personalidades famosas que fazem publicações a lamentar as noticias da sua morte. Leroux não foi um exemplo de sucesso contínuo, mas foi um rosto de uma revolução no guarda-roupa feminino nos anos 90 e que perdura até aos dias de hoje.

 

Remembering #HerveLeger — whose dresses held you in in all the right places. Rip ❤️

Uma publicação partilhada por Cindy Crawford (@cindycrawford) a

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK