Guia de filmes da primavera

Diz-se que a Primavera é a forma da Natureza dizer “vamos festejar!”, e essa asserção nunca pareceu tão válida como quando olhamos a perspetiva de (grandes) estreias que nos aguardam nas salas de cinema, nesta estação.

Guia de filmes da primavera

Diz-se que a Primavera é a forma da Natureza dizer “vamos festejar!”, e essa asserção nunca pareceu tão válida como quando olhamos a perspetiva de (grandes) estreias que nos aguardam nas salas de cinema, nesta estação.
19 Mar 2014 • 20 33 H



“O SONHO DE WADJDA” – 20 de março de 2014

Além de ser um marco histórico – não só é a primeira longa-metragem realizada por uma mulher na/da Arábia Saudita, como é também o primeiro filme do país a ser submetido aos Óscares – “O Sonho de Wadjda” é um portentoso (e imperdível) drama sobre uma menina de 10 anos capaz de ensinar a um sábio de 100 anos o poder da devoção e da luta por aquilo em que acreditamos – mesmo que seja apenas na possibilidade de andar de bicicleta, lado a lado com os rapazes.

 

“DIVERGENTE” - 3 de abril de 2014

Os hits infanto-juvenis têm florescido como cogumelos na última década, e “Divergente” parece ser o próximo grande franchise a seguir. Baseado no romance de Veronica Roth (que se estende por três volumes), passa-se numa América futurista dividida em cinco fações ou castas. Beatrize é uma jovem de 16 anos que se descobre “divergente” - alguém cuja vocação não se restringe a apenas uma virtude e que tem a capacidade rara de dominar os seus medos. Esta condição especial vai, no entanto, trazer grandes perigos.

 

“PRINCE AVALANCHE” - 3 de abril de 2014

Apesar de realizar longas-metragens desde 2000, David Gordon Green atingiu a ribalta apenas em 2008, com a comédia “stoner” “Alta Pedrada”. Seguindo com alguns percalços pelo caminho – que é como quem diz, com promessas não compridas no que a qualidade diz respeito, Gordon Green dá um passo atrás para saltar em frente com o gentil e íntimo “Prince Avalanche”, onde as performances harmoniosas de Paul Rudd e Emile Hirsch exibem o poderio do momento da autodescoberta.

 

“RIO 2” – 3 de abril de 2014

Sem ter sido um player que virou o jogo no universo da animação, “Rio” acabou por se revelar uma colorida e vibrante surpresa quando a imaginação da Blue Sky Studios parecia confinada às calotes polares do universo de “A Idade do Gelo”. Aproveitando os ares de chegada do Campeonato do Mundo de Futebol no Brasil, “Rio 2” é uma bela forma de começar a entrar no espírito e passar uma tarde bem passada em família.

 

“SEI LÁ” - 3 de abril de 2014

O primeiro livro de Margarida Rebelo Pinto é um dos grandes best-sellers da literatura portuguesa contemporânea, e era apenas uma questão de tempo até ser adaptado para o grande ecrã. Retratando o dia-a-dia de uma geração permanentemente insatisfeita e com dificuldade em assumir compromissos, o filme de Joaquim Leitão protagonizado pelo quarteto feminino Leonor Seixas, Ana Rita Clara, Patrícia Bull, e Gabriela Barros pode não ser material da mais fina arte… mas talvez seja um importante passo comercial que o cinema português tem de dar para se reaproximar dos seus.

 

“GRAND BUDAPEST HOTEL” - 10 de abril de 2014

Cada novo filme de Wes Andseron é um evento, e a fasquia atingiu alturas nunca imaginadas quando o peculiar realizador nos deu a conhecer a adorável história de Sam e Suzy, os protagonistas de “Moonrise Kingdom”. O problema que se coloca agora é se Anderson será capaz de manter o nível… mas é difícil duvidar de alguém cujo mero trailer do filme mereça estar, frame a frame, na mais prestigiada das galerias de arte.

 

“NOÉ” - 10 de abril de 2014

Darren Aronofsky é uma das vozes mais distintas do cinema americano atual, e este é o projeto que desde sempre quis arranhar na carreira. Destinado à controvérsia, “Noé” parece, surpreendentemente, ceder a alguns dos impulsos inatos dos blockbusters de Hollywood… mas conhecendo o trabalho e a particularidade do realizador, somos obrigados a conceder o benefício da dúvida.

 

“MARRETAS PROCURAM-SE” - 24 de abril de 2014

Substituição: saem Jason Segel e Amy Adams; entram Ricky Gervais, Ty Burrell e Tina Fey; mantém-se o gangue de fantoches mais icónico da história do audiovisual. Depois do inesperado sucesso da ressurreição da adorável trupe de Jim Henson que serviu para reintroduzir o ícone às gerações mais novas e banhar de nostalgia as mais velhas, o segundo episódio dos Marretas deve preparar-se para recordar a glória dos anos 80 com uma aventura policial que tem tudo para resultar.

 

“DOM HEMINGWAY” - 1 de maio de 2014

Jude Law sempre foi um “leading man” carismático, mas talvez a sua cara (demasiado) bonita nos tenha toldado para as suas reais capacidades até há poucos anos, quando decidiu deixar os papéis de engatatão inveterado, para apostar numa maior diversidade de personas. No filme de Richard Shepard viverá um arrogante ladrão com um parafuso a menos, disposto a enfrentar os grandes chefes da máfia para obter reconhecimento… E tendo em conta que o filme já foi considerado como um cruzamento entre “Bronson” (2008) e “Lixo” (2013), sendo acompanhado de um poster onde Jude Law se recosta numa cadeira vermelha sob o retrato de um babuíno, nada mais poderíamos pedir.

 

“CAPITÃO FALCÃO” - 1 de maio de 2014

Começou como uma ideia para uma série de televisão, mas acabou por evoluir para uma longa-metragem: Capitão Falcão, o defensor do Estado Novo contra a ameaça comunista vai mesmo voar para as salas. Realizado por João Leitão e protagonizado por Gonçalo Waddington e David Chan, o filme é inspira-se banda-desenhada e na mitologia dos super-heróis para construir uma sátira provocadora ao país.

 

“YVES SAINT LAURENT” - 1 de maio de 2014

Escusados serão os muitos argumentos que poderíamos aqui partilhar para lhe explicar o porquê de não poder considerar a possibilidade de perder o filme que examina a vida do criador francês Yves Saint Laurent, desde o início da sua carreira (quando trabalhou na Dior), até conhecer o seu parceiro – no negócio e na vida – Pierre Berge e formar a sua marca… portanto, nada mais diremos além de que contará algures com uma pequena (mas ilustre) participação de Ruben Alves (ator e realizador de “A Gaiola Dourada”).

 

“TRANSCENDENCE” - 1 de maio de 2014

Depois de vários anos a trabalhar como diretor de fotografia de Christopher Nolan, Wally Pfister aposta todas as fichas na sua primeira incursão na realização. Com um conceito desafiante ligado às possibilidades infinitas da inteligência artificial e um elenco de primeira linha (Johnny Depp, Rebecca Hall, Morgan Freeman e Kate Mara), resta a Pfister provar o que aprendeu com o mestre moderno do thriller cerebral.

 

“DEBAIXO DA PELE” - 8 de maio de 2014

Tudo em “Debaixo da Pele” parece gritar filme de culto: desde o burburinho gerado nos festivais de Veneza e Toronto, à premissa de um alien com uma esbelta figura feminina que se alimenta de homens que pedem boleia, à protagonista em estado de graça (Scarlett Johansson). Dizem os ecos de quem viu que é um polarizador… mas esses acabam muitas vezes por ser os nossos favoritos.

 

“GODZILLA” - 15 de maio de 2014

Contando já com uma série de reboots incapazes de se equiparar à sua grandeza destruidora e radioativa, Godzilla pode ganhar uma segunda oportunidade pela mão de Gareth Edwards, que em 2008 nos trouxe o peculiar “Monstros”. E quando juntamos um realizador de mindset indie com um elenco constituído por Bryan Cranston, Aaron Taylor-Johnson, Elizabeth Olsen, Juliette Binoche e Sally Hawkins, todas as perspetivas melhoram.

 

“GRACE OF MONACO” - 22 de maio de 2014

Se a desilusão do ano passado com “Diana” chegou para sete anos de biopics de figuras femininas icónicas, “Grace of Monaco” pode estar prestes a inverter a (má) tendência. Pelas mãos de Olivier Dahan (“La Vie en Rose”), Nicole Kidman é Grace Kelly, a afamada atriz que no pico da fama renuncia ao seu poder na sétima arte para integrar a família real do Mónaco. Mas porque o drama é o que realmente interessa, o filme de Dahan não se focará no conto de fadas, mas sim nas consequências e desenvolvimentos mais espinhosos.

 

“X-MEN: DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO” - 22 de maio de 2014

Chegando como uma prequela e uma sequela de uma saga blockbuster adorada, “X-Men: Dias de um Futuro Esquecido” traz de volta o elenco antigo e o novo (rejuvenescido no fabuloso “X-Men: O Início”) para contar uma história afetada por viagens no tempo que poderá ditar mudanças no futuro do franchise. A inclusão de demasiadas caras conhecidas pode ser um sinal de perigo, mas se recordarmos o que Bryan Singer fez nos dois primeiros episódios da saga (que já vão com mais de 10 anos) é fácil confiar.

 

“MALEFICENT” – 5 de junho de 2014

A passagem do ícone animado para a fisicalidade do mundo real raramente corre bem, mas há alguma coisa em “Maleficent” que nos diz que, desta feita, o panorama pode até nem ser tão negro. Será pela possante presença de Angelina Jolie, ou pela reimaginação do clássico da “Bela Adormecida” sob o ponto de vista da vilã? Um batido bem temperado de ambos.

 

“MIL E UMA MANEIRAS DE BATER AS BOTAS” – 12 de junho de 2014

Ainda que não seja imune a todas as excrescências do gosto, “Ted” foi possivelmente uma das comédias de maior sucesso do séc. XXI. Posto isto é apenas de esperar que o criador de “Family Guy”, Seth MacFarlane, volte a elevar o nível na sua segunda longa-metragem, que funciona como uma paródia ao adorado (e muito americano) género do Western. Acompanhado de Amanda Seyfried, Charlize Theron e Liam Neeson, MacFarlane promete fazer estragos.

 

“COMO TREINARES O TEU DRAGÃO 2” – 19 de junho de 2014

A Dreamworks foi, desde sempre, a grande rival da Disney e da Pixar no universo da animação mainstream, mas a verdade é que a qualidade das suas produções é, no mínimo, inconstante. Por cada “Shrek” ou “Como treinares o teu Dragão” há um lote de filmes medianos que não se coadunam com uma luta de primeira liga. Apostando num dos seus maiores sucessos críticos e de bilheteira dos últimos anos, o estúdio tentará manter a classe da dinâmica de Hiccup e Desdentado que tocou o nosso coração.

 

“O HOMEM DUPLICADO” – 19 de junho de 2014

No mesmo ano,Denis Villeneuve realizou dois thrillers psicológicos com Jake Gylenhaal. O primeiro foi “Raptadas”, que chegou às nossas salas no ano passado e que deixou um rasto de temor e complexidade que nos tomou de assalto. Em 2014, chega-nos o segundo, baseado no romance homónimo de José Saramago, e que segue um professor depressivo que descobre acidentalmente a existência de um sósia seu quando assiste a um filme.


Menções Honrosas

“Cadências Obstinadas” | Estreia Nacional Anunciada: 27 de março de 2014

“Capitão América: O Soldado do Inverno” | Estreia Nacional Anunciada: 27 de março de 2014

“O Filho de Deus” | Estreia Nacional Anunciada: 27 de março de 2014

“Gloria” | Estreia Nacional Anunciada: 3 de abril de 2014

“O que a Maisie Sabe” - 3 de abril de 2014

“A Dois Passos do Estrelato” | Estreia Nacional Anunciada: 10 de abril de 2014

“O Fantástico Homem-Aranha 2” | Estreia Nacional Anunciada: 17 de abril de 2014

“O Ato de Matar” | Estreia Nacional Anunciada: 17 de abril de 2014

“The Double” | Estreia Nacional Anunciada: 1 de maio de 2014

“Má Vizinhança” | Estreia Nacional Anunciada: 8 de maio de 2014

“Edge of Tomorrow” | Estreia Nacional Anunciada: 29 de maio de 2014

“Joe” – 19 de junho de 2014

pub
Faltam 300 caracteres
pub
pub
topo