Estilo   Pessoas  

As 11 lições de vida de Alber Elbaz

25 Apr 2021
By Liam Freeman

Revisite as 11 lições de vida do muito amado designer.

Mais conhecido pelo seu mandato de 14 anos na Lanvin, como diretor criativo, Alber Elbaz fez um retorno ao calendário da primavera/verão de 2021 com a AZ Factory, após um hiatus de cinco anos. Com a triste notícia da sua morte aos 59 anos, em Paris, a 24 de abril, revisite as 11 lições de vida do muito amado designer.

© Getty Images
© Getty Images

Apenas meses depois do regresso de Alber Elbaz com a AZ Factory, a Richemont, o seu parceiro na joint-venture, confirmou a sua morte aos 59 anos de idade. "Perdi não só um colega mas também um querido amigo", disse o fundador e presidente da Richemont, Johann Rupert, numa declaração a 25 de abril, um dia depois da súbita morte de Elbaz, em Paris.  

No início deste ano, antes da estreia da AZ Factory no calendário da Moda para a primavera/verão de 2021, o famoso ebuliente Elbaz partilhou algumas das suas lições de vida com a Vogue. Revisite-as abaixo.

O tédio é o melhor ingrediente para a criatividade

"Por muito que adore Moda, precisava de um tempo longe da indústria para pensar, sonhar e apaixonar-me novamente por ela. Descobri que nos tempos em que estava aborrecido, conheci-me melhor a mim próprio. É como a semente de uma flor - é preciso água e sol para que a fotossíntese aconteça, mas primeiro, é preciso ir ao fundo da terra".

Uma cápsula é para os antibióticos, não para as colecções

“A AZ Factory não faz coleções e eu nunca farei cápsulas - prefiro a ideia de histórias. Os fechos na parte de trás do vestido são desenhados com um puxador para que as próprias mulheres o possam apertar. A desossa foi inserida nas costas e não na frente para promover uma boa postura”.

Deves ensinar para aprender

"Tentei muitas coisas novas nos últimos anos: yoga (sou demasiado desajeitado), levantamento de peso (o meu treinador disse-me que eu tinha o cérebro de um atleta mas não o corpo de um), passar mais tempo na praia (os barcos são demasiado instáveis para mim). Depois comecei a dar masterclasses em todo o mundo e encontrei uma geração mais jovem que é bonita por dentro e por fora - não estão a comer nenhuma comida de plástico e estão cheias de ideias".

Comece cada dia com intenção

"Coronavírus, cultivado localmente, sem glúten, pré-colheita, pós-colheita, notícias falsas, Brexit... algumas das palavras que eu estava a acordar e não é o melhor começo do dia. Gosto da palavra 'reset', bem como 'esperança' e 'propósito'. Gosto da ideia de tudo ser orientado para a solução, que algo luxuoso possa estar disponível para todos".

Rodeia-te de pessoas que são diferentes de ti

"Até ao ano passado, eu tinha viajado muito. Uma viagem que mudou o meu modo de pensar foi para Palo Alto, na Califórnia. Conheci engenheiros e inventores, e pensei que nunca iria poder ter uma discussão com eles porque falamos uma língua diferente. Mas eles também falavam de beleza, emoção e intuição, e isso fez-me pensar de forma diferente sobre a tecnologia".

Faça da tecnologia a sua musa - não tem de ser um assassino de sonhos

"Qual é a definição de beleza na era digital? Estão a trabalhar uns contra os outros ou podemos ser alquimistas e unir tudo? Eu queria que as mangas de um vestido ficassem de pé sozinhas, por isso fiz a metade de cima com uma camisola mais rija. Dei uma ponta aos ténis porque muitas mulheres com quem falei disseram que queriam sapatos que alongassem a perna. As roupas têm a ver com trazer a feminilidade à tecnologia".

As regras podem proteger-nos, ou as regras podem sufocar-nos

"Sempre disse que, para se tocar heavy metal, é preciso poder tocar Mozart - essa é a base. Através da AZ Factory, quero desafiar a nossa obsessão com o peso. Eu próprio sou demasiado grande e sempre usei camadas para que ninguém soubesse onde comecei e onde acabei - depois pensei: "Porquê esconder-me?"" 

Como a minha mãe me disse: ser grande e pequeno

"Perguntei-lhe o que ela queria dizer com isto; se ela estava a dizer que eu devia ser magro e não magro. "Não", respondeu ela. 'Seja grande no trabalho, no que faz, mas seja humilde e simples na vida quotidiana'. Eu cresci com muito pouco e penso que esta é a melhor herança, porque tens valores". 

Há demasiados 'gostos' no mundo, precisamos de mais amor

"Em vez de transformar as mulheres e torná-las melhores versões de si mesmas, quero fazê-las sentir-se amadas - um dos meus pontos de partida foi como posso fazer as mulheres sentirem que estão a ser abraçadas nos nossos vestidos? Onde é que elas gostam de sentir a libertação da tensão? Onde é que elas querem que haja diferentes espessuras no tecido?"

Por vezes o maior risco é não correr riscos

"Ofereceram-me empregos em maisons diferentes e foi preciso muito para lhes dizer não. Eu queria criar, e não recriar dentro dos códigos de uma casa, referenciando um arquivo. Construir uma empresa inicial significa correr riscos. Desenhar na AZ Factory é sobre a nouvelle cuisine, não um buffet".

Aprenda a trabalhar com o seu instinto

"Após a gripe espanhola e a I Guerra Mundial, houve um pico de criatividade em França conhecido como les année folles (os anos loucos), quando Josephine Baker veio para Paris e o jazz se tornou popular. O jazz tem tudo a ver com diálogo, baseia-se no instinto. Eu trabalho por instinto, e agora, em vez dos anos loucos, vivemos nos anos inteligentes porque aprendemos que não podemos controlar a natureza - somos parte dela”.

Liam Freeman By Liam Freeman

Relacionados


Pessoas  

Taylor Swift atua amanhã em Lisboa e traz consigo novos visuais para a The Eras Tour

23 May 2024

Moda  

Trend Alert | Crochet

23 May 2024

Agenda  

Lisbon Design Week 2024 | A semana dedicada ao design começa hoje

22 May 2024

Tendências  

Who let the baby bump out?

22 May 2024