Artigo Anterior

Fashion Film | Comfort Zone

Vídeos 17. 11. 2021

O regresso de Mallu Magalhães

by Rui Matos

 

Foi sem aviso prévio que Mallu Magalhães, em junho deste ano, editou Esperança. A Vogue esteve com a cantora e compositora paulista que vive em Lisboa há quase uma década para conversar sobre este regresso.  

“I come from America Latina
I come from a place called SP
I’m mom of a beautiful menina
Paçoquinha e picolé.”
in America Latina

É com estas palavras, acompanhadas por uma melodia doce e suave, que Mallu Magalhães se apresenta em Esperança, o quinto álbum de estúdio, editado em junho passado, um ano após estar engavetado por causa da pandemia. Quando lhe perguntamos se custou adiar o lançamento, Mallu não hesitou e respondeu: “Naquele momento não fazia sentido nenhum. Então não doeu muito (…) Eu falei: ‘Gente não tem como lançar numa circunstância dessas.’ Está uma calamidade que a gente nunca tinha vivido nada parecido.”

Antes de ser Esperança, era Felicidades, mas assim como não fazia sentido editar um álbum no início de uma pandemia, também não fazia sentido dar-lhe um título que não espelhasse aquilo que Mallu e o resto do mundo estava a viver. Apesar de ter sido renomeado, há muita felicidade nestas novas canções.

Aos 29 anos, a cantora e compositora está mais descontraída e isso reflete-se em músicas como As Coisas, I’m Ok, Fases da Lua ou Enjoy The Ride. O MPB, o jazz, os ritmos jamaicanos e o surf rock coexistem no mesmo espaço, assim como o português, o inglês e o espanhol. Outra, grande, fonte de inspiração é a filha Luisa que é um verdadeiro instrumento de trabalho e uma fonte de energia e sanidade mental na vida de Mallu. Deixa Menina, a segunda canção deste disco, é inspirada na pequena Luisa. 

Esperança é doce, gracioso e artisticamente exuberante. O mesmo podemos dizer de Mallu Magalhães, a artista que não gosta do culto da celebridade, que tem receio de dar entrevistas, que é doce e se entrega nas conversas e vive para a sua arte. No vídeo, em cima, pode ver o resultado da nossa conversa com a cantora brasileira que decorreu no seu estúdio na Estrela, em Lisboa.