Artigo Anterior

#WomanSpreading é a nova hashtag a fazer furor no Instagram

Próximo Artigo

Take away tee

Notícias 5. 12. 2017

Chanel diz não às vendas online

by Rui Matos

 

A revolução digital é uma realidade mas a Casa francesa faz questão de referir que o e-commerce não está nos seus planos.

Chanel primavera-verão 2018 © ImaxTree

“Se dermos tudo a toda a gente de uma vez, perdemos exclusividade.” afirma Bruno Pavlovsky, presidente de Moda da Chanel, numa conferência organizada pela Vogue Paris.

O e-commerce conquista, dia após dia, novos consumidores. Há, inclusive, quem não saia de casa para fazer compras. Loewe, Versace e Louis Vuitton são três das muitas marcas que se juntaram à comunidade digital e começaram a vender as coleções online. E muitas delas já adotaram o método see now, buy now que permite comprar as peças no site logo após o desfile.

A verdade é que os novos métodos de venda online aproximam as marcas dos clientes, mas também reduz a exclusividade no processso de aquisição de cada artigo. Está tudo à distância de um clique e o serviço personalizado em loja começa a perder força.

Contudo, a Chanel não está totalmente offline, e até é bastante ativa no que toca ao mundo digital: tem uma conta de Instagram com cerca de 25 milhões de seguidores e os desfiles são publicados online na íntegra.

“Não estou a dizer que não vamos tentar um dia, mas se o fizermos é porque achamos que [o e-commerce] vai trazer algum valor acrescido.”, acrescentou Pavlovsky na conferência.

O futuro da Chanel pode passar por e-services, isto é, uma funcionalidade que permite ao cliente reservar artigos online ou fazer marcações em loja, uma boa maneira de conjugar os dois mundos, o real e o virtual.

 

Cniluxury - MRec

Artigos Relacionados

Notícias 27. 10. 2017

Chanel x Colette

A Chanel prepara uma colaboração com a Colette ao mesmo tempo que lança uns ténis com Pharrell Williams.

Ler mais

Notícias 13. 10. 2017

Karl Lagerfeld critica Merkel num cartoon

Karl Lagerfeld culpa Angela Merkel pela representação do partido de extrema direita no Parlamento.

Ler mais

Coleções 5. 7. 2017

Chanel Alta-Costura 2017/18

As propostas de Alta-Costura da Chanel para o próximo outono/inverno.

Ler mais