C-Studioi

A bom Porto: copo ao fim do dia

Um roteiro pelos lugares a conhecer no fora de horas da cidade Invicta. Sempre com o acompanhamento de uma bebida, porque qualquer itinerário pelo Porto se faz de copo na mão.

17 Mai 2017 • 08 00 H

O turismo do Porto cresce a olhos vistos – muito em parte pela distinção de melhor destino europeu 2017, numa das votações mais unânimes de sempre. Se antes esta cidade nortenha permanecia à sombra de Lisboa, hoje coloca-se nos lugares cimeiros entre as escolhas perfeitas para um city break. Não escondemos: é uma cidade cheia de cor e vida que conquista especialmente pelo plano fora de horas que tem para oferecer. Este é o roteiro pelos lugares mais apetecíveis da cidade do Porto.                                 

Uma exposição em Serralves, um café no Majestic, um passeio pelos jardins do Palácio de Cristal e uma visita à Livraria Lello são pontos obrigatórios de qualquer roteiro pela cidade, seja ele pensado para três, cinco ou 10 dias. Assim como subir à Ponte Dom Luís I, explorar a zona da Ribeira, apanhar o elétrico para a Foz, fazer uma visita à Torre dos Clérigos ou assistir a um concerto na Casa da Música.

Ultimamente, surgem novos recantos que merecem tanto ou mais destaque. É o caso das galerias da rua Miguel Bombarda, onde habita o Art District do Porto. Uma paragem obrigatória para os amantes de arte e para todos os que não querem perder um dos lugares mais cool da cidade. É composto por 20 galerias – entre elas, Ó! Galeria, Trindade e Quadrado Azul – que periodicamente inauguram simultaneamente exposições de artistas plásticos nacionais e internacionais. O próximo Bombarda Stop & Go já tem data marcada: 17 de junho.

Agora, para uma refeição de soltar água na boca, residem no Porto alguns dos melhores restaurantes wine & gourmet: Antiqvvm, Casa de Chá da Boa Nova e The Yeatman. Mas, um roteiro alternativo conta o brunch do Zenith, os petiscos da Casa Vasco, uma passagem pelo Linha 22 ou a carta inovadora do Esquina do Avesso. Claro, não podíamos deixar de fora as francesinhas do Bufete Fase, as sandes de pernil d’ A Casa Guedes ou os pregos no pão com queijo da serra do Venham Mais 5.

Antes e depois da meia-noite

Podíamos continuar a falar de comida, mas Porto que é Porto faz-se de verdade é com um Porto ao fim do dia. Confuso? Da happy hour à sunset party, do copo de vinho ao cocktail, dos petiscos aos chás, o Vinho do Porto é a catarse antes de rumar a casa, da ida ao restaurante ou do prolongar da diversão noite fora.

Numa passagem pelas Galerias de Paris, no deambular pela rua Cândido dos Reis, antes de uma visita ao Plano B é possível rodar esta cidade de copo na mão, numa zona diferente para cada dia da semana. Quando se pica o ponto mas a noite ainda é uma criança ou simplesmente para passar uma tarde na esplanada, desfrutar de um almoço familiar ou jantar com os amigos, o Vinho do Porto é o elemento comum na mão dos portuenses.

Repensar o Vinho do Porto

Não pense que esta bebida ficou parada no tempo. Tradicionalmente vista como digestivo ou prenda de Natal, hoje é apreciada pelas novas gerações e consumida de outra forma.

A série de campanha Celebrate the new tradition, que mostra a imagem de uma mulher numa esplanada a ler o jornal favorito e a beber um Churchill’s Dry White Port, é mais uma prova de que o Vinho do Porto apresenta hoje um espírito mais jovem, moderno e sofisticado, relaxado e divertido. Esta campanha faz parte do movimento Rethink Port Wine lançado pela Churchill’s, empresa que quer mostrar os seus vinhos menos doces e mais elegantes, não só aos consumidores mais jovens e mais ousados, mas a todas as faixas etárias.

O Vinho do Porto já não se destina exclusivamente ao cálice nem ao começo ou final das refeições. Não. É usado em cocktails, manteigas, biscoitos, bombons e até gelados. Há Portos para todos os gostos – vintage, white, tawny, reserve. Como incluímos este vinho na nossa agenda millennial? Fácil. Porto com queijo, Porto com chocolate, Porto com frutos secos, Porto com crème brûlée ou Porto com gelado de baunilha. É a bebida para qualquer momento e qualquer ocasião. Can’t get better than this...

A bebida mais cool deste verão

Consegue adivinhar? Dica: é um clássico português, produzido no Porto, com um ligeiro toque diferenciador. Chama-se Porto Tónico e é a bebida mais cool deste verão. Não somos nós que o dizemos. É esta revista britânica.

Ao som de Summertime de Ella Fitzgerald (ouve-se agora como pano de fundo "Summertime, and the livin is easy..."), o Vinho do Porto entrou automaticamente para os nossos planos happy friday, tarde de sábado ou noite de preparação para mais uma semana intensa de trabalho. Bem, isso, e em qualquer outro dia da semana. Note-se, todos os dias são melhores com Vinho do Porto. Voltemos então ao Porto Tónico, porque temos a receita do cocktail que vai querer saborear já no próximo fim de semana.

Preparação
Comece por encher um copo com gelo. Depois coloque um shot de Churchill’s Dry White Port e, em seguida, encha completamente com água tónica. Aromatize com hortelã e termine com uma rodela de limão. Voilá, está pronto para desfrutar num magnífico dia de verão. Bom proveito!

pub
pub
topo