Artigo Anterior

Linha Fantasma: a entrevista a Paul Thomas Anderson

Próximo Artigo

A insustentável beleza do silêncio

O street style em livro

Todas as imagens © Adam Katz Sinding

Entrevistas 5. 3. 2018

by Rui Matos

 

Adam Katz Sinding é fotógrafo e autor do livro This is not a F*cking Street Style Book, um coffee table book que reune as melhores imagens do estilo de rua nos últimos anos captadas por Adam, um dos mais conhecidos e influentes fotógrafos de street style.

O modus operandi da indústria tem sofrido uma grande mudança nas últimas temporadas: o street style está instalado até nas entranhas das marcas mais sofisticadas da indústria - Michael Kors, Balenciaga ou Burberry são três dos nomes que se inspiram nos coordenados utilizados pelas estrelas da moda de ruia. 

Para percebermos onde isto tudo começa, é preciso recuar até à década de 70 e falar de Bill Cunningham, o jornalista norte-americano que trabalhava para o WWD (Women’s Wear Daily) e que fotografava, diariamente, pessoas aleatórias nas ruas de Nova Iorque com o propósito de encontrar indivíduos com coordenados únicos, com a capacidade de inspirar estilos genuínos e criar personalidades distintas. 

Agora, em 2018, aquilo que era simples, passou a ser uma profissão a tempo inteiro. Já ninguém se apresenta em nenhuma Semana de Moda (ou qualquer outro evento) com o look pensado no dia anterior. São precisas semanas de preparação. E com esta demanda de estrelas de street style, acresce o número de fotógrafos que seguem as it girls, influencers e editores de Moda um pouco por todo mundo. 

No leque de fotógrafos está Adam Katz Sinding, um norte-americano que agora vive em Copenhaga, a cidade que mais gosta de fotografar como nos confessa via e-mail: “Os dinamarqueses vestem-se muito bem. Ninguém está a tentar demasiado.”. 

É conhecido como Le21ème (que se pronuncia luh van-tay-uh-nee-em) e no seu currículo conta com marcas como Tom Ford, Marc Jacobs e Christian Dior. Em 2018, lança This Is Not a F*cking Street Style Book, um coffee table book que reúne mais de 200 fotografias e que é uma compilação dos melhores trabalhos de Katz Sinding ao longo dos últimos anos.  

A propósito do lançamento do seu primeiro livro, conversámos com o autor. 

O que é que o fez começar a fotografar pessoas na rua?

Tinha acabado de sair de Paris - onde fui muito inspirado pela maneira como as pessoas se vestiam - e comecei a prestar atenção à maneira como as pessoas que viviam em Seattle se expressavam na rua através daquilo que traziam vestido. Depois de comprar uma Leica M8, comecei a fotografar algumas pessoas que achava interessantes. 

A indústria da Moda mudou muito rapidamente, em que sentido acha que o street style ajudou a essa mudança?

Street Style como um género ajudou a indústria do fast fashion a florescer através da sua capacidade de disseminar conteúdo. O street style, hoje em dia, é um bocadinho como um paparazzi de Moda, infelizmente. Tens uma blogger famosa, tens roupas que ainda não estão disponíveis, publicas a fotografia no Instagram com um link para comprares e voilá…uma receita infalível e um retorno no investimento muito alto. 

É fácil para si abordar as pessoas que quer fotografar? Já teve más experiências?

Tenho receio de ser rejeitado pelas pessoas, por isso eu fotografo-as enquanto estão a andar, assim não incomodo ninguém. Eu leio a linguagem corporal das pessoas, mas quando vejo um rosto extremamente bonito e que não apareça na fotografia, aí eu peço às pessoas se posso fazer um retrato delas. 

Para o Adam o que é que chama a atenção quando está a fotografar? É o coordenado escolhido?

Eu nem sempre reparo na maneira como as pessoas estão vestidas. Eu fotografo aquilo que gosto. Escolho uma boa luz, um bom background e espero que corra tudo bem. Tem tudo a ver com o momento. Garanto que falho mais fotografias do que as que tiro. Devo ter perdido os melhores looks das Semanas de Moda, mas tento sempre fotografar o melhor que consigo. 

O que é que podemos encontrar em This is not a f*cking street style book?

São 224 páginas repletas de imagens que tenho fotografado ao longo dos anos nas Semanas de Moda um pouco por todo o mundo - isso inclui imagens de backstage e de rua. Muitos retratos distintos e diferentes. É um livro muito gráfico. O prefácio foi escrito por Virgil Abloh (fundador e diretor criativo da Off-White), vale a pena dar uma vista de olhos. 

This Is Not a F*cking Street Style Book é publicado pela Mendo e tem o custo de €50, a pré-ecomenda pode ser feita através do site oficial da editora holandesa

Artigos Relacionados

Compras 28. 2. 2018

Cheap thrills

17 carteiras de 'street style' a um clique de distância.

Ler mais

Street Style 26. 2. 2018

La Vita è Bella

De 20 a 25 de fevereiro, seguimos atentamente as estrelas do street style que voaram até Milão para mais uma ciclo de Semana de Moda, desta vez estiveram atentas às tendências para a próxima estação fria, o outono/inverno de 2018.

Ler mais

Street Style 20. 2. 2018

London Calling

O estilo saiu novamente da caixa durante a semana de Moda de Londres.

Ler mais

Street Style 15. 2. 2018

New York State of Mind

Nas passerelles, estiveram nomes como Calvin Klein, Marc Jacobs, Alexander Wang ou Tom Ford, que apresentaram as propostas para a estação fria de 2018; nas ruas de Manhattan, desfilaram as estrelas de street style com as últimas tendências da indústria.

Ler mais

Este website utiliza cookies. Saiba mais sobre a nossa política de cookies.   OK