Atualidade   Curiosidades  

7 Coisas que não sabia sobre Edward Norton

18 Aug 2017
By Catarina D'Oliveira

Ator. Produtor. Cineasta. Ativista. Ed Norton celebra hoje o seu 48º aniversário e aproveitamos para lhe contar algumas curiosidades sobre o intérprete americano.

Ator. Produtor. Cineasta. Ativista. Ed Norton celebra hoje o seu 48º aniversário e aproveitamos para lhe contar algumas curiosidades sobre o intérprete americano.

Conhecido pelo feitio difícil, Edward Norton não deixa de ser um dos mais versáteis e entusiasmantes atores da sua geração. Com três nomeações a Óscar em carteira, e aproveitando a celebração do seu aniversário, percorremos 7 curiosidades que possivelmente não conhecia sobre o ator americano.

Estreia estrondosa

Há poucos atores que tenham a honra de ter tido uma estreia tão retumbante no grande ecrã como a de Edward Norton. No papel de um acólito acusado de assassinar um padre em A Raiz do Medo (1996), Norton foi nomeado para o Óscar de Melhor Ator Secundário e chegou mesmo a ganhar o Globo de Ouro nesta mesma categoria. A prova dos nove do seu talento inegável fez-se desde o momento da audição, onde Norton se apresentou à diretora de castings Deborah Aquila dentro do personagem, a gaguejar e hesitante como o inseguro Aaron antes de irromper num surto de loucura dominado pelo implacável Roy.

Mais verde que o próprio Hulk!

Edward Norton é um ecologista firme e um grande apoiante de várias causas humanitárias. Além de ser o presidente do ramo americano do Maasai Wilderness Conservation Trust – para o qual já organizou uma maratona que reuniu mais de 1 milhão de dólares de donativos – é ainda fervoroso apoiante da African Wildlife Foundation, Embaixador da Boa Vontade das Nações Unidas e porta-voz pela Convention on Biological Diversity.

Preparação Tremenda

Clube de Combate (1999) é, compreensivelmente, um dos grandes marcos da sua carreira, ou não fosse este clássico de culto um ácido comentário cada vez mais atual sobre uma sociedade castrada pelo consumo e cada vez mais desprovida de espírito e humanidade. Posto isto, vale sempre a pena recordar que Norton sempre nutriu um carinho e confiança particulares no projeto, razão pela qual assumiu tão grandes compromissos na sua preparação. Acabado de sair da produção de América Proibida (1998) onde interpretou um corpulento skinhead Neo-Nazi, o ator perdeu cerca de 10 kg para interpretar o narrador Jack ao assumir um regime à base de desporto, vitaminas e... muitas refeições ignoradas. Além disso, Norton frequentou com Brad Pitt aulas de boxe e taekwondo e estudaram juntos longas horas de UFC (The Ultimate Fighting Championship). Para a cereja no topo do bolo da autenticidade, Norton e Pitt ainda aprenderam a fazer sabão com uma mulher conhecida por "Auntie Grandmother".

Músico de Sucesso

Além de ser um ator e produtor muitíssimo talentoso, parece que Edward Norton esconde ainda outros talentos secretos... como a música. O ator é particularmente versado em guitarra tendo mesmo, em 1998, tocado em dois concertos em Los Angeles com a então namorada Courtney Love.

Recusas Célebres

O ator norte-americano chegou a recusar algumas colaborações que poderiam ter tornado alguns filmes bem diferentes do que hoje conhecemos. Uma das suas mais célebres recusas foi American Psycho (2000) para o qual era a principal escolha dos produtores (o papel acabou por ir para Christian Bale), mas talvez a mais enigmática tenha sido a rejeição de O Resgate do Soldado Ryan de Steven Spielberg, tendo neste caso o ator optado por protagonizar América Proibida – num volte-face curioso, porquê combater nazis quando se poder ser um, não é verdade?

Feitio difícil

Em Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), Norton interpreta um ator difícil com quem, aparentemente, ninguém quer trabalhar... e parece que desta vez a ficção anda muito perto da realidade. Muitos se questionam da razão de Edward Norton não se ter tornado um ator de primeira linha com a visibilidade de outros pares como Leonardo DiCaprio e a resposta pode depender de algumas variáveis: uma delas é o seu inequívoco desinteresse em ser uma superestrela, mas outro motivo mais preocupante são os recorrentes relatos das dificuldades que apresenta em situações profissionais. Por ocasião do lançamento de América Proibida, Norton estava descontente com a versão final do filme e resolveu montar a sua própria alternativa que acabou mesmo nos festivais e salas de cinema. O realizador Tony Kaye chegou mesmo a pedir que o seu nome fosse retirado dos créditos e descreveu Norton como um "amador narcisista que violou o filme". Também em Dragão Vermelho (2002) e Frida (2002) – neste último caso, a pedido da então companheira Salma Hayek – Norton resolveu pegar nos argumentos pelas suas próprias mãos e introduzir alterações sem a autorização dos responsáveis. Mas as histórias azedas não ficam por aqui. Também durante a produção de O Incrível Hulk(2008) Norton insistiu que as suas notas fossem incorporadas no argumento meras semanas antes de as gravações se iniciarem – as ordens e temperamento do ator poderão ter sido uma das principais razões para a Marvel Studios ter decidido cessar a sua colaboração com Norton contratando para o seu lugar Mark Ruffalo, que assumiu o papel de Hulk nos filmes seguintes.

Catarina D'Oliveira By Catarina D'Oliveira

Relacionados


Opinião  

Got Milk?

18 May 2024

Moda  

12 small brands que vale (muito) a pena conhecer

17 May 2024

Notícias  

As melhores lojas vintage de Lisboa

17 May 2024

Curiosidades  

Os 6 álbuns de vingança mais famosos da história da música

16 May 2024