#ShopMyInstagram, por Raquel Strada


Ontem à noite, quase sem aviso - quase como Beyoncé lança um álbum - e pela primeira vez em Portugal, pudemos começar a fazer compras através do Instagram de uma figura pública. Falámos com Raquel Strada para perceber como é que isto aconteceu.
#ShopMyInstagram
#ShopMyInstagram  © Cortesia Raquel Strada

#ShopMyInstagram, por Raquel Strada


Ontem à noite, quase sem aviso - quase como Beyoncé lança um álbum - e pela primeira vez em Portugal, pudemos começar a fazer compras através do Instagram de uma figura pública. Falámos com Raquel Strada para perceber como é que isto aconteceu.
13 Jul 2017 • 17 02 H

Parece fácil - e, da perspetiva do consumidor, é. Mas do ângulo de quem lança um projeto assim, do ângulo de quem trabalhou nos bastidores durante meio ano até, finalmente, fazer acontecer, há fatores a ponderar que tendem para mais infinito. Conseguir trazer o projeto para Portugal, acertar os milhares de pormenores técnicos, comunicar, fazer resultar. Até porque comprar através do Instagram parece um conceito básico (vai sê-lo, daqui a uns meses), mas quem é que já tem um novo top em casa que comprou através de um clique, carregando apenas na fotografia de uma it-girl e adicionando ao carrinho? Sim, esta pode ser uma nova forma de consumir, mas ainda não o é.

É por isso que esta Montra Digital de Raquel Strada é importante. Porque é a nossa primeira, porque vai além daquelas calças cool e abrange também aquele voo a um preço incrível ou aquele quarto de hotel que parece saído do paraíso. E porque resulta, tanto no smartphone, como no computador - pode ir explorando, aqui.

Entretanto, é de ler como é que este #ShopMyInstagram chegou até nós, na primeira pessoa.


Antes de mais, explica-nos como é que esta nova opção de compra funciona.

A minha Montra Digital com a Suffix é uma página semelhante ao perfil de Instagram que possibilita a introdução de um ou mais links por post, onde os meus seguidores podem comprar produtos, reservar um quarto, ler um artigo ou ter acesso a qualquer tipo de informação que desejam. Adiciono um ou mais links às imagens, slides ou videos, encaminhando os meus seguidores para conteúdos específicos e lojas online, aumentado também o tráfego do website da marca. Basta clicar no link que está na minha Bio para acederem a uma versão "upgraded" dos posts, onde há uma legenda para cada uma das peças… Se clicarem nessa legenda, seguem diretamente para a loja online onde podem comprar os produtos.

Como é que surgiu a ideia de a trazeres para Portugal? E há quanto tempo estás a trabalhar nisto?

A ideia surgiu devido ao facto de eu receber imensas mensagens: de onde é determinado artigo que eu posto no Instagram, em que local estou, que serviço utilizo para chegar ao meu destino. E é claro que eu ando de olho no estrangeiro e pensei: Porque não arriscar? E com a Suffix e a minha equipa estou a desenvolver este projeto há cerca de seis meses. Confesso que já não estava a aguentar guardar segredo, mas é a alma do negócio. (risos)

Porque é que achas que faz sentido – para ti, como influencer, para as marcas, como investidoras, e para o público, como consumidor?

Por mais que para algumas coisas façam sentido existir um determinado tempo, a vida acontece com a alguma rapidez e como vivemos na era digital faz sentido acompanhá-la a ela e ao seu ritmo. Assim, comprar e vender, seja roupa, viagens ou outro tipo de artigos vai acontecer de uma forma intuitiva. Gosto daquilo que vejo e adquiro automaticamente. Fácil!

Qual foi o maior desafio deste processo?

Todo o processo foi intenso e desafiante, mas as últimas 48h foram a loucura. Lançar uma grande novidade dá imenso trabalho e construí-la só é possível com uma grande equipa! Mas também foi iguamenlte divertido preparar este novo projeto. O maior desafio é estar um passo à frente nesta minha paixão digital.

Pensas que esta forma de comprar é o futuro?

Como digo sempre, a vida acontece com alguma rapidez e eu vejo este projeto e forma de compra digital como imediata e espontânea. Gostas, compras e não precisas de te preocupar! (risos)

 

Quais são os teus critérios de compra, como consumidora?

Na verdade, eu comprar, compro de todas as formas. (risos) Mas os meus critérios são: ter pinta, e ser acessível. Quer a nível monetário, quer a nível de não perder muito tempo com a compra em si.

Projetos como este, de empreendedorismo, são algo que vês como o futuro da tua carreira?

Sim! Cada vez mais vivemos num tempo que não termina. A evolução está em cada esquina em cada minuto em cada movimento. Não vejo a minha vida sem projetos que me desafiem, inovações e parcerias que criam novos caminhos e novas formas de comunicar! E sinto-me agora a concretizar as metas que sempre quis!

pub
Faltam 300 caracteres
pub
pub
topo