Artigo Anterior

Estudo: Ciência à medida

Próximo Artigo

#CNILux Dia 1: Sophie Hackford: Luxo e Inteligência Artificial

Notícias 18. 4. 2018

#CNILux Dia 1: Como acompanhar uma nova geração sempre em movimento

by Alice Newbold

 

Alexandre Arnault, o Co-CEO de 25 anos da Rimowa, defende que as redes sociais redefiniram o desejo por novos produtos.

Alexandre Arnault conversa com Suzy Menkes na quarta edição da CNI Luxury Conference em Lisboa ©Indigital

Enquanto Co-CEO da Rimowa, Alexandre Arnault está integrado num dos grupos de consumidores mais importantes da indústria, e bem posicionado para partilhar os seus pensamentos sobre a visão millennial do conceito de luxo. Assumiu o cargo em outubro de 2016, ao lado de Dieter Morszeck - neto de Paul Morszeck, o fundador da Rimowa. Desde então, Arnault - filho de Bernard Arnault, Presidente do Conselho de Administração do grupo LVMH - tem sido responsável por uma renovação da marca de malas de viagem com uma história de 80 anos, com a mesma energia de alguém responsável por uma empresa start-up

Desde reestruturar a rede de distribuição e redesenhar as linhas das novas e já existentes lojas, a redefinir a imagem da marca através de colaborações com nomes de culto como Off-White e, mais recentemente, Supreme, Arnault conseguiu colocar a Rimowa no mapa da próxima geração. 

Mas o que é que a próxima geração procura, para além das peças must-have de streetwear? Estará este grupo sequer interessado no ideal de luxo?

"Faço parte da primeira geração nativa digital, que vive, desde que nasceu, com acesso à Internet", explicou o millennial. "Temos acesso a toda a memória do mundo quando quisermos, e exteriorizamos as nossas próprias memórias para as redes sociais.". 

"As redes sociais redefiniram o equilíbrio do desejo", disse Arnault sobre o seu golpe com a Supreme, que tornou as suas malas de viagem mais desejáveis que quaisquer outras opções existentes no mercado, graças ao sucesso que teve nas redes sociais. "Fotografar e partilhar imagens acrescenta-lhes valor", disse. 

Para Arnault, "uma peça bonita de viagem é o primeiro acessório para uma experiência fantástica, e tem um papel essencial na autobiografia que partilhamos no Instagram.". Mas a marca deve continuar a trabalhar na intensidade e qualidade para garantir a evolução. "A próxima geração procura uma vida mais intensa que a anterior, e é isso que devemos oferecer", disse na conferência. "Se conseguirmos alcançar isso, tenho a certeza que os consumidores nos irão seguir aos milhares.". 

A quarta edição da conferência anual Condé Nast International Luxury Conference em Lisboa acontece nos dias 18 e 19 de abril. Para mais informações, visite www.cniluxury.com/2018

Artigos Relacionados

Suzy Menkes 18. 4. 2018

#CNILux: Maria Grazia Chiuri fala sobre o processo de criação para a mulher da geração digital

A primeira diretora criativa da Dior confessa a Suzy Menkes que a Moda deve ser playful.

Ler mais

Suzy Menkes 18. 4. 2018

#CNILux: Alexandre Arnault fala sobre o desejo global dos millennials por malas de viagem

O Co-CEO da Rimowa fala sobre a colaboração da marca com a Supreme.

Ler mais

Suzy Menkes 17. 4. 2018

#CNILux: Em casa com Christian Louboutin

O designer partilha os planos futuros para o seu negócio com Suzy Menkes e a equipa da CNI Luxury Conference

Ler mais

Suzy Menkes 13. 4. 2018

#CNILuxury: Johnny Coca revela a sua visão para a marca britânica Mulberry

Como antecipação à sua presença na Condé Nast International Conference em Lisboa na próxima semana, o Diretor Criativo conversou com Suzy Menkes sobre trazer um pouco do amor Latino ao seu estúdio.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK